O Profeta e o Náufrago

Thomas S. Monson, Presidente da Igreja SUD, chegando para a Sessão da Manhã da Conferência Geral, visivelmente abadito (Chris Detrick | The Salt Lake Tribune)

Thomas S. Monson, Presidente da Igreja SUD, chegando para a Sessão da Manhã da Conferência Geral, visivelmente abadito (Chris Detrick | The Salt Lake Tribune)

Nesta semana seguida à Conferência Geral, publicaremos artigos explorando alguns seletos discursos proferidos no fim de semana que passou. Em consideração hoje, o discurso do Presidente da Igreja Thomas S. Monson.

∼¤∼

Discursando na sessão geral do sacerdócio, o Pres. Monson relatou a experiência de um soldado mórmon náufrago durante a Segunda Guerra. Ele já havia utilizado a mesma narrativa, com bem mais detalhes e maior destaque, na Conferência Geral de outubro de 2008.

Diferente do autoplágio cometido em outro trecho do discurso, no último fim de semana, o relato do náufrago foi abreviado e contado com outras palavras:

Durante a Segunda Guerra Mundial, um amigo meu estava servindo no Pacífico Sul, quando seu avião foi abatido sobre o oceano. Ele e os outros membros da tripulação saltaram com pára-quedas com êxito do avião em chamas, inflaram seus botes salva-vidas, e se agarraram a essas botes por três dias.

No terceiro dia,  viram o que sabiam ser uma embarcação de resgate. Ela passou por eles. Na manhã seguinte,  passou por eles novamente. Eles começaram a se desesperar quando perceberam que aquele era o último dia em que o navio de resgate estaria na área.

Em seguida, o Espírito Santo falou ao meu amigo: “Você tem o sacerdócio. Ordene a equipe de resgate a apanhá-lo “.
Ele fez o pedido: “Em nome de Jesus Cristo e pelo poder do sacerdócio, voltem e nos peguem”.

Em poucos minutos o navio estava ao lado deles, ajudando-os no convés. Um portador fiel e digno do sacerdócio, na sua condição extrema, havia exercido esse sacerdócio, abençoando sua vida e as vidas dos outros.

O vídeo com dublagem está disponível aqui e o texto em inglês, aqui.

Sem desconsiderar o valor emocional atribuído pelo discursante  à experiência de seu amigo ou ao potencial impacto pretendido sobre a audiência, o que a repetição da mesma narrativa poderia indicar? Não terá o Pres. Monson presenciado ou ouvido relatos de feitos sobrenaturais com o sacerdócio desde o fim da Segunda Guerra? Se for esse caso, isso indicaria uma menor crença em eventos dessa natureza por parte de membros mórmons?

8 comentários sobre “O Profeta e o Náufrago

  1. Tentei buscar na internet algum discurso do Presidente Monson em que ele relate experiência milagrosa associada ao sacerdócio, e realmente só encontrei a do náufrago – o que não significa que ele não tenha tido outras experiências com o sacerdócio, somente que eu não encontrei na internet.
    Segue a “versão estendida” com uma pequena dramatização associada a ela.

    O Pres. Monson é um profeta para o mundo inteiro e não somente para os mórmons, e acredito que o objetivo do discurso tenha sido o de afirmar a importância dos portadores do sacerdócio permanecerem dignos.

    Porque a mesma narrativa foi repetida, em vez de ter sido utilizada uma experiência espiritual “inédita”, isso eu não sei responder.

    Além disso, enquanto eu lia o discurso, outras dúvidas e pensamentos me vieram à mente.

    Primeiro, com certeza esse amigo do Pres. Monson não era negro. Naquela época (final da 2ª Guerra Mundial) os negros não tinham direito de receber o sacerdócio.

    E se fosse um membro negro (não portador do sacerdócio), ele então não teria sido salvo, pois não possuía o sacerdócio?

    Para pedir a interseção divina é necessário o sacerdócio? Somente uma oração não bastaria? Visto que Deus promete responder nossas orações.

    O comado utilizado pelo amigo do Pres. Monson foi: “Em nome de Jesus Cristo e pelo poder do sacerdócio, voltem e nos peguem”.

    Agora, somente uma suposiçao, se ele tivesse usado somente as palavras: “Em nome de Jesus Cristo voltem e nos peguem”. Não teria dado na mesma? Eles não teriam sido resgatados do mesmo jeito? Ou além da oração e da utilização do nome de Jesus Cristo ele necessariamente tinha de invocar os poderes do sacerdócio que possuía?

    Eu entendo perfeitamente que o sacerdócio possua a autoridade necessária para ministrar determinadas ordenanças essenciais à salvação. Mas o sacerdócio como pré-requisito para obtenção de milagres … é algo que não entendo completamente.

    • O Senhor respeita o sacerdócio se portado com dignidade. O poder de Deus é obediencia, tudo lhe é sujeito. Fazer uma oração com fé pode sim buscar milagres. Durante 3 dias eles com certeza devem ter orado muitas vezes, mas o Senhor queria que aprendessem uma lição, que mesmo repetida, nos inspira a guardar os mandamentos e estarmos aptos a usar este poder maravilhoso. Agora, o Pres. Monson já contou em vários discursos sobre diversas oportunidades onde ele usou o sacerdócio para abençoar pessoas.

      • J. Marques de Menezes,

        De fato, o amigo do Pres. Monson orou durante aqueles 3 dias, no vídeo, cujo o link está no meu comentário anterior, você pode verificar isso (aprox. 4:45).

