Ordenanças do templo – parte 2

Kirtland_drawing00006a

Planta do templo de Kirtland

O que significavam “investidura” e “selamento” para os mórmons na década de 1830?

Em dezembro de 1830, Joseph Smith recebeu uma revelação que ordenava a migração para o estado americano de Ohio, onde, além da maior segurança, os santos seriam “investidos com poder do alto”. ¹ Na década de 1830, mórmons interpretavam a palavra “investidura” como um fenômeno espiritual a ser buscado, pelo qual indivíduos seriam dotados de poder ou dons espirituais, manifestos em profecias, visões ou dom de línguas. Os relatos do período de Kirtland são ricos na descrição de experiências dessa natureza. Os rituais realizados em Kirtland para a busca de tal “investidura” do Espírito eram mais simples do que os que seriam desenvolvidos em Nauvoo. As abluções e unções seguiam um padrão semelhante ao descrito no texto bíblico.² As promessas de investidura de poder espiritual passaram a ser concretizadas a partir de 03 de junho de 1831, data em que alguns homens receberam o sacerdócio maior, em preparação para missões de proselitismo. Novas ordenanças seriam introduzidas no ano seguinte, intimamente ligadas à ideia de uma investidura. O estabelecimento da Escola dos Profetas estava associado a rituais de purificação, como ordenado em uma revelação de 27 de dezembro de 1832:

Organizai-vos; preparai todas as coisas necessárias e estabelecei uma casa, sim, uma casa de oração, uma casa de jejum, uma casa de fé, uma casa de aprendizado, uma casa de glória, uma casa de ordem, uma casa de Deus. (…) E também, a ordem da casa preparada para a presidência da escola dos profetas, estabelecida para sua instrução em todas as coisas que lhes convém, sim, para todos os oficiais da igreja ou, em outras palavras, os que são chamados para o ministério da igreja, a começar pelos sumos sacerdotes, até os diáconos (…) 

E a ninguém recebereis entre vós nessa escola, a não ser que esteja limpo do sangue desta geração; E ele será recebido pela ordenança do lava-pés, pois para esse fim foi instituída a ordenança do lava-pés.
E também, a ordenança do lava-pés deve ser administrada pelo presidente, ou seja, o élder presidente da igreja. (D&C 88:119; 127, 138-140)

Os membros da escola tiveram seus pés lavados por Joseph Smith em 23 de janeiro de 1833, no andar superior da loja de Newell K. Whitney. Os membros da grupo tinham o objetivo de estarem “limpos do sangue desta geração”. A construção do templo de Kirtland foi iniciada quatro meses depois da primeira reunião da Escola dos Profetas. As expectativas geradas pela construção da “Casa do Senhor” foram enormes. E devidamente acompanhadas, nos anos seguintes, por um desenvolvimento maior daquelas ordenanças, incluindo o uso de óleo.

Em 21 de janeiro de 1836, Joseph Smith e seus conselheiros na Primeira Presidência foram ao “andar superior da gráfica, onde participamos da ordenança de lavar nossos corpos com água pura. Também perfumamos nossos corpos e nossas cabeças, em nome do Senhor.” Depois de abençoar e consagrar óleo, os três revezaram-se impondo as mãos e ungindo um ao outro, começando pelo mais velho. Posteriormente, as unções foram dadas também a outros portadores do sacerdócio, especialmente líderes da igreja e os já escolhidos apóstolos. No dia 06 de fevereiro seguinte, Sidney Rigdon realizou uma cerimônia para essas pessoas recebessem “o selo de todas as suas bênçãos”. Os participantes deveriam bradar “em uníssono uma solene hosana a Deus e ao Cordeiro, com um Amém, Amém e Amém”.³


NOTAS

1. D&C 37:3; 38-31-32

2. Lev. 8; Marcos 6:13; Lucas 4:18, 7:38,44; João 13:1-16

3. History of the Church 2:379-82, 391-92


Leia os demais posts desta série

Parte 1 – O Templo antes dos templos e os precedentes para os Círculos de Oração

Parte 3 – Simbolismo maçônico e o Ancião de Dias

Parte 4 – O Quórum dos Ungidos, a Investidura e as Segundas Unções

Parte 5 – No topo das montanhas

Parte 6 – Círculos de oração, vestimentas e altares

Parte 7 – Investidura: instruções junto ao véu

5 comentários sobre “Ordenanças do templo – parte 2

  1. Antonio

    Parece que com excessão do lava pés tirado do Novo Testamento todos os outros rituais feitos em Kirtland foram tirados dos rituais feitos do chamado e preparação dos sacerdotes e do sumo sacerdote no velho testamento por Moisés. É isso mesmo?

    • Ou dos rituais Masonicos melhor dizendo, creio que a maioria dos rituais do templo foram copiados dos Masonicos e adaptado para a Igreja, e bem provavel que Joseph Smith e Brigham Young precisavam de simbolismo para poder transmitir a mensagem para diferentes culturas e idiomas com o crescimento da Igreja no futuro e nada mais eficaz do que usar simbolos. Opniao pessoal minha.

  2. Uma dúvida: Certa vez ouvi que ordenança do lava pés é realizada pela Primeira Presidência e Quórum dos 12 sendo que o Presidente da Igreja lava os dos outros participantes. Isso é verdade ou mito?

    Algo que sempre pensei é que o Templo de Kirtland parece que foi feito só para adoração e nunca para ordenanças já que, o batismo vicário foi revelado nos tempos de Nauvoo e pensava que só lá começou a investidura oficialmente na casa de tijolos vermelhos. Vou ler sobre os outros 3 textos. Ótimos os dois primeiros…

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s