Governador Mórmon Apóia Casamento Gay

Contrariando a expressa vontade da liderança eclesiástica da Igreja SUD, o ex-governador de Utah (2005-2009) e ex-candidato à presidência dos EUA (2012) Jon Huntsman, jr., assinou um documento legal chamado amicus curiae para ser entregue à Suprema Corte do país em apoio à legalização do casamento homoafetivo em âmbito nacional.

Jon Huntsman, jr., não vê conflitos entre sua religião, a vontade dos líderes eclesiásticos de sua Igreja, e sua independência pessoal para julgar o que é ou não é preconceito ou ético.

Jon Huntsman, jr., não vê conflitos entre sua religião, a vontade dos líderes eclesiásticos de sua Igreja, e sua independência pessoal para julgar por si mesmo o que é ou não é ético, o que é ou não é preconceito.

Apesar de todo investimento da Primeira Presidência e dos 12 Apóstolos Mórmons para ilegalizar o casamento homoafetivo em estados distantes (sem sucesso), impedir sua legalização em Utah (sem sucesso), e silenciar membros da Igreja que apóiem sua legalização publicamente (sem sucesso), Huntsman se une ao côro de Mórmons que decidiram que não há motivos racionais, éticos, ou morais para seguir discriminando contra uma classe inteira de pessoas por causa de sua orientação sexual.

O caso legal em questão será ouvido pela Suprema Corte em 28 de abril próximo futuro e, dependendo do julgamento, poderá legalizar o casamento homoafetivo em todos os Estados Unidos. Atualmente, ele é legal em 37 dos 50 estados, dentre eles Utah (desde o final de 2014, por determinação judicial desta mesma corte). Quando a Igreja SUD iniciou sua cruzada legislativa e judicial anti-gays, há exatas três décadas e centenas de milhões de dólares atrás, o número de estados era zero.

A despeito da demonstração de sinais de preocupação na liderança pela crescente aceitação de homossexuais e demais LGBT na sociedade em geral, e entre Mórmons em específico, e a despeito das retaliações da liderança da Igreja contra membros que a contradigam, cada vez mais Mórmons (famosos, como Huntsman, ou membros comuns) rejeitam a imposição do preconceito e da discriminação e abraçam seus irmãos e irmãs LGBT assim, como são.

30 comentários sobre “Governador Mórmon Apóia Casamento Gay

  1. Sinceramente, leio muitos bla bla blas aqui e também justificativas em optar por ser homossexual ou não e lgbt ou não… Particularmente sou contra casamento gay, sei que devo respeitar, e respeito, mas sou totalmente contra. Sabemos que Deus, O Pai criou o homem e a mulher, e Ordenou que se amassem e tivessem filhos, então, vendo por esse prisma, não existe outra forma ou opção de cumprir esses dois grandes Mandamentos… Deus deixou o modelo na criação e constituição da família! É extremamente sábio seguir esse modelo! Bênçãos e maldições estão ao nosso alcance, cabe a nós a escolha, se apoiamos Deus, ou Lúcifer.

    • “Deus deixou o modelo na criação e constituição da família”.

      É isso que você acha que Deus fez? Na Bíblia? O modelo de família que Deus deixou legado na Bíblia é assim:

      * Esposas devem ser inteiramente submissas e subservientes a seus maridos;

      * Mulheres podem ser escravizadas, forçadas a se casar com seus raptores, e coagidas a ter relações sexuais com seus raptores/maridos;

      * Uma mulher solteira vítima de estupro é obrigada a casar-se com seu estuprador;

      * Mulheres são consideradas como propriedade de seus maridos;

      * Homens podem se divorciar de suas mulheres por quaisquer motivos, mas elas nunca podem se divorciar deles;

      * Uma mulher divorciada é impura como uma prostituta e não pode se casar novamente com um portador do Sacerdócio;

      * Homens em casamentos inter-raciais ou internacionais agradam a Deus quando abandonam suas mulheres e suas crianças;

      * Mulheres não devem falar em público;

      * Mulheres não podem chefiar ou liderar homens em quaisquer capacidades, no lar ou fora do lar;

      * Mulheres devem ser completamente submissas e obedientes a seus maridos, mesmo aos que sequer são bons Cristãos.

