Mórmons Não Podem Beijar?

Membros d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, especialmente os jovens adolescentes, estão acostumados a receberem orientações de como devem e como não devem conduzir suas vidas amorosas. Contatos sexuais antes do casamento são estritamente proibidos, assim como namorar antes dos 16 anos de idade.

Beijo Templo Lago Salgado

Mas a Igreja também proíbe que se beije antes do matrimônio?

A Igreja SUD publica em seu site oficial um guia de conduta pessoal para jovens chamado ‘Para o Vigor da Juventude’. Neste guia, encontramos um mandamento inequívoco:

“Não participe em beijos apaixonados.”

A Igreja SUD mantém publicado em seu site oficial uma revista dedicada ao público adolescente. Nela, encontra-se um artigo destinado a persuadir os jovens SUD a evitarem beijar-se:

“Atitudes casuais sobre expressões de afeto como beijar pode causar muita tristeza e mágoa… [O Presidente Kimball discorreu sobre o ato de beijar e] usou [estas] palavras para descrever um beijo: Afeto, honra, admiração, sagrado. Beijos e outras expressões de afeto comunicam mensagens poderosas de compromisso… Se você não tem esse compromisso, suas ações são desonestas e potencialmente prejudiciais… Judas traiu… o Filho do Homem com um beijo… Judas usou um símbolo de afeto como uma ferramenta de traição. Nós não devemos permitir que outras pessoas se sintam traídas por nossas ações.”

A Igreja SUD mantém em publicação uma coletânea de ensinamentos do Presidente Spencer Kimball. Dentre as muitas orientações, o Profeta Kimball declama enfaticamente (p. 281, ênfases nossas):

“O beijo vem sido prostituído e degenerado para desencadear e expressar luxúria ao invés de afeto, honra, e admiração. Beijar casualmente sem mesmo namorar sério é cortejar perigo. O que significam os beijos quando são oferecidos como doces e roubados de seu caráter sagrado? O que é chamado ‘beijo de língua’ é uma abominação e estimula a paixão à eventual perda de virtude. Mesmo com o namoro sério e prolongado, um beijo assim justificado deve ser puro, decente, sem conotações sexuais, como o beijo entre uma mãe e seu filho, ou um pai e sua filha.” — Spencer W. Kimball

Não é difícil perceber que a maioria dos jovens SUD completamente ignora essas admoestações publicadas oficialmente pela Igreja e seus líderes.

Deveriam os jovens da Igreja conformar-se a esta exigência? Deveria ser uma norma melhor aplicada e forçada? Ou estariam corretos os jovens em ignorá-la por completo?

44 comentários sobre “Mórmons Não Podem Beijar?

  1. Ignorar por completo eu percebi que isso eles já fazem mas, para mim segue a mesma coisa do fato de ter filhos, é uma questão pessoal de cada um e como SEMPRE a igreja se mete em tudo, façam o que acharem melhor, para a igreja sud TUDO leva a masturbação, sexo ou homossexualismo….

  2. Esta e outras orientações quanto ao relacionamento pessoal estão contidas em um clássico da Igreja sob o título de “O milagre do perdão”, escrito nos anos 70 pelo presidente Spencer Wooley Kimball. A intenção parece ter sido a de elevar o nível das condutas de jovens, especialmente adolescentes, num contexto, como era o da época, marcado por grandes modificações comportamentais na sociedade estadunidense, expressas, entre outras, pela permissividade sexual, questionamento da autoridade dos pais, uso de drogas e, especialmente, a recusa em servir a um exército que combatia uma guerra injusta, no Vietnã, sendo ao final, como se sabe, derrotado. A mensagem de Kimball era a de que os envolvidos em condutas não permitidas poderiam ser perdoados, desde que abandonassem seus antigos hábitos e adotassem novos. Obviamente, e inobstante as boas intenções do livro, ele era referenciado na sociedade estadunidense, e não na sociedade global. Isto porque, o mundo estava dividido entre capitalismo e comunismo, sendo o capitalismo, liderado pelos Estados Unidos, caracterizado pelo outro lado, a União Soviética, como decadente e retrógrado, e o socialismo como progressista e inovador. Além disso, mesmo dentro do campo estadunidense havia controvérsias, e neste sentido não devemos esquecer que o beijo de língua é chamado em inglês de “French kiss”, ou seja, beijo francês. Acho que o mundo de então, como o de hoje, tinha e tem outras prioridades, e não apenas os franceses (mesmo os membros da Igreja) não deixaram de beijar de língua e reduziram à sua verdadeira dimensão a orientação da Presidência. Acho que os brasileiros fizeram o mesmo, e não creio que tenhamos cometido algum pecado por isso. A verdadeira religião, que é a caridade, passa ao largo dessas bobagens e a falta de ênfase da liderança da Igreja na condenação ao beijo de lingua desde então é uma mostra disso.

