Bênção Patriarcal de Joseph Smith

Em 09 de dezembro de 1834, Joseph Smith Jr. recebeu de seu pai uma bênção patriarcal. Semanas antes de completar 29 anos, o jovem profeta ouviu de seu pai sexagenário palavras que não só remetiam aos patriarcas bíblicos como traçavam a eles sua genealogia e promessas.

Joseph_Smith_Jr_portrait_owned_by_Joseph_Smith_III_zpsec9818e5

Joseph Smith Sr. foi ordenado como Patriarca da Igreja de Cristo em 1833, sendo seu ofício o único ofício eclesiástico hereditário estabelecido durante a vida do profeta mórmon. Joseph Smith Sr. concedia aos membros da Igreja bênçãos patriarcais. No mormonismo, a bênção patriarcal é uma profecia individual, proferida durante uma cerimônia com imposição de mãos de um patriarca, cujas palavras e profecias são transcritas para servir ao recepiente como escrituras personalizadas e guia espiritual.

Nessa benção patriarcal, o Patriarca elogia seu filho, o Profeta, por sempre apoiar seu pai a despeito de seu problema com alcoolismo, afirmando-lhe que obteria enormes poderes sobrenaturais para realizar milagres iguais aos realizados por Jesus e até mais, e ainda prometendo-lhe segurança física contra assassinos potenciais que lhe tentariam, em vão, tirar-lhe a vida. Acima de tudo, Smith Sr. profetiza a Smith Jr. em tons milenares, comuns para o mormonismo dessa época, que ele ainda presenciaria a tão esperada Segunda Vinda de Cristo.

*

Joseph Smith Júnior nasceu em Sharon, condado de Windsor, Vermont, 23 de dezembro de 1805.

Joseph, meu filho, coloco minhas mãos sobre tua cabeça em nome do Senhor Jesus Cristo, para confirmar sobre ti a benção de um pai. O Senhor teu Deus chamou-te pelo nome desde os céus: tu ouviste sua voz do alto de tempos em tempos, mesmo em tua juventude.

A mão do anjo da sua presença estendeu-se em tua direção, pela qual foste erguido e apoiado; sim, o Senhor te libertou das mãos dos teus inimigos e foste levado a regozijar-te em sua salvação: tu buscaste conhecer seus caminhos, e desde a tua infância tens meditado muito sobre as grandes coisas de sua lei.

Sofreste muito em tua infância, e a pobreza e aflições da família de teu pai tem sido um pesar para tua alma. Desejaste vê-los livrados da servidão. Pois tu os amas com um perfeito amor. Ficaste ao lado de teu pai, e como Sem, teria coberto sua nudez, ao invés de vê-lo exposto à vergonha: quando as filhas dos gentios riram, teu coração comoveu-se como uma justa ira para vindicar tua parentela. Tens sido um filho obediente: os mandamentos de teu pai e as repreensões de tua mãe tu respeitaste e obedeceste — por todas essas coisas o Senhor meu Deus te abençoará.

Foste chamado, mesmo em tua juventude, para a grande obra do Senhor: para fazer uma obra nesta geração que nenhum homem faria por si mesmo, em todas as coisas de acordo com a vontade do Senhor. Uma obra maravilhosa e um assombro o Senhor operou pela tua mão, mesmo aquela que preparará o caminho para os remanescentes do seu povo virem entre os gentios, com sua plenitude, assim que as tribos de Israel forem restauradas.

Eu te abençoo com as bênçãos de teus pais Abraão, Isaque e Jacó; e mesmo as bênçãos de teu pai José, o filho de Jacó. Eis que ele observou sua posteridade nos últimos dias, quando eles seriam dispersos e expulsos pelos gentios, e chorou ante o Senhor: ele buscou diligentemente saber de onde viria o filho que traria a palavra do Senhor, pela qual serão iluminados, e trazidos ao verdadeiro rebanho, e seus olhos te contemplaram, meu filho: seu coração se regozijou e sua alma foi satisfeita, e ele disse,