      * Discípulos fieis devem abandonar (e até trair) seus familiares, seus pais idosos, seus filhos pequenos, seus cônjuges, seus irmãos e irmãs, em nome da fé.

      Estes são os ensinamentos das escrituras bíblicas sobre casamento e família. Você acha “extremamente sábio seguir esse modelo”?

      Se você acredita que Deus criou o homem e a mulher, então você também acredita que Deus criou o homem gay e a mulher lésbica. Todas as evidências científicas apontam para a natureza biológica da orientação sexual, tanto que até alguns Apóstolos Mórmons já concederam esse fato. E se Deus os criou, porque não haveriam de ser felizes e constituir famílias?

      • Que absurdo isso que você disse!
        Deus criou sim o homem e a mulher fêmea e macho, para que eles constituam uma família e sejam felizes.
        E o que você esta dizendo sobre mulheres serem escravas e esse blá blá todo de maldades que acontecem no mundo não tem nada haver com as leis de Deus e sim com escolhas… Assim como ser gay ou lésbica é uma escolha que não vem de Deus e que é injusta para a própria pessoa que não é completamente feliz… Sim tem pessoas que tem desejos por pessoas de outro sexo por ser um problema de saúde e isso tem sim tratamentos.
        Respeito a escolha dos indivíduos e acho que fazem o que bem entendem, mas querer distorcer o modelo de família ou alegar que Deus está errado ou justificar sou contra… Que fazer suas escolhas? É o que te faz feliz? Faz! Mas não envolve a sociedade nisso, não envolve crianças, famílias a Igreja.
        Deus é o mesmo ontem, hoje e para sempre… As leis e regras não vão mudar por que uns e outros querem impor!

      • O maior absurdo, Any Michelle, é você não entender que “esse blá blá blá todo de maldades” que eu listei acima são “as leis de Deus”. Ou você não percebeu que todos os links levam a trechos da BÍBLIA? Onde “Deus”, que você disse ser “o mesmo ontem, hoje para sempre”, escreveu leis muito diferentes sobre como tratar mulheres do que “Ele” escreve hoje.

        O segundo maior absurdo, Any Michelle, é você ser inteiramente ignorante de que o “modelo de família” prescrito pela Bíblia é muito diferente do que a Igreja SUD prega hoje (ver as citações acima), e que o “modelo de família” prescrito por Joseph Smith é muito diferente do que a Igreja SUD prega hoje (ver aqui, aqui, e aqui).

        O terceiro maior absurdo, Any Michelle, é você ser inteiramente ignorante que a Ciência já amplamente demonstrou que orientações sexuais são características inatas (i.e., de nascimento) e biológicas, e não escolhas pessoais! E é ainda mais absurdo você ser ignorante do fato de que a própria Igreja já admite e aceita esse fato científico!

        O quarto maior absurdo, Any Michelle, é você ser inteiramente ignorante do fato de que “[a]s leis e regras” já mudaram “por[que] uns e outros qu[iseram] impor”. Isso é um fato histórico inegável.

        O quinto maior absurdo, Any Michelle, é você ser ignorantemente tão literalista a acreditar que Deus criou “o homem e a mulher fêmea e macho (macho e fêmea, não?), para que eles constituam uma família” sem sequer se dar o trabalho de pensar que isso significa que Ele também os criou para que os irmãos e irmãs casassem entre si. O que seria ética, moral, e medicamente questionável como conselho familiar.

        Absolutamente nada no seu raciocínio aqui é racional, factual, lógico, ou mesmo coerente.

      • Penso que a orientação sexual nem sempre corresponde ao biológico, ou seja, uma pessoa pode nascer do sexo masculino e não sentir-se, nem perceber-se homem. Não é uma questão de escolha, a pessoa nasce assim e na maioria dos casos, elas sofrem muito, há conflitos de ordem emocional , psicológica, etc.. Aqueles que tem preconceito contra os LGBTs, sempre utilizam em seus argumentos homofóbicos as citações bíblicas de Deus para endossar o discurso, entretanto, cabe algumas reflexões: Somos todos filhos de Deus ou há alguma exceção à regra? Deus, é um Deus inclusivo ou excludente? Utilizando a postagem do Senado Federal que diz ” Época triste a nossa, em que é mais díficil quebrar um preconceito do que o átomo” (Albert Eisten). E se a religião que professa Deus como nosso Pai, não ajuda-nos a compreender o outro, a sermos tolerantes com as diferenças, a amar o próximo como a nós mesmos, a mesma não está cumprindo o seu propósito.
        Ademais, não cabe-nos julgar, deixemos isso para Deus, sem esquecer da defesa do Advogado de todos, Jesus Cristo.