        Por gentileza, você poderia especificar qual é exatamente a lição que o Senhor queria que aprendessem?

        Eu não duvido que o Pres. Monson tenha tido diversas experiências com o sacerdócio, apenas, na minha busca na internet , não encontrei nenhuma que estivesse relacionada com um milagre. Talvez tenha sido uma falha minha ao pesquisar.

        O Presidente Monson tem 88 anos de idade, e toda a sua vida foi “dentro da Igreja”, serviu em diversas posições até chegar ao cargo máximo, portanto é de se supor que ele tenha tido muitas experiências relacionadas ao sacerdócio.
        Além disso, é muito provável que ele tenha ouvido relatos de experiências relacionadas ao sacerdócio: O Pres. Monson tornou-se Apóstolo em 1963, no círculo de amizade dele devem estar incluídos diversos outros Apóstolos (imagino que haja relação de amizade entre eles). Além dos Apóstolos, o Pres. Monson deve contar com a amizade de muitos outros dignos portadores do Sacerdócio.
        Por que então ele preferiu repetir a mesma narrativa deste amigo , em vez de contar uma experiência da própria vida, ou um outro relato que tenha ouvido de outra pessoa.

        Você escreveu que “o Pres. Monson já contou em vários discursos sobre diversas oportunidades onde ele usou o sacerdócio para abençoar pessoas.”

        Se eu entendi corretamente, os pertinentes questionamentos feitos pelo Antonio referem-se especificamente a “relatos de feitos sobrenaturais com o sacerdócio”

        Estas experiências contadas pelo Pres. Monson em vários discursos se enquadram neste critério? Neste caso, você poderia destacar algumas dessas experiências?

  2. Me batizei e frequentei a Igreja Mormon por quase dez anos.

    Ainda sou membro porque nunca pedi a retirada de meu nome, no entanto não acredito mais na Igreja.

    Durante o tempo que frequentei, nunca realizei nenhum milagre através do suposto poder do sacerdócio.

    Ministrei bençãos de saúde, com o óleo consagrado. Algumas pessoas melhoraram outras não. As que melhoraram, não tem nenhuma evidencia que a melhora tenha alguma coisa a ver com a benção e o sacerdócio.

    Não presenciei e nem conheço nenhuma pessoa que tenha realizado milagre pelo poder do sacerdócio.

    Já ouvi diversas lendas urbanas, como por exemplo do pai que reviveu o filho utilizando o sacerdócio. Esta historia tinha alguma versões com diferentes variantes, mas não tinha uma data certa, nem nomes, e o local onde teria ocorrido o milagre variava .

    Alguém poderá dizer que eu não tenho fé ou que não sou digno, mas a realidade é que o sacerdócio está “sobrando”.

    Em Mateus 17:20-21 está escrito:

    20 E Jesus lhes disse: Por causa de vossa incredulidade; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível.

    21 Mas esta casta de demônios não se expulsa senão pela oração e pelo jejum.

    Jesus fala que para mover uma montanha é necessário fé , somente fé, não precisa do sacerdócio.

    No vers. 21 ele ainda enfatiza que oração e jejum são importantes, mas não o sacerdócio.

    Outra escritura ( atos 3:6):

    6 Pedro, porém, disse: Não tenho nem ouro nem prata, mas o que tenho eu te dou: em nome de Jesus Cristo Nazareno, levanta-te e anda!

    Pedro curou o coxo invocando o nome de Jesus Cristo, somente o nome de Jesus, e não o sacerdócio.

    Existem alguns relatos de supostos milagres relacionados ao sacerdócio, como por exemplo este :

    “A família Camargo já era membro da Igreja por quase um ano, quando começaram a perceber que algo estava errado com seu bebê. Milton, de um ano de idade, não conseguia sentar-se ou levantar-se; qualquer pressão sobre as pernas dele era extremamente dolorosa. Os médicos suspeitavam de pólio. Quando o Elder Spencer W. Kimball, na época do Quórum dos Doze, foi ao Rio de Janeiro para uma conferência, eles pensaram que talvez ele pudesse dar uma bênção do sacerdócio em seu filho. (Na época, o irmão Camargo ainda não tinha recebido o Sacerdócio de Melquisedeque.) Elder Kimball e o presidente da missão W. Grant Bangerter atenderam seu pedido. Quando o irmão Camargo chegou em casa para o almoço na tarde seguinte, ele encontrou seu filhinho brincando no berço. Para sua surpresa, o menino se levantou em uma posição ajoelhada, e, em seguida, segurando nos trilhos do berço, se levantou pela primeira vez! A criança estava sorrindo sem a dor e os problemas, que por sua vez desapareceram.
    http://murilovisck.blogspot.com.br/2012/02/helio-da-rocha-camargo-o-primeiro.html

    Para uma Igreja de quase 200 anos, que se diz a única verdadeira, guiada por Jesus Cristo e com o poder do sacerdócio, deveria haver vários casos de milagres, e casos mais contundentes.

    Mesmo que o caso acima tenha sido do jeito que foi contado, o sacerdócio não fez diferença, qualquer cura vem pelo poder de Deus, o sacerdócio não se encaixa, está “sobrando”.

    • Sidnei, concordo com você. Hoje pela fé vejo mais milagres em outras denominações do que na igreja sud.
      Meu tio é pastor e vi um milagre em sua casa que jamais vi na sud, pastores oraram com tamanha fé que 8 crianças em estado terminal(câncer) na UTI foram curadas e um desses o filho desse tio.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s