[“] Como minhas bênçãos devem se estender até os limites extremos dos montes eternos; como as bênçãos do meu pai prevaleceram acima das bênçãos dos seus progenitores, e assim como meus ramos devem ultrapassar o muro, e minha semente deve herdar a terra escolhida onde a Sião de Deus estará erguida nos últimos dias, dentre a minha semente, dispersa com os gentios, deverá um Vidente escolhido se levantar, cujas entranhas serão como uma fonte de verdade, cujos lombos serão cingidos com o cinto da retidão, cujas mãos serão levantadas ante o Deus de Jacó para desviar a sua ira do seu ungido, cujo coração meditará grande sabedoria, cuja inteligência circunscreverá e compreenderá as coisas profundas de Deus, e cuja boca proferirá a lei do justo: seus pés estarão sobre o pescoço dos seus inimigos, e ele caminhará sobre as cinzas daqueles que buscam sua destruição: com vinho e óleo será mantido, e será alimentado pela herança de Jacó, seu pai: o justo desejará sua associação, e os retos de coração serão seus companheiros: nenhuma arma forjada contra ele prosperará, e ainda que o iníquo o impeça por uma breve estação, ele será como aquele se levantando no  calor do vinho— ele rugirá em sua força, e o Senhor porá em fuga seus perseguidores: ele será abençoado como a oliveira frutífera, e sua memória será tão doce quanto o cacho escolhido das primeiras uvas maduras. Como um feixe de trigo totalmente maduro, recolhido ao celeiro, assim será ele ante o Senhor, tendo produzido o cêntuplo.[“] Assim disse meu pai José.

Portanto, meu filho, sei com certeza que essas coisas serão cumpridas, e confirmo sobre ti todas essas bênçãos. Tu viverás para fazer a obra que o Senhor te ordenou: tu terás as chaves deste ministério, mesmo a presidência desta igreja, tanto no tempo quanto na eternidade. Teu coração será dilatado, e serás capaz de cumprir a medida dos teus dias de acordo com a vontade do Senhor. Tu falarás a palavra do Senhor e a terra tremerá; as montanhas se moverão e os rios sairão de seu curso. Tu escaparás ao fio da espada, e porás em fuga os exércitos dos iníquos. Pela tua palavra o coxo caminhará, o surdo ouvirá e o cego verá. Tu serás coligado a Sião e na boa terra tu desfrutarás tua herança; teus filhos e os filhos de teus filhos até a última geração; pois teu nome e os nomes de tua posteridade serão registrados no livro do Senhor, mesmo o livro de bênçãos e genealogias, para sua alegria e benefício para sempre.

E agora, meu filho, o que mais direi? Tu és como uma oliveira frutífera e uma vinha escolhida: tu serás carregado com fruto precioso. Milhares e dezenas de milhares virão a um conhecimento da verdade através do teu ministério, e tu te regozijarás com eles no Reino celestial: tu estarás sobre a Terra quando ela cambalear como um bêbado, e for removida de seu lugar; estará de pé quando os potentes julgamentos saírem para a destruição dos iníquos; estarás de pé sobre o monte Sião quando as tribos de Jacó vierem bradando desde o norte, e com teus irmãos, os filhos de Efraim, coroá-los em nome de Jesus Cristo; tu verás teu Redentor chegar nas nuvens do céu, e com os justos receberá a multidão santificada com gritos de aleluia. Louvado seja o Senhor. Amém.


REFERÊNCIA

Joseph Smith Sr., Bênção a JS, Kirtland, Ohio, 09 de dezembro de 1834; em Patriarchal Blessing Book 1, pp. 3–4; escrita de Oliver Cowdery; Biblioteca de História da Igreja. Disponível em formato digital no site do Projeto Joseph Smith Papers. Divisão em parágrafos nossa.

 

17 comentários sobre “Bênção Patriarcal de Joseph Smith

  1. Bela benção! se as palavras foram transcritas como saíram da boca de Smith Senior mostra certa profundidade espiritual e uma fé comovente também. Deixa transparecer características importantes de Joseph Smith Jr como respeito, zelo familiar, tolerância. Um documento muito bacana e que eu ainda não tinha lido. legal vozes, parabéns.

  2. Que linda bênção! ! O que não se cumpriu??
    A bênção Fala que ele verá o nosso Salvador mas não diz que viveria até que isso acontecesse, o que significa que ele ressuscitará, assim como todos nós, pelo poder do sacrifício ressurreição de Cristo. A final, essa é a nossa doutrina e fé.
    Acho engraçado como essa página teima em tentar manipular algumas coisas da igreja e sempre para a pior interpretação possível.
    Que o Senhor nos proteja!

    • Vamos explicar o texto para a Josiane de maneira mais simples e direta para facilitar a compreensão.

      “O que não se cumpriu?”, pergunta ela.

