Doutrina e Convênios 27: Evolução de uma Revelação

É fato sabido que, dentre as revelações ditadas pelo Profeta Joseph Smith, anotadas por vários de seus secretários e escribas, e coletadas para publicação e canonização, várias delas sofreram alterações, pequenas e grandes, ao longo de suas diversas publicações.

Edição “quádrupla” da Igreja SUD com todos livros canônicos, incluindo a Doutrina & Convênios, junto a Bíblia, o Livro de Mórmon, e a Pérola de Grande Valor

Edição “quádrupla” da Igreja SUD com todos livros canônicos, incluindo a Doutrina & Convênios, junto à Bíblia, o Livro de Mórmon, e a Pérola de Grande Valor

A primeira vez que tais revelações foram publicadas, elas faziam parte de uma seção regular do jornal oficial da Igreja The Evening and Morning Star entre 1832 e 1833. A primeira edição destas revelações em formato de coletânea foi publicada em 1833 sob o título Livro de Mandamentos. A segunda edição, em 1835, teve o título alterado para Doutrina e Convênios, e esse título permaneceu por edições subsquentes.

Tomemos uma dessas revelações específica e comparemos suas versões nessas diversas edições. Eis a versão atual da revelação que encontra-se na presente edição da Doutrina e Convênios (seção 27)¹:

1 Ouvi a voz de Jesus Cristo, vosso Senhor, vosso Deus e vosso Redentor, cuja palavra é viva e poderosa.

2 Pois eis que vos digo que não importa o que se come ou o que se bebe ao participar do sacramento, se o fizerdes com os olhos fitos na minha glória — lembrando perante o Pai o meu corpo, que foi sacrificado por vós, e o meu sangue, que foi derramado para a remissão de vossos pecados.

3 Portanto, um mandamento vos dou, que não compreis vinho nem bebida forte de vossos inimigos;

4 Portanto, nenhum tomareis, a não ser que seja novo, feito por vós, sim, neste reino de meu Pai que será edificado na Terra.

5 Eis que nisto há sabedoria; portanto, não vos maravilheis, porque virá a hora em que, na Terra, beberei do fruto da vide convosco e com Morôni, a quem enviei para vos revelar o Livro de Mórmon, que contém a plenitude do meu evangelho eterno, e a quem confiei as chaves do registro da vara de Efraim;

6 E também com Elias, a quem confiei as chaves para restaurar todas as coisas mencionadas pela boca de todos os santos profetas, desde o princípio do mundo, concernentes aos últimos dias;

7 E também João, o filho de Zacarias, Zacarias esse que ele (Elias) visitou, dando-lhe a promessa de um filho que se chamaria João e que seria cheio do espírito de Elias;

8 E esse João enviei a vós, meus servos Joseph Smith Júnior e Oliver Cowdery, para ordenar-vos ao primeiro sacerdócio que recebestes, a fim de que fôsseis chamados e ordenados como foi Aarão;

9 E também Elias, o profeta, a quem confiei as chaves do poder de conversão do coração dos pais aos filhos e do coração dos filhos aos pais, para que toda a Terra não fosse ferida com maldição;

10 E também com José e Jacó e Isaque e Abraão, vossos pais, por meio de quem as promessas permanecem;

11 E também com Miguel, ou seja, Adão, o pai de todos, o príncipe de todos, o ancião de dias;

12 E também com Pedro e Tiago e João, que vos enviei, por intermédio de quem vos ordenei e confirmei para serdes apóstolos e testemunhas especiais de meu nome e para portardes as chaves de vosso ministério e das mesmas coisas que a eles revelei;

13 A quem confiei as chaves de meu reino e uma dispensação do evangelho para os últimos tempos; e para a plenitude dos tempos, quando reunirei em uma todas as coisas, tanto as que estão no céu como as que estão na Terra;

14 E também com todos os que, do mundo, o Pai me deu.

15 Portanto, alegrai-vos e rejubilai-vos e cingi os lombos e tomai sobre vós toda a minha armadura, para que possais resistir no dia mau, havendo feito tudo, a fim de subsistirdes.

