Kate Kelly Excomungada

Foto: Salt Lake Tribune

Foto: Salt Lake Tribune

Fundadora do movimento Ordain Women (“Ordene as Mulheres”), Kate Kelly, 33, recebeu ontem (23/06) sua carta de excomunhão. “Eu sinceramente até o ultimo minuto achava que eles fariam a coisa certa”, afirmou. Kate recebeu a notícia por e-mail, em Salt Lake City.

O conselho disciplinar aconteceu na ala Vienna, estado norte-americano da Virgínia, onde Kate vivia, composto pelo bispo Mark Harrison, seu primeiro conselheiro Steve Moffitt e Kent Stevenson, que havia sido membro de um bispado anterior. O atual segundo conselheiro da ala, Lance Walker, recusou-se a participar do conselho.

Kate afirma que, no início de maio, havia solicitado que seus registros (“ficha de membro”) fossem transferidos da sua ala no estado da Virgínia para a cidade de Provo, onde ela e o marido estão vivendo. O pedido não foi atendido.

De acordo com a carta enviada pelo bispo, anunciando o resultado do conselho disciplinar, Kate foi excomungada por “conduta contrária às leis e ordem da igreja”. Kate Kelly, no entanto, afirma sua inocência: “Eu não fiz nada errado”, disse em entrevista.

A excomunhão de Kate Kelly pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias está sendo noticiada pelos principais veículos de comunicação dos Estados Unidos e outros países, como o Washington Post, Time, New York Times, Fox, The Guardian e BBC. A Igreja hoje está fazendo o seu maior expurgo desde 1993.

 

49 comentários sobre “Kate Kelly Excomungada

  1. A igreja ta fazendo essas excomunhões para colocar medo nas pessoas ! Imagine se todos os membros mulheres resolvessem fazer o mesmo que ela em relação ao sacerdocio…..a igreja seria obrigada a rever suas doutrinas para ajustar as revindicações!!!Tomara que tenha mais revoltas SUDs

    • A igreja nunca fará nada para impor o medo nas pessoas, você pode ter sua opinião, mas não tente impor isso a igreja, nem pregar isso como se a igreja fosse obrigada a muda sua doutrina por que suas ideias são o melhor pra todos, se o fizer sera excomungado com certeza.

    • penso q a partir do momento q uma igreja começa a fazer alterações para “se ajustar a reivindicações” ela deve deixar deixar de levar o nome de Cristo e passar a levar o nome dos homens. Cristo não se ajustou a sociedade a qual nasceu, simplesmente fez o que o Pai mandou.

      • Vanessa Vargas,
        De fato, Jesus não se ajustou à sociedade em que viveu. Fez o que o Pai mandou: condenou-a por ser sexista, elitista e racista.

      • E diz que na história da igreja (isso da uma boa pesquisa) Joseph Smith ordenava mulheres (podiam abençoar seus filhos) e negros. Quem proibiu isso foi B. Young que parou de ordenar negros prq “teve uma revelação”.
        Ou seja, o machista, racista, e um dos fundadores de Las Vegas não quis e então não deixaram mais. A igreja só vai permitir agora se convir pra ela…

      • a “igreja” mormon fez inumeras mudanças em suas doutrinas.inclusive contradizendo os “profetas” antigos.

    • Não!! Qualquer pessoa que agir dessa maneira será excomungada.Não tentem adequar o evangelho a suas próprias concupiscência mas vocês devem ajustar-se ao evangelho para experimentarem uma verdadeira mudança. Se não quiserem, vão para outro caminho.

  2. É muito triste, mas se ela não fosse excomungada seria muito injusto, pois ela vai contra ensinamentos da igreja. O que ela organizou na conferência do sacerdócio foi lamentável. Vamos orar para que ela possa refletir e se arrepender.

    • Concordo contigo Marcel, infelizmente o caso dela chegou a esse ponto, mas eu achava que excomunhão fosse um caso de conselho disciplinar feito pela estaca e não no bispado, penso que ela deve ter sido desassociada pois ao meu ver ela não cometeu pecado grave para merecer esse destino penso que a primeira presidência ṕoderia rever o caso, por mais errado que seja o pensamento dela ainda assim o Senhor esta disposto a perdoar. Não sejamos nos os julgadores de nossa irmã.

