O Profeta e o Náufrago

Thomas S. Monson, Presidente da Igreja SUD, chegando para a Sessão da Manhã da Conferência Geral, visivelmente abadito (Chris Detrick | The Salt Lake Tribune)

Thomas S. Monson, Presidente da Igreja SUD, chegando para a Sessão da Manhã da Conferência Geral, visivelmente abadito (Chris Detrick | The Salt Lake Tribune)

Nesta semana seguida à Conferência Geral, publicaremos artigos explorando alguns seletos discursos proferidos no fim de semana que passou. Em consideração hoje, o discurso do Presidente da Igreja Thomas S. Monson.

∼¤∼

Discursando na sessão geral do sacerdócio, o Pres. Monson relatou a experiência de um soldado mórmon náufrago durante a Segunda Guerra. Ele já havia utilizado a mesma narrativa, com bem mais detalhes e maior destaque, na Conferência Geral de outubro de 2008.

Diferente do autoplágio cometido em outro trecho do discurso, no último fim de semana, o relato do náufrago foi abreviado e contado com outras palavras:

Durante a Segunda Guerra Mundial, um amigo meu estava servindo no Pacífico Sul, quando seu avião foi abatido sobre o oceano. Ele e os outros membros da tripulação saltaram com pára-quedas com êxito do avião em chamas, inflaram seus botes salva-vidas, e se agarraram a essas botes por três dias.

No terceiro dia,  viram o que sabiam ser uma embarcação de resgate. Ela passou por eles. Na manhã seguinte,  passou por eles novamente. Eles começaram a se desesperar quando perceberam que aquele era o último dia em que o navio de resgate estaria na área.

Em seguida, o Espírito Santo falou ao meu amigo: “Você tem o sacerdócio. Ordene a equipe de resgate a apanhá-lo “.
Ele fez o pedido: “Em nome de Jesus Cristo e pelo poder do sacerdócio, voltem e nos peguem”.

Em poucos minutos o navio estava ao lado deles, ajudando-os no convés. Um portador fiel e digno do sacerdócio, na sua condição extrema, havia exercido esse sacerdócio, abençoando sua vida e as vidas dos outros.

O vídeo com dublagem está disponível aqui e o texto em inglês, aqui.

Sem desconsiderar o valor emocional atribuído pelo discursante  à experiência de seu amigo ou ao potencial impacto pretendido sobre a audiência, o que a repetição da mesma narrativa poderia indicar? Não terá o Pres. Monson presenciado ou ouvido relatos de feitos sobrenaturais com o sacerdócio desde o fim da Segunda Guerra? Se for esse caso, isso indicaria uma menor crença em eventos dessa natureza por parte de membros mórmons?

8 comentários sobre “O Profeta e o Náufrago

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.