16 Estai, pois, firmes, tendo cingidos os lombos com a verdade, tendo vestida a couraça da retidão e calçados os pés com a preparação do evangelho da paz, o qual, para vos confiar, enviei meus anjos;

17 Tomando o escudo da fé com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados dos iníquos;

18 E tomai o capacete da salvação e a espada de meu Espírito, que derramarei sobre vós, e minha palavra, que vos revelo; e concordai acerca de todas as coisas que me pedirdes; e sede fiéis até que eu venha e sereis arrebatados, para que onde eu estiver estejais vós também. Amém.

Comparemo-na com a versão publicada na edição de 1835 da Doutrina e Convênios (seção 50):

1 Ouvi a voz de Jesus Cristo, vosso Senhor, vosso Deus e vosso Redentor, cuja palavra é viva e poderosa. Pois eis que vos digo que não importa o que se come ou o que se bebe ao participar do sacramento, se o fizerdes com os olhos fitos na minha glória; lembrando perante o Pai o meu corpo, que foi sacrificado por vós, e o meu sangue, que foi derramado para a remissão de vossos pecados. Portanto, um mandamento vos dou, que não compreis vinho nem bebida forte de vossos inimigos. Portanto, nenhum tomareis, a não ser que seja novo, feito por vós, sim, neste reino de meu Pai que será edificado na Terra.

2 Eis que nisto há sabedoria; portanto, não vos maravilheis, porque virá a hora em que, na Terra, beberei do fruto da vide convosco e com Morôni, a quem enviei para vos revelar o Livro de Mórmon, que contém a plenitude do meu evangelho eterno, e a quem confiei as chaves do registro da vara de Efraim; E também com Elias, a quem confiei as chaves para restaurar todas as coisas mencionadas pela boca de todos os santos profetas, desde o princípio do mundo, concernentes aos últimos dias; E também João, o filho de Zacarias, Zacarias esse que ele (Elias) visitou, dando-lhe a promessa de um filho que se chamaria João e que seria cheio do espírito de Elias; E esse João enviei a vós, meus servos Joseph Smith Júnior e Oliver Cowdery, para ordenar-vos ao primeiro sacerdócio que recebestes, a fim de que fôsseis chamados e ordenados como foi Aarão: E também Elias, o profeta, a quem confiei as chaves do poder de conversão do coração dos pais aos filhos e do coração dos filhos aos pais, para que toda a Terra não fosse ferida com maldição: E também com José e Jacó e Isaque e Abraão, vossos pais, por meio de quem as promessas permanecem; E também com Miguel, ou seja, Adão, o pai de todos, o príncipe de todos, o ancião de dias:

3 E também com Pedro e Tiago e João, que vos enviei, por intermédio de quem vos ordenei e confirmei para serdes apóstolos e testemunhas especiais de meu nome e para portardes as chaves de vosso ministério: e das mesmas coisas que a eles revelei: A quem confiei as chaves de meu reino e uma dispensação do evangelho para os últimos tempos; e para a plenitude dos tempos, quando reunirei em uma todas as coisas, tanto as que estão no céu como as que estão na Terra: e também com todos os que, do mundo, o Pai me deu. Portanto, alegrai-vos e rejubilai-vos e cingi os lombos e tomai sobre vós toda a minha armadura, para que possais resistir no dia mau, havendo feito tudo, a fim de subsistirdes. Estai, pois, firmes, tendo cingidos os lombos com a verdade, tendo vestida a couraça da retidão e calçados os pés com a preparação do evangelho da paz, o qual, para vos confiar, enviei meus anjos, tomando o escudo da fé com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados dos iníquos; E tomai o capacete da salvação e a espada de meu Espírito, que derramarei sobre vós, e minha palavra, que vos revelo; e concordai acerca de todas as coisas que me pedirdes; e sede fiéis até que eu venha e sereis arrebatados, para que onde eu estiver estejais vós também. Amém.