      • O Bispado não pode excomungar ela, tem algo errado na informação, só o conselho de estaca pode faze-lo, a estaca deve ter chegado a decisão.
        Mas o que ela fez ´[e errado, a igreja não é uma democracia e deixaria de ser verdadeira se mudasse pra se adaptar a vontade das pessoas.

      • Ledo engano, meus irmãos, parece que conhecem pouco dos assuntos administrativos SUD pelos comentários.

        Excomunhão por estaca apenas para portadores do Sacerdócio Maior (leia-se Melquisedeque), informem-se um pouco mais. Basta dar uma olhada no Manual Geral vol 1 (sim, aquele que não deixam os ‘membros comuns’ terem acesso… até eu que estou no bispado há mais de 2 anos estou mendigando para me passarem um exemplar e o que me dizem é que resgate de quem o tinha antes… e o pior é que apenas o presidente da estaca pode pedir exemplares adicionais).
        Penso que em alguns casos o MG é mais sagrado que as próprias escrituras pela modo como o veneram.

        O bispado pode sim efetuar excomunhões de mulheres e até jovens ou membros não investidos (estes últimos casos são raros, tem até bispado que não sabe disso).

      • Obrigado, Gerson, pelo esclarecimento. Supondo que com um maior número de participantes, há maior possibilidade de um julgamento mais correto, temos aqui mais uma diferença de tratamento que coloca a mulher numa posição mais vulnerável.

      • Nao eh de agora que esta mulher esta causando,. Eu confio no julgamento da igreja, ela foi chamada varias vezes e mesmo assim continuou a arrastar as mulheres para suas ideias de serem ordenadas ao sacerdocio. Eu estava em Salt Lake na conferencia de out. 2013 e vi pela tv a manifestacao delas _ de assistirem a sessao do sacerdocio _ privilegio dos maridos, pais, filhos, tios, avos etc…. Foi a primeira vez que a igreja permitiu que a sessao fosse transmitida on line ao vivo por causa delas, mas a igreja manteve sua postura e nao permitiu que nenhuma mulher entrasse no recinto.

    • Eu não simpatizo com a proposta de ordenar mulheres a ofícios do sacerdócio. Mas noto que não há uma proibição na doutrina sud para que isso possa acontecer. A ordenação exclusivamente masculina é uma tradição e não uma doutrina propriamente dita. Dessa forma, não considero que a Kate Kelly estivesse se opondo aos ensinamentos da Igreja. Ironicamente, a Igreja vai contra o ensinamento de Joseph Smith de não julgar uma pessoa por erros doutrinários.

      Em abril, eu estava lá, do lado de fora do Tabernáculo, vendo as mulheres pedindo – uma por uma – para entrar na sessão do sacerdócio. Não foi um protesto. Não foi nada ofensivo. E lembremos que qualquer homem pode entrar na sessão – inclusive não sendo portador do sacerdócio ou sequer membro da Igreja.

      A Igreja poderia ter encontrado uma forma mais saudável de tratar o assunto. Uma igreja tão preocupada com sua imagem pública poderia, ao menos, ter a delicadeza de não se mostrar como uma instituição vingativa contra seus próprios membros.

      • A igreja ter tomado uma decisão tão impopular, para mim, é prova maior de que mais do que a imagem pública, a liderança está preocupada em defender sua doutrina, mantendo-a firme e consistente. É um ato extremamente corajoso.

        Não tenho nada contra a ordenação de mulheres. Não tenho nada contra isso ser questionado. Mas no momento em que a autoridade eclesiástica diz que não é o momento, acredito que isso reflete a vontade de Deus. Não fosse assim, melhor seria banir a revelação de nossa doutrina.

        Respeito a causa. Respeito estas mulheres. Tenho grandes amigas no movimento. Mas aprendi que o Senhor muda as coisas a seu tempo. Que Ele tem representantes aqui na terra autorizados para isso. E que o tempo Dele não é o nosso tempo. Sei também que Ele ouve os firmes desejos dos justos e aprecia a obediência aos seus servos. Penso que melhor seria que elas permanecessem em vigília e oração, submetendo-se humildemente à vontade de Deus mesmo que contrária à sua própria.

        Se daqui a dez, trinta, cinco anos ou nunca as mulheres forem autorizadas a portar o Sacerdócio não terá sido por causa deste movimento que servirá apenas como referência histórica.

        O maior problema que vejo é que se Kate Kelly tem tanta dificuldade em aceitar a posição da igreja sobre a ordenação ao Sacerdócio, dificilmente aceitará a decisão do Conselho e terá que colocar toda sua fé na doutrina em questionamento. Espero que não aconteça.

