Spencer Kimball: Mulheres Submissas

Mulheres devem ser submissas a seus maridos?

Spencer W. Kimball, 12o Presidente d´A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, esclareceu sobre isso na Conferência Geral de 1965:

Spencer W. Kimball, Presidente d´A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (1973-1985) e Apóstolo (1943-1973)

“Uma mulher não teria nenhum medo de imposição, nem de quaisquer medidas ditatoriais, nem de qualquer imprópria exigência, se o marido é abnegado e digno. Certamente, nenhuma mulher sã hesitaria em ser submissa em tudo a seu próprio realmente justo marido. Ficamos algumas vezes chocados ao ver a esposa assumindo a liderança [no lar], ditando quem vai oferecer a oração, o lugar aonde irão, as coisas que farão.” — Spencer W. Kimball


Leia mais sobre os ensinamentos de Spencer W. Kimball:

Sobre Índios

Sobre Beijos

Sobre Sexo Oral

Sobre Contraceptivos

Sobre Fraude Missionária

Sobre Mulheres Estupradas

Sobre Estudar aos Domingos

5 comentários sobre “Spencer Kimball: Mulheres Submissas

  1. O marido preside o lar. Se o homem é digno, tem que tomar a frente de tudo. Liderar. A esposa age como adjutora.

    • Pq? Se conforme o relato de Moisés, Eva foi lavrar a Terra junto com Adão? Apenas uma desculpa usando distorção bíblica para embasar. Quando as mulheres portavam o sacerdócio não havia essa palhaçada. O homem preside o lar, porém ele não preside A ESPOSA. A esposa deve ser igual o marido, nunca submissa. Esse entendimento veio com o machismo dos membros antigos e não é original da restauração.

  2. O pensamento de Kimball e os questionamentos que faz quando se diz “chocado” com a liberdade das mulheres indica o cerne machista de seu pensamento. A própria doutrina da corporação traduz isso, pois o “presidir” indica a autoridade que se coloca num nível de superioridade sobre a mulher.

  3. “…A própria doutrina da corporação traduz isso, pois o “presidir” indica a autoridade que se coloca num nível de superioridade sobre a mulher.” (Lisiane).
    Diria que “presidir”, no nosso caso, indica certas responsabilidades. Não Superioridade. Como, por exemplo, o poder de gerar vida, que é de responsabilidade da mulher, não indica superioridade sobre os homens.

  4. Submissão é sinônimo de anulação do nosso “eu”, o que não pode ser positivo. Ninguém deve “presidir” ninguém, exercendo autoridade sobre o outro. Acredito que deva existir flexibilidade de ambos quando as vontades, desejos e opiniões não forem iguais, para que prevaleça a vontade de um, em certo momento, e de outro em outro momento. Penso que ter coisas em comum seja importante, mas um casal não precisa pensar 100% da mesma forma, combinar em tudo, sendo que também é preciso ter cada um o seu espaço dentro de um relacionamento salutar. Não acredito em superioridade de homens e mulheres, acredito na igualdade.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s