  3. Fiquei pensando no MAS divorciados, será que vão namorar sem beijar? Pessoas com mais de 30 anos ” super experientes” namorando sem beijar , estranho…Acho que a igreja deve estar condenando o beijo de “carnaval” ou os “ficantes” e a teoria de que ninguém é de ninguém.A ideia de “pegar sem se apegar”.O Senhor sempre se preocupou com o povo excessivamente voltado para o “prazer”. Estudiosos e filósofos também estão preocupados com a sociedade do descartável,amor liquido e do prazer imediato, onde as pessoas são transformadas em objetos de satisfação onde usam e são usadas.A grande questão é que se esse tipo de sociedade é estimulada, teremos um fenômeno chamado HEDONISMO que destruiu a civilização grega , pois ninguem mais se preocupou com deveres , obrigações ou responsabilidades.

    • Irmão falou tudo e disse tudo que precisava ser dito! é difícil quando você tem mais de 30 anos, solteiro ou divorciado ou viúvo e aparece aquela moça legal (estou falando legal, nem sempre a bonita), com conteúdo, fica difícil não dar “aquele beijo” nela! Mas para por aí! Não é porque estou dando um beijo de língua que já quero “Quebrar o Sétimo” (jargão da missão) .

  4. É impressionante como nós, Santos dos Últimos Dias, adaptamos as palavras e mandamos dos profetas às nossas circunstâncias e desejos. Para algumas coisas que achamos convenientes, o profeta falou, tá falado. Ou, se um apóstolo falou, ele também é profeta, se falou, é a vontade de Deus. Por outro lado, quando nos convém, temos milhões de justificativas para desqualificar a fala dos ungidos do Senhor. Isso acontece o tempo todo, com inúmeros preceitos. E ainda há alguns que criticam outras denominações religiosas, por julgar que elas se adaptam ao mundo e nós não. Sim, nós mudamos e nos adaptamos. Mas de algumas coisas, sobretudo ao que concerne às minorias, o sud não admite sequer mencionar alguma mudança de paradigma. Creio que mudar é bom e necessário, mas não concordo em algumas coisas serem tão normalmente mudadas e outras serem encaradas de modo dogmático.
    Fica mais ou menos assim: meu assunto é adaptável. Depende de todo um contexto;
    Seu assunto é problema seu, a Igreja não tem que se adaptar a você. Ou você se adapta ou está fora.

  5. Serei direto, mas algumas das posturas da igreja em relação a tópicos envolvendo sexualidade estão completamente parados no tempo (não estou defendendo um bacanal, mas sim uma postura mais liberal quanto a uma coisa banal quanto um simples beijo).
    Para se ter uma noção essa ideia é extremamente defendida em Utah e consequentemente temos muitos casais que frequentam terapeutas sexuais por diversos traumas. Muitos pensam que qualquer coisa relacionada a sexo, diferente posição por exemplo, pode levá-los ao inferno. Triste mais real.

    Acredito que a igreja deva se adequar e adquirir uma postura mais de acordo com os dias atuais, caso contrário continuará perdendo discípulos e maneira assustadora…

    • “As palavras da verdade são duras contra toda a impureza; mas os justos não as temem, porque amam a verdade e não se abalam” 2Néfi 9:40. Se Deus e suas leis sao os mesmos hoje e sempre, porque os padrões estabelecidos por Ele deveriam mudar através dos anos? Os padrões do mundo mundam o tempo todo, os do Senhor não. A verdade é uma só, imutável. Lembrando que temos o livre arbítrio, nada é “imposto”, isso é uma questão de dignidade e honestidade. Quem fecha os olhos para isso e acha que não é errado ir contra os padrões aconselhados pelos líderes, está apenas se iludindo. Nunca vou me esquecer das palavras do Élder Torgan: “Achar “desculpas” para as coisas erradas que fazemos só rouba a expiação de nossas vidas, pois não veremos motivos para o arrependimento e continuaremos peacando” Então pra galera que comentou críticas sobre os “dogmas exagerados” da Igreja, sinto muito.. Mesmo que vocês se sintam menos “ofendidos” (culpados) quando colocam a culpa nos conselhos antiquados dos líderes, sinto muito. Isso não vai diminuir a culpa de vocês perante o Senhor.

