Seminário Mórmon Troca Escrituras por Catequese

Os seminários da Igreja Mórmon, destinados a alunos adolescentes, estarão trocando em 2017 o uso das escrituras sagradas por catequese oficial para o aprendizado religioso dos jovens mórmons.

Estudantes Sala de Aula

O anúncio foi feito pelo Apóstolo d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, Russell Ballard, durante a transmissão online de uma devocional para jovens. Ballard explica como a preocupação da liderança da Igreja com o acesso que os seus jovens membros têm à informação sobre história motivou essa mudança: Continuar lendo

Ensinamentos da Bíblia: Violência Sexual

Com a recente discussão sobre violência sexual na universidade Mórmon, muitos membros da Igreja SUD saíram em defesa da escola, sugerindo que mesmo vítimas de violência sexual e estupro devem ser punidas por quaisquer regras quebradas no contexto do estupro, ou até (pasmém) por sua culpabilidade em seus ataques.

O Sermão da Montanha por Carl Bloch (1890)

O Sermão da Montanha por Carl Bloch (1890)

Considerando a estranheza dessa postura misógina de tantos Mórmons, voltamos a nossa atenção aos ensinamentos bíblicos sobre o assunto.

O que, então, a Bíblia nos ensina sobre violência sexual contra mulheres? Continuar lendo

Profecia e Revelação

A mensagem da Primeira Presidência deste mês para A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, escrita pelo Presidente Henry B. Eyring, afirma aos membros da Igreja que os “profetas e apóstolos vivos… recebem constante orientação do céu.”

Henry Eyring conduz a 2a sessão da Conferência Geral... de dentro de uma savana?

Henry B. Eyring, Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência

Quando, porém, esses homens falam em nome de Deus? Sempre? Às vezes? “Constante[mente]”?

Eyring oferece sua resposta nessa mensagem, mas ela parece contradizer um ensinamento ainda oficial da Igreja SUD: Continuar lendo

Site Oficial da Igreja Mórmon Mente?

Frequentemente circulam, entre membros da Igreja SUD pelas redes sociais, campanhas urgindo demais membros a apenas ler sites oficiais da Igreja.

A motivação para, e a problemática de, tal visão miópica foram habilmente abordadas em recente artigo de Emanuel Santana.

Contudo, a questão ainda não abordada é o que fazer quando o site oficial da Igreja mente? Continuar lendo

Wilford Woodruff: Revelação de 1889

Eu [Wilford Woodruff] compareci a uma reunião com os advogados na [Mansão] Gardo esta noite. Eles queriam que fizesse uma concessão à corte concernente poligamia e outras questões, e eu passei várias horas em solidão e perguntei ao Senhor e recebi a seguinte revelação, dada a Wilford Woodruff, Domingo, 24 de novembro de 1889.

woodruff

Wilford Woodruff, Profeta e Presidente d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias entre 07 Abr 1889 e 02 Set 1898.

1. Assim diz o Senhor, a meu servo Wilford, Eu o Senhor ouvi  Continuar lendo

Discursos dos Profetas e Apóstolos

A maioria dos Mórmons na atualidade desconhece um dos maiores tesouros da literatura religiosa Mórmon do século 19.

O ‘Jornal dos Discursos’, conhecido em inglês como ‘Journal of Discourses’, e comumemente abreviado como J.D. ou JOD ou JoD, é uma coleção de 26 livros publicados oficialmente pela A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias contendo Continuar lendo

Desformatação

A aparência de um texto, seu formato e estrutura influenciam a maneira como o lemos?

Em que a diagramação do Livro de Mórmon facilita ou dificulta sua leitura?

Irmãs lendo um livro, de Carl Hansen

Os 5 mil exemplares do Livro de Mórmon impressos em 1830, na cidade de Palmyra, não tinham capítulos e versículos como suas edições atuais da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e outras igrejas que o publicam. Capítulos e versículos também estavam ausentes das outras três edições feitas durante a vida de Joseph Smith (1837 em Kirtland, 1840 em Nauvoo, 1841 em Liverpool).  Continuar lendo

Mórmons Leem As Escrituras?