      • Acredito ser inata o desejo sexual por pessoas do mesmo sexo; se observarmos a vida vamos ver que maus hábitos nascem e crescem com os bebes, por isso acredito também que esta condição assim como outros maus hábitos que nascem conosco são condições para serem vencidas e superadas para ganharmos o galardão prometido para os que assim fizerem como promete o plano de salvaçao. Sede vós perfeitos como é perfeito vosso pais que esta nos céus. Ninguém nasce perfeito, mas pode se dedenvolver para algum dia (na exaltação) alcançar. Foge a lei da reprodução , nascemos com identidades xx ou xy… Por mais que um xy queira ser xx e coloque silicone tome harmônios e faça todos os procedimentos para tal, qualquer médico assim que fizer um exame comum vai continuar identificando a genética inicial, predefinida e perfeita xy (nesse caso).

    • A questão do casamento gay está diretamente ligada à direitos civis e seria muito injusto, do ponto de vista do Direito, a Lei não garantir que pessoas que vivem juntas e que constroem juntas um patrimônio não possam ter acesso aquilo que lhe é devido e de direito. Penso que a religião não pode interferir nesta questão e fiquei bastante chocada e triste quando soube que a Igreja de Jesus Cristo SUD envidou esforços contrários, tendo por base o casamento tradicional, como se toda a sociedade civil americana fosse SUD. É realmente olhar somente para o seu “umbigo”, sem pensar no outro. Penso que seria mais coerente não misturar as coisas.

      • Você está corretíssima. Segundo a Declaração Oficial da posição da Igreja e as leis e governos os dois não se misturam:

        ” 9 Não cremos ser justo misturar influência religiosa com governo civil, o que faz com que uma sociedade religiosa seja favorecida e outra, restrita em seus privilégios espirituais; e os direitos individuais de seus membros, como cidadãos, sejam negados.

        10 Cremos que todas as sociedades religiosas têm o direito de lidar com seus membros, em caso de conduta inadequada, de acordo com as regras e os regulamentos dessas sociedades; desde que tal ação se limite à participação e posição da pessoa na sociedade a que pertença; mas não cremos ter qualquer sociedade religiosa autoridade para julgar os homens quanto a seu direito a propriedade ou à vida; para confiscar-lhes os bens deste mundo, ou para pô-los em perigo de vida ou de danos físicos ou para infligir-lhes qualquer castigo físico. Podem, apenas, excomungá-los de sua sociedade e negar-lhes participação.”-Doutrina & Convênios 134:09-10

  2. Pessoas como esse Marcio , são exemplos típicos de ignorantes natos, que em seu orgulho, JULGAM, APEDREJAM E NÃO TEM O MÍNIMO DE EMPATIA. NÃO DIRIA PRECONCEITO, mas DISCRIMINAÇÃO PURA. pois a ciência já demostrou que ser homossexual não é opção, não é doença, e sim, é nato da criação , ou seja , vem de Deus.
    “Ainda que falassemos a língua dos anjos sem amor nada seriamos…”

    • Marcello Jun,

      Sempre que alguém fala sobre as passagens biblicas que apontam para o casamento como sendo entre homem e mulher e também quando citam as escrituras que classificam como pecado o homossexualismo aparece você com uma penca de argumentos copia e cola que falam de tudo, menos sobre a aprovaçao divina ao homossexualismo.
      Ora, não é preciso muito esforço de interpretação para perceber que o ponto central do argumento de Márcio é que o modelo divino de casamento é entre homem e mulher.
      Nenhum dos argumentos que você levantou refuta uma virgula sequer do argumento central levantado por ele.
      Então, quando é que você vai nos apresentar base escriturística para convalidar seu discurso de apoio ao homossexualismo?
      Esperamos que nos apresente algum malabarismo teologico para sustentar sua ideia ou que pelo menos que tenha a ombridade de admitir que as escrituras são contra tal prática.