      • Desde quando não se importar com imagem pública prova alguma coisa sobre a Igreja SUD?

        E outra, acabamos de ler e há artigos sobre isso que esse negócio de mulher não ter sacerdócio não é doutrina.

        E sim, as irmãs não precisam do sacerdócio, e provavelmente muitas nem iriam querer ser ordenadas, como já ocorre com missões de tempo integral (onde os rapazes são ‘obrigados’ a irem e as moças sequer recebiam algum convite ou sugestão dessa opção).

        Agora, dizer que ela estava errada em sua busca ou que causava problema e transtorno à Igreja não está mais longe da verdade do que outros pontos.

        E sim, esses ‘conselhos de amor’ como amplamente divulgaram na mídia, e sempre ouvi nesses mais de 20 anos, não são ‘tão de amor assim’… só quando convém. E falo com propriedade, dos muitos conselhos que já participei ou tive algum contato, poucos realmente se importavam com a alma do julgado, estavam mais pra ‘lavar mãos’ ou ‘castigar o ofensor’. E nos poucos amorosos conselhos que vi, era porque a pessoa tinha alguma relação íntima com alguém da liderança ou algum tipo de laço mais fraterno.

      • Sou membro 35 anos de um pouco de quase tudo já vi ou estive próximo de casos muitos polêmicos; porém não se pode negar a legalidade da autoridade de um bispo mesmo embora a decisão seja tomada de forma arbitraria e sem discernimento, Ela pode recorrer a Estaca e a Primeira Presidência, onde até casos de assassinatos e outros crimes são revistos pelo profeta e presidentes de missão.
        Algumas atitudes são isoladas e nem chegam ao verdadeiro conhecimento do Profeta, já vi pessoas serem acusadas de calunias contra seus lideres sem ao menos proferirem uma só palavra e passarem por conselhos e ser punidas. Tb temos uma situação só no Brasil DE MAIS DE 300 bispos fora da igreja e terem passado por excomunhão vitimas de sua próprias racionalização e ter cometido suas injustiças em algum momento e seu embolo balançou.

        Isto não afeta a igreja e sim a salvação e exaltação de tal líder que não passará por despercebido pelo Senhor. Pois ninguém é capaz de mudar a sã doutrina da igreja, mesmo com seu fervente desejo não é possível, como não foi possível desde o principio da restauração por parte de alguns apóstatas.

        Agora por falta de conhecimento e preparação por milhares, a mulher ela é beneficiada com o sacerdócio desde a fundação do mundo e a ela é conferido espiritualmente na suas virtudes como Mãe, conselheira, adjuntora, o poder de conceber a vida de ser rainha e herdar todas as coisas. A mulher ñ precisa do sacerdócio para alcançar milagres e bênçãos, ela por natureza é sensitiva, tem dons naturais espirituais que o homem não tem e tem que buscar. A mulher já vem com um kit completo, basta desenvolver e ter discernimento, .

        O Sacerdócio é mais do ponto de vista administrativo, Eclesiastes , por uma ordem patriarcal desde adão, somos como homens grosseiros e obstinados em relação a mulher e precisamos do sacerdócio para aperfeiçoar-nos e constituir uma família e ser selados por toda eternidade.

        A fé de muitas mulheres vale mais de que 10 homens, como efeito de bênçãos e milagres sem imposição das mãos do homem .

        As mulheres já são lideres natas nas organizações da igreja e são mais fieis sem seus chamados do que nós os homens e terão sua garantia no milênio.

        O que nós vemos nas reuniões do sacerdócio elas veem na soc- soc , o que nós vemos a mais nas conferencias do sacerdócio são os puxão de orelha e advertência por não fazer nosso trabalho de visitas, reativação e na falta de cumprimento de nosso chamado , nada excepcional, onde as mulheres por ser fieis não precisam disso. ok

    • Realmente, quem sou eu pra julgar? Quero me desculpar, realmente agi de forma errada, mas então também não devemos julgar ambos os lados, já que não estávamos na reunião e não sabemos tudo a respeito do assunto. Eu ia falar algumas coisas sobre a irmã mas é melhor me calar, pois não vi com meus próprios olhos, mas temos amigos em comum e ela não é bem assim como quer passar. Mas não vou entrar no assunto, isso não é da minha alçada.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.