Reagindo às notícias do vazamento, da reação oficial da Igreja SUD, e das reações de outros Mórmons, sobre a nova política da Igreja discriminar contra crianças em famílias LGBT, muitos membros da Igreja abriram as escrituras para defender a posição oficial da Igreja.

Citando passagens de escrituras, esses membros SUD se propõem a demonstrar que a discriminação institucionalizada com essa nova medida está em linha com o comportamento esperado de um discípulo de Cristo.

Nem todos os Mórmons creem que Jesus chama para si as criancinhas

Nem todos os Mórmons creem que Jesus chama para Si as criancinhas

O que nos leva a indagar: Será que Mórmons leem as escrituras?

Eis aqui dois exemplos ilustrativos.

Continuar lendo

Lançadas novas edições das escrituras mórmons em português

Ator representa João Ferreira de Almeida (lds.org)

Ator representa Ferreira de Almeida (lds.org)

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Santos dos Últimos Dias anunciou hoje a publicação de novas edições das escrituras em português. A novidade inclui a publicação, pela primeira vez, da Bíblia editada pela Igreja. Conforme anúncio da Primeira Presidência,

Essa edição se baseia na tradução de João Ferreira de Almeida e intitula-se Bíblia Sagrada: Almeida 2015. Ela contém novos cabeçalhos de capítulo, novas notas de rodapé, referências cruzadas com todas as obras-padrão e outros auxílios de estudo que aumentarão sua compreensão do evangelho restaurado de Jesus Cristo.

Português é o terceiro idioma a ganhar uma edição SUD da Bíblia. O primeiro foi o inglês, em 1979, utilizando o texto da Versão do Rei Tiago. Em 2009 foi a vez do espanhol, com a Reina-Valera. Em todos os casos, o trabalho envolvido consistiu basicamente da inclusão de auxílios de estudo e elaboração de nota de rodapé com referências às demais escritas SUD, sem a utilização de diferentes manuscritos ou traduções alternativas. Continuar lendo

A Espada do Anjo do Senhor

O anjo com a espada flamejante. Edwin Howland Blashfield, 1893.

O anjo com a espada flamejante. Edwin Howland Blashfield, 1893.

Em uma das primeiras vezes que saí com meus irmãos mais novos após retornar da missão, fomos a um evento de anime e mangá, o SANA. Lá, além de matar a saudade de meus heróis da infância, como Jiraya e Jaspion, fui apresentado a vários desenhos animados de produção nipônica.

Lembro-me de ter gostado bastante de uma dessas animações chamada Death Note. Tratava-se da estória de Yagami Raito, um jovem estudante que possuía um caderno mágico, com o qual se podia matar uma pessoa tão somente escrevendo o nome desta nele, desde que se visualizasse mentalmente o rosto da vítima. O poder sobrenatural do caderno decorria de ele pertencer a um shinigami – espírito da morte.

Alheio à cultura do extremo oriente, confesso que desconhecia os shinigamis. Porém, com algum conhecimento da Bíblia, tradição cristã e mórmon, a ideia da existência de entidades relacionadas à morte não me era tão estranha assim.

Uma das cenas mais famosas do Velho Testamento é a morte dos primogênitos egípcios no contexto do êxodo israelita. Segundo o texto bíblico, uma sombria entidade chamada Destruidor foi a responsável pela matança. De acordo com o mesmo relato, Deus impede a entidade de entrar nas casas onde se havia aspergido sangue nas portas[1].

