185a Conferência Geral: Impressões, Resumos, Votos Contrários

Terminado a 185a Conferência Geral Anual de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, eis um breve resumo dela, uma explicação da questão dos votos contrários, e algumas impressões pessoais.

 

Primeiro fim de semana de abril é tempo para Conferência Geral da Igreja SUD

Primeiro fim de semana de abril é tempo para Conferência Geral da Igreja SUD, e para a cobertura do Vozes Mórmons

 

Comecemos com o fato que mais chamou a atenção esse sábado, principalmente por ser inusitado e incomum.

1) Os Que Se Opõe, Manifesteram-se

Houve gritaria em oposição nos votos para a Primeira Presidência e para os Apóstolos, mas a câmera não mostrou nada além de algumas pessoas virando-se rapidamente para trás para tentar ver quem gritava! Sim, pois os que se organizaram para votar em contrário sabiam que as câmeras não iriam notá-los se não gritassem o seu voto!

Assiste um clipe do ocorrido:

Depois que todos os votos e desobrigações terminaram, o Presidente Dieter Uchtdorf proclamou:

“Presidente Monson, os votos foram contabilizados. Convidamos todos que se opuseram para contactar seus Presidentes de Estaca.”

Pelo menos 7 membros ativos da Igreja levantaram-se para votar contra Thomas Monson como Presidente da Igreja

Membros ativos da Igreja levantaram-se para votar contra Thomas Monson (Chris Detrick, The Salt Lake Tribune)

Há um mês nós havíamos anunciado sobre esse movimento que planejava protestar a falta de transparência e abertura por parte da liderança da Igreja, muito semelhante às pressões soviéticas por perestroika e glasnost nos anos 1980. Don Braegger, um dos pelo menos 7 membros ativos da Igreja a votar contra Thomas Monson como Presidente da Igreja, deu entrevista dizendo que entre as preocupações do grupo estão as campanhas anti-gay e a homofobia na Igreja, a falta de espaço para mulheres desenvolverem maior participação na Igreja, e as recentes excomunhões de intelectuais Kate Kelly e John Dehlin.

Isso não é um fato inusitado. Em outubro de 1977, Byron Marchant insistiu vocal e educamente para ter seu voto contrário notado pelo Presidente Eldon Tanner. Ele protestava a política racista de exclusão de Negros.  Em abril de 1978, Tanner explicou que Marchant havia tido a oportunidade de explicar a uma das Autoridades Gerais as suas preocupações.

Em outubro de 1980, 3 mulheres também gritaram para ter seus votos contrários notados pelo Presidente Marion Romney. Elas protestavam o envolvimento político da Igreja SUD contra a Emenda Constitucional de Direitos Iguais (ERA), que serviria para proteger os direitos civis das mulheres (a Igreja havia publicado sua posição oficial contra a emenda constitucional porque mulheres deveriam ser donas-de-casa, e porque gays!) O Apóstolo Bruce McConkie se levanta para ajudar o idoso e enfermo Romney, e promete às irmãs uma reunião com o Apóstolo Gordon Hinckley.

Hoje, Braegger e demais correligionários deverão se contentar a conversar com seus Presidentes de Estaca. Há 30 anos atrás, tais votos mereciam ao menos audiência com um Apóstolo.

E é interessante notar que, nos 3 episódios de membros da Igreja votando contra o Profeta nos últimos 40 anos, todos envolveram queixas da maus-tratos e discriminação institucional contra minorias (i.e., negros, mulheres, e gays).

2) Finanças da Igreja e Auditoria

Como esperado e de costume, nenhum dado concreto foi divulgado. Infelizmente, a Igreja não nos conta nada sobre suas finanças, o que nos força por necessidade a especular e buscar informações através de dados inferidos e incidentais.

3) Estatísticas

De nota, percebemos uma taxa de crescimento de 1,9% ao ano entre 2013 e 2014. A pior dos últimos 34 anos, seguindo a tendência negativa consistente nesse período. Além disso, notamos uma taxa de conversão por missionário por ano de 3,49, a segunda pior (a pior foi 3,41 no ano passado) nesses últimos 34 anos. Estranhamente, o Apóstolo Quentin Cook insistiu (até demais) que as estatísticas demonstravam forte crescimento, quando na verdade os dados sugerem uma continuação na tendência de crescimento nulo.

4) Saúde

O aspecto frágil e doente de Boyd Packer não apenas surpreendeu como chocou. Dispneico e quase disfônico, era muito difícil ouvi-lo ou entende-lo, e impossível não sentir dó.

O aspecto frágil de Thomas Monson não surpreendeu muito, mas ele pareceu bem mais forte do que os rumores davam a entender. A semana de repouso, evitando até a reunião extraordinária com o Presidente dos EUA Barack Obama, e forçando o Tom Perry a cancelar suas viagens para assumir compromissos de Monson, evidentemente fizeram-no bem.

5) Melhores Discursos

Dieter Uchtdorf: Elegante, inteligente, e auto-reflexivo, Uchtdorf desenvolve o papel dos profetas hebreus ao convidar os membros da Igreja a confrontarem suas falhas pessoais, coletivas, e institucionais em ambos discursos!

Larry Gibson: Comovente discurso sobre as alegrias, as dificuldades, e a importância da paternidade.

5) Piores Discursos

Ulisses Soares: Discurso sem rumo ou tema consistente, aparentemente construído em tôrno de uma sequência de aforismos e superficialidades.

Thomas Monson​: Estórias repetitivas sem uma direção específica ou um tema coerente, que fazem os discursos de Monson parecerem mal concatenados.

6) Discurso Embaraçoso

Jeffrey Holland: Com seu discurso, Holland força uma guinada teológica radical para uma leitura literalista da Bíblia, só que desta vez sem gigantes como B. H. Roberts e James E. Talmage para fazer o contra-ponto a favor de uma teologia mais compatível com os fatos e a realidade científica.

