Dallin Oaks: A Culpa das Mulheres

O Apóstolo Dallin H. Oaks acredita que mulheres são culpadas por se tornar peças vivas de “pornografia” para “tentar” os homens.

Dallin Oaks

O Apóstolo Dallin Oaks, em discurso de Conferência Geral abordando o tema de pornografia, apropriou-se da tática muito comum entre Mórmons de slut-shaming e atribuiu culpa às mulheres pelos pecados dos homens:

“E moças, entendam que caso não se vistam com recato, vocês estarão aumentando esse problema, tornando-se pornografia para alguns dos homens que olharem para vocês.

 

O que é slut-shaming?

Uma excelente definição sucinta resume bem um problema social prevalente e complexo que, infelizmente, ainda não tem uma adequada tradução em português:

Na sexualidade humana, slut-shaming é uma forma de estigma social aplicado a pessoas, especialmente mulheres e meninas, que são percebidas como violadoras das expectativas tradicionais para comportamentos sexuais. Alguns exemplos de circunstâncias em que mulheres são slut-shamed incluem violar códigos de vestimenta aceitos ao se vestir de formas supostamente sexualmente provocativas, ou pedindo acesso a controle de natalidade, ou mantendo relações sexuais pré-marital, casual, ou promíscuo, ou sendo estupradas ou sexualmente agredidas (o que é conhecido como “culpar a vítima”).

Por que essa atitude é comum entre Mórmons? O incentivo de líderes como Dallin Oaks explicam essa tendência social? É esse o tipo de atitude sexista que Mórmons no século XXI desejam inculcar nas novas gerações?

21 comentários sobre “Dallin Oaks: A Culpa das Mulheres

  1. Sinceramente, este pensamento é no mínimo falta de respeito com as mulheres! Sinto imensa vergonha e tristeza em ver um senhor que se diz Cristão falando isso!

  2. Essa opinião, ou deveria dizer, cultura machista e iníqua, é antiga e reflete uma mentalidade de pessoas que viveram em outro contexto social e cultural, numa sociedade muito mais machista. Acredito que todos os apóstolos vão ter essa mesma visão, não pq isso é doutrina ou revelação, mas por causa da realidade cultural e social em qual eles cresceram já que todos possuem 60 anos ou mais.
    Por isso discordo do que disse Elder Badnar na última conferência, que disse que Deus não precisa chamar jovens pois o Evangelho não depende da realidade atual do mundo. Muito está enganado, motivo pelo qual a Igreja sofre muito com o abandono das pessoas entre 14 e 30 anos. Políticas e práticas fora da realidade atual, bem como opiniões criadas por meio de um crescimento cultural e social antigo, reflete e interfere na compreensão das coisas de Deus. Mesmo pq é notório que Deus deu e retirou mandamentos ao povo conforme a realidade social que eles viviam.

    • Nao devemos julgar antes de procurar na verdadeira fonte. só sabemos se um bolo é gostoso se formos provar. se uma pessoa dizer que veneno de rato é bom vcs vao comer?
      Procurem na verdadeira fonte. sou Da Igreja de Jesus Cristo dos santos dos ultimos dias. Os homens nao sao exaltados sem as mulheres.

  3. Ai quanta hipocrisia, todo mundo sabe que o que ele falou é absolutamente verdade, especialmente aqui no Brasil.. Onde você pode andar de burca e os homens já vão se sentir tentados, imagina andando com roupas vulgares. Concordo com ele!
    Muito triste que as pessoas pensem que evolução moral é se afastar dos mandamentos de Deus ou adapta-los à sua conveniência.

  4. A melhor coisa que vocês podem fazer é LER O DISCURSO COMPLETO. Distorções são fáceis quando retiramos pedaços, trechos e fragmentos sem o contexto. Sou mulher, sou membro de A igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Ultimos Dias e nunca fui vítima de ‘lavagem cerebral’ sobre slut-shaming. Pelo contrário: a Igreja nos incentiva a estudar, sem independentes, ter voz ativa, participar e exercer meus direitos e ser plena e feliz. Caso vocês acreditem no contrário, estão se informando apenas com fragmentos. Se informem direito, com quem É membro da Igreja e pode esclarecer suas dúvidas. Sou muito grata pelo Evangelho em minha vida, ele faz toda a diferença e me torna alguém melhor a cada dia. Sei que o evangelho é verdadeiro e não porque alguém tentou me convencer, mas sim porque eu estudei, busquei, aprendi e orei sobre isso.

    • Em primeiro lugar, Cláudia, cite-nos, por gentileza, o que no “discurso completo” altera ou contextualiza esse comentário de modo a justificá-lo? Como o “discurco completo” informa que a leitura, óbvia para qualquer pessoa alfabetizada e racional, do contexto de slut-shamming não se aplica para esse trecho do discurso?

      Pedimos essa gentileza pois é muito simples você acusar os outros de “distorce” o texto citado, mas essa sua acusação é simplesmente desonesta e/ou irracional. Portanto gostaríamos de ver se você concatenou algum argumento minimamente coerente ou lógico para justificá-la, ou se apenas regurgitou acusações aleatoriamente.

      Em segundo lugar, se você ainda é ignorante dos problemas sociais resultantes das práticas sexistas e misóginas na cultura ocidental em geral, e na cultura mórmon em específico, sugerimos que leia para se informar e se educar no assunto. Nós temos vários artigos abordando o assunto (veja uma listagem parcial aqui), escrito por diversas autoras mórmons que podem lhe oferecer uma introdução ao tema.