      • Moroni, eu nunca articulei isso especificamente porque eu simplesmente presumi que era tão absurdamente óbvio que jamais imaginei que precisaria explicar. Mas, posto que você está me fazendo uma pergunta direta, responderei diretamente.

        O argumento central do “modelo divino de casamento” baseado nas escrituras bíblicas é simplesmente estúpido e ignorante.

        É ignorante porque ignora que o “modelo divino de casamento baseado nas escrituras bíblicas” inclui todas as absurdidades imorais e anti-éticas que eu citei acima (e eu copio e colo essa lista porque suponho que qualquer pessoa minimamente inteligente que pare e pense um pouco ao ler essas passagens de escrituras percebe rapidamente que ela não baseia seu próprio “modelo” ideal “de casamento” nas escrituras bíblicas; Afinal, quem acha que é aceitável forçar uma menina estuprada a se casar com seu estuprador?).

        É ignorante porque ignora que o “modelo divino de casamento baseado nas escrituras bíblicas” baseia-se, portanto, em parte das escrituras mas excluindo outras partes igualmente textuais, igualmente relevantes.

        É ignorante porque ignora que o “modelo divino de casamento baseado nas escrituras bíblicas” inclui, lido literalmente, incesto entre os filhos de Adão e Eva.

        É ignorante porque ignora que o “modelo divino de casamento baseado nas escrituras bíblicas” se baseia numa leitura literal de uma alegoria que nem os autores do livro de Gênesis acreditavam ser literal (e nós sabemos disso baseado no estudo acadêmico de crítica textual dos autógrafos extantes).

        É ignorante porque ignora que o “modelo divino de casamento baseado nas escrituras bíblicas” é baseado nos costumes sociais de uma cultura primitiva tribal na Idade do Bronze.

        É estúpido porque pressupõe que o “modelo divino de casamento baseado nas escrituras bíblicas” deva ler literalmente uma alegoria que simplesmente é biológica e históricamente impossível de ser literal.

        É estúpido porque pressupõe que o “modelo divino de casamento baseado nas escrituras bíblicas” deva incluir parte das escrituras mas excluir outras partes. Aliás, o verdadeiro “malabarismo teológico” é essa estupidez Cristã literalista que insiste em exigir aderência estrita a alguns mandamentos bíblicos enquanto ignora outros. Qualquer pessoa minimamente inteligente reconhece que as interpretações escriturísticas são sempre subjetivas, que ninguém adere a todos os preceitos e mandamentos estritamente (afinal, quem acha que é normal forçar uma jovem estuprada a casar-se com seu estuprador?), e que a maioria (se não todas) as estórias são mais narrativas alegóricas que reconstruções historiográficas.

        Há mais motivos porquê essa interpretação bíblica do “modelo divino de casamento” é um cretinismo sem fim, mas por ora isto basta. A sua afirmação de que “[n]enhum dos argumentos que [eu] levant[ei] refuta uma v[í]rgula sequer do argumento central” desta cretinice pseudo-religiosa advém de uma incapacidade ou uma relutância intelectual de ponderar o contexto maior do que significa vocês ignorarem mandamentos bíblicos explícitos sobre a família para abraçar outros, de uma dificuldade noética de compreender as diferenças sócio-culturais dos diferentes contextos histórico-sociais entre as sociedades tribais da Palestina de 1000 AEC e as nossas atuais 3000 anos depois, e de uma hesitação de investigar com honestidade a sua própria ignorância e falta de familiaridade com os textos bíblicos e as culturas que os produziram.

        Ou, em expressões mais simples e adaptadas ao seu vérnaculo, o meu problema não é faltar “[h]ombridade” (escreve-se com “h” de “homem”) de admitir que as escrituras são contra tal prática”, mas que eu não sou ignorante ou estúpido o suficiente para tirar as escrituras de seu contexto histórico e deturpá-las para adequá-las à minha filosofia pessoal ou aos meus preconceitos modernos.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.