BYU Flagrada Empurrando Cura Gay

A Universidade da Igreja Mórmon, Brigham Young University, foi flagrada patrocinando um evento de “cura gay”. A repercussão pública foi tão rápida e tão negativa, que oficiais da universidade subitamente decidiram cancelar o evento.

BYU

Anteontem, um panfleto-convite vazou no site Reddit  anunciando um evento para o dia 22 de novembro p.f. no campus de Idaho da Universidade de Brigham Young. O aluno que vazou o convite relata que recebeu-o em uma reunião sacramental da Igreja.

“Confuso sobre a confusão sobre a atração do mesmo gênero?” diz o título, assim mal escrito. “Atração do Mesmo Gênero” é o eufemismo oficial exigido pela Igreja Mórmon para homossexualidade.

Não há absolutamente nada honesto ou idôneo nessas “terapias de conversão“. Tentativas para mudar orientações sexuais ou identidades de gênero foram desprovadas por décadas de estudos científicos e são condenadas por praticamente todas as sociedades médicas, além de ser ilegal em quatro estados norte-americanos.

“As pessoas podem e conseguem superar a atração do mesmo gênero e gozar de vidas plenas e ricas com parceiros matrimoniais do sexo oposto sem arrependimentos”, mente o panfleto distribuído nas capelas SUD.

Michael D. Williams, o terapeuta Mórmon organizando o evento anunciou o seu cancelamento devido à repercussão pública negativa:

“Devido à publicidade negativa, a palestra foi cancelada. Eu lamento que os medos de alguns que passaram por repressão e intolerância tenham resultado em outros não poderem aprender sobre pontos-de-vista e opções alteranativas.”

De acordo com representantes da universidade, o evento foi cancelado por mobilização de oficiais das agremiações estudantis, e não pela administração da escola propriamente dita.

Williams é conhecido por publicar artigos claramente preconceituosos contra pessoas transgêneras e contra famílias LGBT, usando fontes que sabidamente falsificam estudos com dados inventados e manipulados, erros metodológicos grosseiros, e revisão de pares armada.

Inúmeros estudos científicos demonstram, o que a própria Igreja SUD já reconheceu,  que a pressão para casamentos de orientação mista (um parceiro heterossexual com um parceiro homossexual) com ou sem tentivas de alteração de orientação são ineficientes, danosos, e usualmente levam a desastre e tragédias familiares.

A BYU, nos anos 1970, incentivava e até pressionava seus estudantes homossexuais a tortura terapia com eletrochoque. Embora hoje a Igreja repudie terapias de aversão, como são tecnicamente conhecidas aquelas sessões de tortura com choque elétrico, ela ainda mantém-se neutra com relação às comprovadamente ineficientes terapias de conversão.

 “Certamente a Igreja não aconselha contra esse tipo de terapia… Estudos de caso, creio eu, demonstraram que conseguiu-se progresso ajudando algumas pessoas a mudar de orientação…” — Élder Lance B. Wickman, Primeiro Quórum dos Setenta

Não obstante o impressionante volume de evidências científicas, e  a própria posição oficial da Igreja SUD  contra casamentos de orientação mista, líderes da Igreja mantém-se abertos para a possibilidade destes casamentos quando o parceiro homossexual demonstra “habilidade para lidar com esses sentimentos e inclinações e mantê-los apenas de pano de fundo.” E, não obstante os pronunciamentos de alguns líderes, a Igreja SUD oficialmente reconhece que homossexualidade é uma característica inata e não opcional.

Infelizmente, contudo, para a Igreja SUD, essa notícia ocorre na mesma quando milhares de membros legalmente renunciaram a Igreja e protestaram publicamente contra uma nova política eclesiástica discriminando contra crianças em famílias LGBT.

Mórmon protesta

Mórmon protesta: Sandy Newcomb, de Springville, Utah, membro da Igreja SUD por 30 anos, resignou em protesto contra discriminação anti-LGBT. (Foto de Chris Detrick para o The Salt Lake Tribune)

Membros ativos e menos ativos da Igreja protestaram por causa das recentes mudanças de política eclesiástica. A Igreja Mórmon alterou suas políticas internas na semana passada para oficialmente discriminar contra famílias LGBT e crianças em tais famílias. O anúncio destas mudanças, forçado pelo vazamento inesperado do secreto sagrado manual oficial, gerou reações diversas, e surpreendentes, entre membros da Igreja.

Assista um vídeo do protesto aqui.

Oficiais da BYU em Idaho afirmaram que embora o evento houvesse recebido sanção da administração para sua realização no campus, ele não havia sido formalmente organizado pela universidade.


Leia reações e histórias pessoais de membros aqui.

2 comentários sobre “BYU Flagrada Empurrando Cura Gay

  1. fetiche e atração sexual nao é algo que se mude. a pessoa pode se controlar ou esconder,mas isso sempre será parte dela.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s