      Em terceiro lugar, todos nós aqui somos missionários retornados, e cada um de nós investiu décadas estudando a Igreja SUD e sua história e doutrinas e vivendo sua cultura e experiência eclesiástica. Nós deixamos isso claro na nossa página de introdução. Vamos deixar essa ladinha ridícula e infantil de “se informem direito com quem e membro da Igreja e pode esclarecer suas dúvidas” de lado, sim?

  5. slut-shaming = Traduzindo, “Vergonha de ser vadia” é uma ideologia feminista radical sub marxista e que defende que a mulher deve se vestir como quiser (como uma vagabunda, por exemplo), ignorando qualquer valor moral e de conduta presente na sociedade onde está inserida, sob o pretexto da liberdade irrestrita, e exigindo ainda que não seja sequer criticada pelos outros em razão de suas escolhas.

    O slut-shaming, surgiu no Canadá, na Slut-Walk e no Brasil é conhecido como “Marcha das Vadias”, onde as manifestantes se auto afirmam “vadias” ressaltando o aspecto positivo do termo.
    Aqui no Brasil, a Marcha das Vadias, movimento que defende o slut-shaming, é marcada por por atos de extremo radicalismo e discurso de ódio contra cristãos, chegando ao ponto de em seus “protestos” quebrarem imagens santas e enfiarem em seus órgão genitais. É característica das manifestantes protestarem com seios à mostra…
    Além do slut-shaming, tais movimentos também defendem o aborto irrestrito, o homossexualismo, a supremacia feminina e promovem a guerra dos sexos masculino X feminino.

    Após feita esta breve introdução esclarecendo melhor o que significa o termo, me atenho a responder ás perguntas feitas pelo autor no final de seu texto.

    1) Por que essa atitude é comum entre Mórmons?
    Porque o pudor e modéstia na vestimenta é um padrão de comportamento exigido por Deus desde os tempos de Adão e Eva, onde vemos que o Senhor providenciou aos dois vestimentas após perderem sua inocência. Deus não aprovou as roupas mínimas (vide folhas) que eles usaram e providenciou roupas que cobrem mais o corpo. Deste pequeno relato já podemos tirar que o princípio do recado é importante e valorizado por Deus.

    2) O incentivo de líderes como Dallin Oaks explicam essa tendência social?
    O incentivo que o Élder Oaks frisou é plenamente verdadeiro e condizente com a realidade de pessoas, seja homem ou mulher, que por estarem decaídos e em seu estado pecaminoso, ao se defrontarem com alguém com roupas muito reveladoras, tem a possibilidade de despertar dentro de si pensamentos e desejos indevidos para com aquela pessoa sem recato. Tais pensamentos poderiam ser evitados se todos utilizassem de mais recato. Essa é a questão que ele apresenta, e é totalmente razoável.

    3) É esse o tipo de atitude sexista que Mórmons no século XXI desejam inculcar nas novas gerações?
    Sim, os líderes tem a responsabilidade de ensinar as novas gerações sobre a importância do Cristão manter o recato, pois é um princípio ensinado por Deus.

  6. o que você ganha em denegri os mormons, e de que religião você faz parti.
    Eu só espero que Deus possa te abençoar você e sua família.

  7. Na visão muçulmana existe um pensamento similar, assim como na índia. Realmente penso que um homem que nunca viu pornografia, vai se estimular com uma mulher atraente e com pouca roupa. Alguém que entrou na igreja e já estava acostumado com a vulgaridade, nem vai se chocar tanto. Vale lembrar que no século 18 e 19 onde as mulheres se vestiam com muita roupa. Nessa época também havia pornografia. A diferença é que no séc 20 e 21 ela está mais acessível e dissipada. O homem ao impor seus desejos e paixões de forma comercial e social estimula as mulheres a usarem seu corpo como instrumento de popularidade, fama, estima e sucesso financeiro. Lembremos que o fundador da Playboy foi um homem, creio que 99% da pornografia mundial foi iniciada por homens. Os homens que convidam as mulheres a usarem o corpo em troca de dinheiro e amor. São os homens que cobiçam o corpo da mulher e constroem facilidades na sociedade para que esse corpo seja valorizado,comprado e mostrado. Tudo isso para satisfazer seu prazer egoísta.

  8. Oaks Está certo mesmo. Em que uma mulher vestida sem recato ajuda um homem ?
    Uma mulher vestida recatadamente, não difunde nenhum pensamento impuro na mente de nenhum homem , salvo se esse For um psicopata sexual.

  9. Até quando homens vão culpabilizar mulheres por suas escolhas?
    É uma atitude cultural, cujo início delineou-se há muito tempo atrás. O incentivo de lideres proeminentes da corporação SUD condiz com a cultura machista impregnada em sua doutrina.
    Oaks até poderia abordar o assunto de outra maneira, responsabilizando os homens por suas escolhas, mas como o cerne do pensamento dele é “machista” , isso o “incapacita de olhar” a situação sobre outra perspectiva.
    Vejamos a resposta que Adão dá a Deus quando perguntado por este o que havia feito lá no jardim do Eden (filme da sessão do templo e na PGV), a resposta dele culpabiliza Eva: “A mulher que me deste e que ordenaste que permanecesse comigo, me deu do fruto e eu comi.” Se lembro bem, é isso que ele diz. Sempre interpretei esta declaração como machista, pois ele coloca-se na posição passiva culpabilizando a mulher por sua escolha.
    Creio que esta é a tendência para a atualidade dos crentes e fieis SUD. Lamentável são as mulheres e moças não se incomodarem com isso, aliás, na realidade, o raciocínio divergente lhes é tolhido pela crença cega em seus líderes religiosos. Afinal, o que eles dizem é escritura, é a vontade de Deus para eles e elas.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s