Em outras passagens Veterotestamentárias, a ira do Todo Poderoso se volta contra os próprios israelitas, e o carrasco é apresentado como Anjo do Senhor, portador de uma poderosa arma cortante, capaz de ferir mortalmente milhares de pessoas. Após desagradar Iahweh, Davi “olhou para cima e viu o ANJO DO SENHOR entre o céu e a terra, com uma ESPADA na mão, erguida sobre Jerusalém”.[2]

Nas primeiras páginas de Gênesis, lemos que após Adão e Eva serem expulsos do paraíso, o caminho que conduzia à árvore da vida passou a ser protegido por uma entidade angelical e a chama de uma espada fulgurante.[3] Continuar lendo

Novo currículo para Seminário e Instituto causa inquietação

Mudança é “terrível”, afirma professor da BYU

William J. Hamblin

William J. Hamblin

O Departamento de Educação Religiosa da Universidade Brigham Young (BYU) está preparando um novo currículo para o Sistema Educacional da Igreja (SEI), incluindo Seminários (para membros entre 14 e 18 anos) e Institutos de Religião (para membros de 18 a 30). O novo currículo substituirá os cursos anuais sobre as escrituras do mormonismo por quatro cursos temáticos:

– Jesus Cristo e o Evangelho Eterno;

– Ensinamentos e Doutrina do Livro de Mórmon;

– Fundamentos da Restauração;

– A Família Eterna.

Conforme a proposta, os cursos existentes hoje no SEI serão oferecidos como eletivos e não como parte do currículo principal. A mudança tem gerado críticas entre intelectuais mórmons. William Hamblin, professor de história na BYU, disse que considera o novo currículo “terrível”. Hamblin, 60 anos, leciona na universidade mórmon desde 1989 e é considerado conservador, conhecido também pelo seu trabalho apologético sobre o Livro de Mórmon.

Hamblin afirma que o novo currículo trará consequências sérias para os membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias: “resultará em uma decadência ainda maior no letramento escriturístico – um problema já significativo entre os santos”. Continuar lendo

Continuidade doutrinária

josephSmith-and-indiansTalvez a principal barreira para entender o desenvolvimento da teologia mórmon é uma suposição subjacente da maioria dos membros da Igreja que há uma unidade cumulativa de doutrina. Mórmons parecem acreditar que determinadas doutrinas se desenvolvem de forma consistente, que as ideias se constroem umas sobre as outras de forma hierárquica. Como resultado, as revelações mais antigas são interpretadas como referindo a posições doutrinárias atuais. Assim, a maioria dos membros supõem que uma escritura ou declaração, em qualquer ponto no tempo resultou de tal mudança ordenada. Embora esse tipo de exegese ou interpretação possa produzir teologia sistemática e embora possa satisfazer aqueles que procuram compreender e internalizar a doutrina atual, é má história, uma vez que deixa uma impressão injustificável de continuidade e consistência.

– Thomas G. Alexander. The Reconstruction of Mormon Doctrine: From Joseph Smith to Progressive Theology. Sunstone, July-August 1980.

Igreja processada por violar direitos autorais

Prédio do Escritório da Igreja

Prédio do Escritório da Igreja

A Corporação do Presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias tem sido bastante zelosa em relação aos seus direitos de propriedade intelectual, processando indivíduos ou empresas que usem o que considera ser suas marcas registradas. Agora é a vez da Igreja ser processada por violar os direitos de uma empresa nos Estados Unidos. A Litchfield Associates, sediada na Flórida, está processando a Igreja – juntamente com as empresas Intellectual Reserve, Inc.e Deseret Book Company – por desrespeitar o acordo envolvendo o uso de sua Bíblia em versão audiolivro.¹ Continuar lendo

Livro de Abraão pode não ser uma tradução, afirma Igreja

abraham1

Novo ensaio publicado no site oficial da Igreja sud afirma que o Livro de Abraão é uma escritura inspirada,  mas não necessariamente uma tradução literal dos papiros egípcios usados por Joseph Smith. Publicado no último dia 08, o texto afirma que

Sabemos algumas coisas sobre o processo de tradução. A tradução da palavra normalmente pressupõe um conhecimento especializado de vários idiomas. Joseph Smith não alegou experiência em qualquer idioma. Ele prontamente reconheceu que era uma das “coisas fracas do mundo”, chamado a falar palavras enviados “do céu”. (…) O Senhor não exigiu Joseph Smith ter conhecimento de egípcio. Pelo dom e poder de Deus, Joseph recebeu o conhecimento sobre a vida e os ensinamentos de Abraão.

Continuar lendo