      Em primeiro lugar, Smith Sr. estava obviamente referindo-se à “segunda vinda”. A interpretação “o que significa que ele ressuscitará, assim como todos nós” é uma reinterpretação popular (e desonesta) entre apologistas de profetas apocalípticos desde o segundo século da Era Comum. Se ele estivesse falando da “ressurreição universal”, não seria uma profecia muito relevante. Seria o mesmo que eu profetizar que um dia a Josiane irá morrer, e quando ela morresse, me vangloriar de meus poderes proféticos! A “ressurreição universal” é, por definição, universal, como a própria Josiane admitiu ao escrever “assim como todos nós”.

      Em segundo lugar, Smith Sr. prometeu a seu filho proteção contra assassinos, dando a entender que ele viveria para presenciar a “segunda vinda”.

      Em terceiro lugar, é importante notar que mileniarismo apocalíptico era o tom do mormonismo na sua primeira década. Smith ordenava a coligação em Missouri para literalmente preparar a cidade de Sião (i.e., a Nova Jerusalém) para a “segunda vinda”. Todos nós sabemos como isso funcionou (spoilers: não deu certo!). Smith Sr. inclusive lhe prometeu que viveria em Sião, assim como seus filhos, netos, e bisnetos (spoilers: eles foram expulsos de Sião naquele mesmo ano, e expulsos do estado em 4 anos).

      Em quarto lugar, a profecia de proteção contra assassinos tampouco se cumpriu, como Smith Jr. descobriria em exatos 10 anos.

      Em quinto lugar, Smith Sr. prometeu poderes sobrenaturais que Smith Jr. simplesmente nunca teve. Ele nunca fez a terra tremer, ele nunca fez as montanhas se mover, ele nunca mudou o curso de rios, ele não escapou ao fio da espada (ele até que tentou!), ele nunca pôs em fuga os exércitos dos iníquos (ele até que tentou, naquele ano mesmo!), ele nunca fez o coxo caminhar, ele nunca fez o surdo ouvir, e ele nunca fez o cego ver.

      Em sexto lugar, Smith Jr. nunca foi coligado a Sião, e os filhos e netos e bisnetos dele nunca viveram em Sião (eles, ironicamente, foram os líderes da Igreja Reorganizada na cidade onde Sião deveria ter sido construída), como lhe fora prometido em sua benção patriarcal.

      O que é realmente “engraçado” no comentário da Josiane é ela “manipular” o texto para distorce-lo (i.e., dizer algo diferente do que ele obviamente diz) para acusar outros de manipula-lo. Engraçado e irônico.

      • Se tantas coisas não aconteceram, então fica provado que Joseph Smith é um falso profeta? O sacerdócio não é verdadeiro? Não posso confiar na benção patriarcal que recebi na Igreja?

      • Fica provado que, em 1834, Smith Sr. acreditava no literalismo do mileniarismo apocalíptico de Smith e Rigdon, e que eles literalmente acreditavam que a Segunda Vinda estava às portas.

        Fica provado que, em 1834, Smith Sr. acreditava piamente na possibilidade de tais poderes sobrenaturais com relação ao Sacerdócio.

        Quais considerações históricas com as quais cada um lê sua benção patriarcal é uma questão subjetiva e individual.

      • Ao escritor desse artigo tenho alguns comentários: Primeiro que é obvio que ele participará da segunda vinda, todos os seres que receberão a exaltação estarão lá…
        Segundo Joseph Smith foi protegido muitas vezes de seus inimigos muitas e muitas vezes quero enfatizar, essa profecia foi cumprida, qualquer leitor da história de Joseph saberia disso.
        Terceiro que a profecia de Sião não se cumpriria apenas em um lugar mas em uma mudança em seu povo, e ainda sobre isso meu querido sião foi construida é só você olhar ela espalhada pelo mundo na forma de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias. VEM PARTICIPAR DE SIÂO.
        Em quarto lugar a morte dele foi anunciada por ele proprio, a proteção não necessita ser por toda a vida para ter sido cumprida.
        Em quinto lugar sobre seus poderes que você alega que ele não teve…vamos lá…Ele viu Deus e Jesus Cristo, diversos anjos e profetas antigos, curou, teve visões e sonhos, poder de traduzir em linguas antigas e muitas outras coisas mais que não vou citar aqui e isso não é receber poder? Você não sabe o que é poder!!!!!!!!!!
        Em sexto meu amigo tem muitos e enfatizo o muitos descendentes de Joseph até hoje na igreja, como o Elder Ballard do Quórum dos Doze.
        Vamos publicar esse debate ou ele só fica nos comentários, você fala o que quer e só recebe resposta aqui nessa pequena caixa de resposta, não me parece certo, vamos lá…..