7) Discursos Tristes

Todd Christofferson: Discurso abertamente homofóbico, estruturado em tôrno do tema de oposição oficial ao casamento gay. Especialmente triste por causa do seu irmão, Tom Christofferson, que é abertamente gay.

Tom Perry: Discurso abertamente homofóbico, estruturado em tôrno do tema de oposição oficial ao casamento gay e de esforços ecumênicos para união entre religiões contra direitos civis para LGBT.

Dallin Oaks: Discurso veladamente homofóbico (com alusões ao têrmo de código homofóbico “liberdade de religião”, semelhante ao têrmo “separado mas igual” que era o código para racismo institucional na primeira metade do século XX) e veladamente contra movimentos de justiça social (com alusões ao têrmo de código reacionário e de extrema-direita “entitlements”).

Robert Hales: Discurso veladamente homofóbico (com alusões ao têrmo de código homofóbico “liberdade de religião” e “junte-se a outros ativistas”, semelhante ao têrmo “separado mas igual” que era o código para racismo institucional na primeira metade do século XX).

Boyd Packer: Discurso veladamente homofóbico, estruturado em tôrno do tema de oposição ao casamento gay, similarmente como o discurso que supostamente fora censurado pela Primeira Presidência em 2010, porém sem as expressões que foram removidas naquela época.

Joseph Sitati: Discurso aberta e desnecessariamente homofóbico.

Linda Burton: Discurso orientado para reforçar papéis estereotipados de gêneros, tendendo ao machismo. Particularmente triste por ser proferido pela única mulher a discursar o dia inteiro!

Essa triste ênfase foi tão marcante durante toda a Conferência que um membro, em outra mídia, cunhou a expressão “Conferência da Família Coxinha Com Deus pela Liberdade Religiosa Em Repudio À Ditadura Gayzista-Feminista”.

8) Melhor Côro

Côro de Sacerdócio da BYU

9) Resumos

Os resumos das sessões do sábado encontram-se aqui: Manhã, Tarde, e Sacerdócio.

Os resumos das sessões do domingo encontram-se aqui: Manhã, e Tarde.

O que lhes chamou atenção nessa conferência?

93 comentários sobre “185a Conferência Geral: Impressões, Resumos, Votos Contrários

  1. Os tempos são outros, as informações circulam de forma muito mais abrangente na internet. A maioria dos adolescentes e jovens estão vendo essas notícias e informações e muita coisa já está sendo desconstruída a respeito das opressões. Não estou dizendo que o racismo, machismo e LGBTfobia acabaram, porém essas coisas estão se falando mais hoje em dia.
    Se um lider religioso, usa a religião para justificar um desses três comportamentos, os jovens que são os mais visados para serem convertidos, não vão aceitar. Vão questionar sim porque a gente sabe que nem mesmo Jesus Cristo falou uma palavra só sobre ser contra as uniões homossexuais e era um homem que andava e tratava as mulheres como iguais. O racismo, machismo e LGBTfobia da Bíblia foram proferidos por homens que mesmo sendo “iluminados” ou não, eram influenciados por sua época. Dizer “amamos os gays mas não queremos que eles se casem e vivam a sua própria vida” “amamos as mulheres mas não queremos que elas decidam seu próprio futuro” “amamos os negros mas eles são amaldiçoados”. As pessoas vão ver isso e começar a questionar e sabe o que vai acontecer? Aliás, já está acontecendo: Muitas igrejas terão suas taxas de conversos diminuídas ou estagnadas.
    Ninguém está dizendo que as igrejas devem celebrar casamentos homoafetivos ou que devem deixar as mulheres tomarem de conta de tudo, estamos dizendo que: IGREJAS FINANCIANDO CAMPANHA CONTRA O CASAMENTO GAY, PERSEGUINDO E EXCOMUNGANDO SEUS MEMBROS, IGREJA APOIANDO A VIOLÊNCIA FÍSICA OU PSICOLÓGICA DOS HOMENS PARA COM AS MULHERES, IGREJA APOIANDO RACISMO tudo em nome de Deus, só afasta cada vez mais as pessoas – que sim, alguma sentem falta desse tipo de ambiente pelo lado sentimental, mas simplesmente sabe que não são lugares para pessoas que perguntam.

  2. Site Vozes Mórmons, vocês devem respeitar opiniões diversas das suas. Este site não é um espaço de debate? Vocês não reclamam tanto que isto ou aquilo é imposto? Então, por que querem impor sua opinião aos outros? Sejam mais imparciais, senão estarão sendo incoerentes…

    • Três erros crassos no seu raciocínio, Sara:

      1) Respeitamos diversidade de opiniões. Se você se desse o trabalho de ler o site antes de querer julgá-lo, teria se dado conta que há mais de 15 autores diferentes e mais de 11 mil comentários de centenas de leitores, e todos eles têm opiniões, visões, e crenças diferentes.

      2) Ninguém quer aqui impor nenhuma opinião específica, como a diversidade de vozes diferentes no nosso site é facilmente aparente para qualquer pessoa que saiba ler. A única coisa que desejamos impor são regras mínimas de qualidade intelectual e educação interpessoal.

      3) Respeitar opiniões diversas não significa abster de criticar as opiniões que tem valor intelectual, racional, lógico, ou factual. Você pode não ter se dado conta disso, mas “espaço de debate” significa que haverá debates. Opiniões são avaliadas segundo os méritos de sua qualidade intelectual, racional, lógica, ou factual. Comentários estúpidos são criticados por serem estúpidos, e não por serem diferentes.

      Não confunda a baixíssima qualidade intelectual do seu comentário anterior com intolerância dos outros.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.