      • Lembro do filme “O Legado” o “mocinho dá um “beijaço” na atriz e acho que eles não eram casados.Ainda defendo o beijo liberado á pessoas maduras e responsáveis.O Beijo aventureiro é algo se for propagado e não denunciado, pode tornar o povo “descompromissado” e escravos das paixões e desejos carnais.

  6. Fico imaginando os missionários hoje em dia ensinando isso aos jovens e até aos mais velhos de não poder se “tocar” é tipo ridículo, as pessoas devem “meter o pau” neles quando saem da casa dessas pessoas!

    São padrões que nem os da igreja seguem quem dirá os de fora, coisa do tempo dos profetas e muito sem nexo para os dias de hoje.

    • No PME se ensina o a lei da castidade daquele jeito clássico mesmo. Namoro depois dos 16, “beijos apaixonados” etc aprende nas moças, rapazes etc.

      O difícil era dizer que não podíamos abraçar ou dar beijo no rosto de uma moça. Algumas olhavam chocadas como se vivêssemos em outro tempo. Isso dava vergonha as vezes…

  7. Como um converso já com 18 anos obviamente já tinha namorado e beijado normalmente. A regra dos 16 anos achei até sensata mas, a dos “beijos apaixonados” foi muito estranha. Mesmo sendo ex-evangélico não consegui entender bem isso. Isso creio ser um conselho e cada um segue se quiser. É claro que qualquer ação para evitar quebrar a lei da castidade é bom mas, um beijo na boca será o estopim para tal ação?

  8. Na minha antiga estaca o presidente resolveu proibir cumprimentos com beijo no rosto entre os jovens e nos proibiu inclusive de aceitar isso de rapazes ou moças não membros. Ele nos ensinou a curvar o corpo pra trás quando alguém viesse dar os tradicionais “três beijinhos”. Nós treinávamos muito pra curvar o corpo e obedecíamos à risca. Não acredito que eu fazia isso!!! Que constrangimento rs rs rs

    • Esse cara estava errado com certeza comprimento uma pessoa não é proibido você deveria ter falo com um líder maior e ela seria entrevistado o bispo não pode ordenar e muito menos proibir uma coisa que é íntima isso é obrigação dos pais ensinar a criança a dar a mão ou um beijo na boxeador ou um abraço etc… coisas desse tipo

  9. Penso que essa admoestação tenha como foco maior os jovens adolescentes com seus hormônios à flor da pele. Os jovens SUD também devem ser adeptos do “ficar”, tão comum nessa faixa etária. Ainda assim, acredito que esse envolvimento de meninos e meninas SUD seja mais tranquilo do que outros.

    • Gostaria de complementar o meu comentário anterior dizendo que, longe de mim querer parecer pudica ao extremo, mas hoje em dia, está tudo tão banalizado. Para mim, o beijo na boca (french kiss) é uma demonstração de carinho, afeto, amor e deveria indicar a intimidade entre duas pessoas. Juro que não tenho nada contra os beijos entre adolescentes e/ou adultos, e não fico julgando ninguém, sinceramente, eu até gostaria de ser mais descolada. Por outro lado, quando se beija várias pessoas mecanicamente, sem um prévio envolvimento , sentimento, ocorre apenas uma troca de saliva. O que é bem nojentinho, na minha opinião. Não acho que seja algo a ser proibido, seria o cúmulo, mas com certeza merece uma certa atenção por parte de todos nós. Os adolescentes tem uma curiosidade natural quanto à sexualidade, querem e devem ter diferentes experiências, estão conhecendo coisas novas a todo instante. Tudo isso é muito salutar. Sendo assim, acredito que o conselho acima tenha relação com essa demasiada banalização.

    • Você está totalmente certa essa é uma medida que nos jovens tomamos por conta própria o que está no para vigor da juventude é apenas aconselhável para que possamos nos casar com quem realmente gostamos , e para não banalizar nosso corpo e não ficar com má fama , nos podemos beijar sim , mas um beijo que não seja demorado e um beijo que o faríamos na frente de nossos pais…

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s