      • “Primeiro que é obvio que ele participará da segunda vinda, todos os seres que receberão a exaltação estarão lá…”

        Novamente, essa consideração é irrelevante e inconsequente, como explicado acima. Todos morrerão. Uma profecia afirmando que um dia você morrerá não é uma profecia. É uma afirmação tautológica.

        “Segundo Joseph Smith foi protegido muitas vezes de seus inimigos muitas e muitas vezes quero enfatizar, essa profecia foi cumprida, qualquer leitor da história de Joseph saberia disso.”

        Exceto que não. Ele foi protegido muitas vezes, até o dia quando ele não foi protegido. A profecia promete “escaparás ao fio da espada”, e ele não escapou.

        “Terceiro que a profecia de Sião não se cumpriria apenas em um lugar mas em uma mudança em seu povo, e ainda sobre isso meu querido sião foi construida é só você olhar ela espalhada pelo mundo na forma de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias.”

        Essa é a sua reinterpretação, e distorção anacrônica, do texto. Sião era o nome de uma cidade a ser construída em Independence, no estado de Missouri. Smith Jr. estava prestes a montar um exército para ir defender sua colônia de mórmons lá em Independence. A reinterpretação de que Sião teria um significado mais simbólico e menos literal só surgiu após a expulsão dos mórmons em Independence. Qualquer pessoa minimamente letrada em história da Igreja sabe disso.

        “Em quarto lugar a morte dele foi anunciada por ele proprio, a proteção não necessita ser por toda a vida para ter sido cumprida.”

        A morte dele foi anunciada por ele próprio? Certo. Por isso que ele convocou o seu exército particular para ir resgatá-lo?

        A proteção não necessita ser por toda a vida para ter sido cumprida? Certo. Explica para sua esposa quando você chegar em casa que a promessa de fidelidade não necessita ser por toda a vida para ter sido cumprida, então. Leitores responsáveis notarão que a profecia não diz “escaparás ao fio da espada a maioria das vezes”.

        “Em quinto lugar sobre seus poderes que você alega que ele não teve…vamos lá…Ele viu Deus e Jesus Cristo, diversos anjos e profetas antigos, curou, teve visões e sonhos, poder de traduzir em linguas antigas e muitas outras coisas mais que não vou citar aqui e isso não é receber poder?”

        A profecia citada acima fala de visões? Traduções? Anjos? Sonhos? Não. Ela fala de fazer a terra tremer (nunca fez), fazer as montanhas se mover (nunca fez), mudar o curso de rios (nunca mudou – e teria ajudado muito essa habilidade!), escapar ao fio da espada (não escapou!), por em fuga os exércitos dos iníquos (não conseguiu – e ele até que tentou naquele mesmo ano!), fazer o coxo caminhar (nunca fez), fazer o surdo ouvir (nunca fez), fazer o cego ver (nunca fez).

        “Em sexto meu amigo tem muitos e enfatizo o muitos descendentes de Joseph até hoje na igreja, como o Elder Ballard do Quórum dos Doze.”

        Morando em Sião? Não. Por que não? Porque Sião nunca foi construída.

        Os filhos de Joseph Smith foram todos para a Comunidade de Cristo. É possível que dentre os mais de 2 mil descendentes conhecidos dele tenham se batizado na Igreja SUD, mas os filhos e netos foram todos para a CdC (antiga RSUD).

        M. Russell Ballard não é descendente de Joseph Smith. Ele é descendente de Hyrum Smith.

        “Vamos publicar esse debate ou ele só fica nos comentários, você fala o que quer e só recebe resposta aqui nessa pequena caixa de resposta, não me parece certo, vamos lá…..”

        Não, mas obrigado pelo convite. Isso não é um “debate”.

        Nós, aqui, estudamos fatos históricos, raciocínio lógico, pensamento crítico, e prezamos integridade e honestidade intelectual. Apologistas costumam preferir distorcer os fatos, inventar fatos, e deturpar lógica e razão para defender suas posições pré-estabelecidas. Como você fez nesse comentário acima. Esse tipo de atitude “não [nos] parece certo”.

  3. Marcos,

    A ideia do site (segundo o que eu penso) é buscar um debate aberto, livre, saudável sem dogmatismos deixando as questões históricas nos devidos lugares e os fatos sendo tratados apenas como fatos.