Quase idênticas, não? Agora, comparemos esta versão com a anterior, publicada em 1833 no Livro dos Mandamentos (capítulo 28):

1 Ouvi a voz de Jesus Cristo, vosso Senhor, vosso Deus e vosso Redentor, cuja palavra é viva e poderosa.

2 Pois eis que vos digo que não importa o que se come ou o que se bebe ao participar do sacramento, se o fizerdes com os olhos fitos na minha glória; lembrando perante o Pai o meu corpo, que foi sacrificado por vós, e o meu sangue, que foi derramado para a remissão de vossos pecados.

3 Lembrando perante o Pai o meu corpo, que foi sacrificado por vós, e o meu sangue, que foi derramado para a remissão de vossos pecados:

4 Portanto, um mandamento vos dou, que não compreis vinho nem bebida forte de vossos inimigos:

5 Portanto, nenhum tomareis, a não ser que seja novo, feito por vós, sim, neste reino de meu Pai que será edificado na Terra.

6 Eis que nisto há sabedoria; portanto, não vos maravilheis, porque virá a hora em que, na Terra, beberei do fruto da vide convosco, na Terra, e com com todos aqueles quem meu Pai removeu para Mim do mundo:

7 Portanto, alegrai-vos e rejubilai-vos e cingi os lombos e sede fieis até que eu venha: Assim seja. Amém.

E, finalmente, comparemos esta e a de 1835 com a primeira versão dessa revelação, como publicada como jornal oficial The Evening and the Morning Star, em 1833 [vol. 1 (março 1833), 10:6, p. 78]²:

Ouvi a voz de Jesus Cristo, vosso Senhor, vosso Deus e vosso Redentor, cuja palavra é viva e poderosa.

Pois eis que vos digo que não importa o que se come ou o que se bebe ao participar do sacramento, se o fizerdes com os olhos fitos na minha glória; lembrando perante o Pai o meu corpo, que foi sacrificado por vós, e o meu sangue, que foi derramado para a remissão de vossos pecados; lembrando perante o Pai o meu corpo, que foi sacrificado por vós, e o meu sangue, que foi derramado para a remissão de vossos pecados:

Portanto, um mandamento vos dou, que não compreis vinho nem bebida forte de vossos inimigos:

Portanto, nenhum tomareis, a não ser que seja novo, feito por vós, sim, neste reino de meu Pai que será edificado na Terra.

Eis que nisto há sabedoria; portanto, não vos maravilheis, porque virá a hora em que, na Terra, beberei do fruto da vide convosco, na Terra, e com com todos aqueles quem meu Pai removeu para Mim do mundo:

Portanto, alegrai-vos e rejubilai-vos e cingi os lombos e sede fieis até que eu venha: Assim seja. Amém.

É possível notar uma linha de progressão clara? Percebe-se uma evolução temática entre uma versão e outra subsequente? Por que uma revelação supostamente recebida e anotada em setembro de 1830 muda tanto em 5 anos? O que motivou essa mudança? Que eventos entre 1833 e 1835 poderiam motivá-las?


NOTAS
[1] Tradução dos artigos originais para o português padronizada com a forma da tradução em português do trecho atualmente publicado pela Igreja SUD em sua Pérola de Grande Valor apenas para facilitar comparações pelo leitor familiarizado com esta.
[2] O site oficial da Igreja SUD apenas disponibiliza imagens da reimpressão do jornal, retitulado Evening and Morning Star, publicado em Ohio entre 1835 e 1836. O original, citado acima, chamava-se The Evening and Morning Star, e fora publicado em Missouri entre 1832 e 1833. O texto da revelação publicada na reimpressão de 1835 fora alterado para parecer-se com a publicação da Doutrina e Convênios do mesmo ano.

2 comentários sobre “Doutrina e Convênios 27: Evolução de uma Revelação

  1. A “revelação” atual tem uma maior ênfase no sacerdócio? Achei estranho a versão original citar Moroni se foi publicado um artigo aqui dizendo que Joseph Smith viu Néfi… Será que por causa dessa seção a história da visão foi alterada?

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s