Livro de Abraão pode não ser uma tradução, afirma Igreja

abraham1

Novo ensaio publicado no site oficial da Igreja sud afirma que o Livro de Abraão é uma escritura inspirada,  mas não necessariamente uma tradução literal dos papiros egípcios usados por Joseph Smith. Publicado no último dia 08, o texto afirma que

Sabemos algumas coisas sobre o processo de tradução. A tradução da palavra normalmente pressupõe um conhecimento especializado de vários idiomas. Joseph Smith não alegou experiência em qualquer idioma. Ele prontamente reconheceu que era uma das “coisas fracas do mundo”, chamado a falar palavras enviados “do céu”. (…) O Senhor não exigiu Joseph Smith ter conhecimento de egípcio. Pelo dom e poder de Deus, Joseph recebeu o conhecimento sobre a vida e os ensinamentos de Abraão.

De acordo com o texto, a veracidade do Livro de Abraão não pode ser determinado pelo conhecimento do egípcio ou outros conhecimentos acadêmicos e científicos:

A veracidade e o valor do Livro de Abraão não podem ser estabelecidos pelo debate acadêmico sobre a historicidade e tradução do livro . O status do livro como escritura está nas verdades eternas que ensina e o espírito poderoso que transmite. O Livro de Abraão transmite verdades profundas sobre a natureza de Deus, a sua relação a nós como Seus filhos  e o propósito desta vida mortal. A verdade do Livro de Abraão é em última análise encontrada através de um estudo cuidadoso de seus ensinamentos, oração sincera e a confirmação do Espírito.

Ao considerar que o Livro de Abraão está acima de uma análise acadêmica, e não deixar claro se a Igreja acredita ou não numa tradução no sentido convencional, o ensaio acaba por validar ambas as crenças – tanto na tradução literal quanto no uso dos papiros como um catalisador da revelação. De acordo com o texto da Igreja, é possível que

os artefatos físicos proveram uma ocasião para meditação, reflexão e revelação. Eles catalisaram um processo pelo qual Deus deu a Joseph Smith uma revelação sobre a vida de Abraão, mesmo que a revelação não corresponda diretamente aos caracteres dos papiros. 

49 comentários sobre “Livro de Abraão pode não ser uma tradução, afirma Igreja

  1. Deus nunca faria isso se fizesse não precisaria de papiro algum. Nao tem lógica Deus fazer isso. Ontem mesmo debati com um membro sobre o assunto é eles agem sempre da mesma maneira dizendo que tem coisas que não precisam saber e que devemos apenas crer e deu sem dar atenção a parte histórica. É muito óbvio que foi mentira pois se achava que nunca iriam descobrir como traduzir o egípcio ai tudo seria aceitável então imagina a veracidade do livro de mórmon. Deus não usa da mentira e quando se descobre isso a ilusão da infalibilidade da igreja cai.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.