    Isso não quer dizer que não exista espaço para os sentimentos religiosos ou espirituais, mas gostaria de convidá-lo a repensar seus conceitos e talvez a levá-los ao patamar mais alto e significativo do que a máxima simplista “se o livro não é factual, então tudo desaba”.

    Marcos, como precisamos de gente que use o cérebro em nosso meio.

  4. Rapaz, o quão é capaz a má fé humana para deturpar o entendimento das coisas. Isso é que é dissociação cognitiva, o resto é conversa. Obviamente o autor jamais compreendeu os princípios que regem uma benção patriarcal, apesar de ter crescido na igreja.

    • Jorge,

      Explicamo-lhe algumas coisas que você ainda está tendo dificuldades para compreender.

      Dissociação cognitiva é uma reação involuntária de distanciamento da realidade como mecanismo de defesa em situações de trauma ou estresse psicoemocional, ou em resposta a drogas psicoativas. O que você está sugerindo acima não passa nem de perto de dissoação cognitiva.

      Dissonância cognitiva é o estresse mental ou desconforto psicológico gerado pela manutenção de duas crenças (ou ideias ou noções ou valores) conflitantes entre si. O que você está sugerindo acima não passa nem perto de dissonância cognitiva.

      Você está sugerindo distorção interpretativa, mas você não poderia estar mais grosseiramente equivocado.

      Se, por acaso, você está sugerindo que profecias e promessas em bençãos patriarcais sejam condicionais à obediência, você não apenas está traindo a memória do Profeta como demonstrando sua ignorância de história mórmon.

      De acordo com o seu raciocínio, Smith não teria visto todas essas promessas sendo cumpridas apenas porque ele não fora obediente o suficiente. Não apenas isso, como Deus decidiu não construir Sião e não reenviar Jesus à terra no século 19 exclusivamente porque Smith não fora obediente o suficiente.

      Você pode crer isso de Joseph Smith, certamente. Mas parece que as óbvias e graves implicações lógicas e teológicas sequer lhe ocorreram na sua pressa para desmerecer o artigo.

      Contudo, nada disso é relevante quanto a sua óbvia ignorância histórica. Você, por exemplo, ignora que Smith pregou que o Sacerdócio Patriarcal era a ordem mais elevada do Sacerdócio. Você ignora que Smith Sr, Smith Jr, e os Santos no século 19 levavam as profecias patriarcais não apenas a sério como literalmente, desprendendo grande esforço para fazê-las serem cumpridas. Você ignora que a cláusula teológica condicional apenas começou a se introduzir no metade do século 19, após décadas de disputas entre a Primeira Presidência e os Patriarcas Presidentes. Você ignora que a importância, e o liberalismo, profético das bençãos declinou no final do século 19 após John Taylor começar a desenfatizar e desincentivar bençãos patriarcais por causa da prática comum de Patriarcas oferecendo múltiplas bençãos, bençãos mais elaboradas, e competindo entre si para ganhar mais dinheiro dos membros. Você, portanto, ignora completamente que a percepção do que é uma benção patriarcal mudou e evoluiu muito entre Smith Sr e o começo do século 20.

      Quando você utiliza expressões do tipo “má fé” e “deturpar” e “dissociação cognitiva” e “jamais compreendeu”, sugerimos que os baseie numa adequada compreensão do termo técnico que usou e um mínimo de conhecimento dos fatos históricos sendo discutidos.

  5. E depois de eu ter dito isto, falou-me o Senhor, dizendo: Os tolos zombam, mas lamentarão; e não se aproveitarão de vossa debilidade, porque minha graça basta aos mansos;

    E se os homens vierem a mim, mostrar-lhes-ei sua fraqueza. E dou a fraqueza aos homens a fim de que sejam humildes; e minha graça basta a todos os que se humilham perante mim; porque caso se humilhem perante mim e tenham fé em mim, então farei com que as coisas fracas se tornem fortes para eles.

  6. O mais relevante na benção patriarcal se cumpriu.
    “Tu viverás para fazer a obra que o Senhor te ordenou.”
    De certa forma, Joseph Smith fez.
    O Senhor te libertou das mãos dos teus inimigos e foste levado a regozijar-te em sua salvação.”
    Não foi?

    • “Pela tua palavra o coxo andará, o surdo ouvirá, a terra tremerá…”
      Interpreto como uma linguagem metafórica e uma alusão a um versículo bíblico. O surdo ouvirá por outros meios, da sua fé, não é? Assim como o coxo…

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s