Feliz Dia Internacional da Mulher!

Igualdade para mulheres deve ser a meta de todos nós. Especialmente para mulheres mórmons:

mulheres

A outrora Primeira Conselheira da Presidência Geral da Sociedade de Socorro Chieko N. Okazaki deu uma incrível entrevista falando de maneira surpreendetemente aberta e franca sobre como mulheres são ignoradas na Igreja, não consultadas sobre assuntos importantes, ou carecem de um sentimento geral de auto-importância. Leia aqui

A psicóloga Kristy Money escreveu um comovente editorial explorando seus sentimentos ao tentar, e ao ser negada, permissão para segurar sua filha recém-nascida no colo enquanto ela recebia uma benção e um nome. Leia aqui

A estudante Larissa Centurião escreveu um inteligente ensaio abordando as diferenças sutis porém profundamente desiguais como jovens SUD são separados por gênero e treinados a abraçar essa desigualdade. Leia aqui

Mulheres mórmons no século XIX gozavam de maior autonomia e maior participação sacerdotal que hoje. Leia aqui

Mulheres mórmons merecem e estão começando a reinvidicar ordenação ao Sacerdócio e a posições de liderança eclesiástica. Leia aqui  e aqui e aqui e aqui e aqui

2 comentários sobre “Feliz Dia Internacional da Mulher!

  1. Nem entrando nos méritos sobre sacerdócio exercido pelas mulheres, que por si só dá amplo debate, gostaria de lembrar de um fato que tempos depois culminou pela decisão pro esta data:

    “O século XIX bastante marcante na luta das mulheres. Durante a revolução industrial as mulheres trabalhadoras tinham longas jornadas de trabalho e baixa renumeração cerca de 1/3 da de um homem com mesmos conhecimentos. Marcante principalmente pelo 8 de março de 1857, em que operárias novaiorquinas de uma fábrica de tecidos, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas dentro da fábrica que foi trancada e incendiada.”

    Para nós, mórmons, nos cabe ser honestos em aceitar que, embora não queimemos mulheres por defenderem o direito de um tratamento igualitário, coisa que só começou a aparecer em discursos “teóricos” de púlpitos há poucas décadas (ou anos), nossa religião, após Joseph Smith, não ficou mais ao lado das mulheres no que tange à igualdade de gênero.

    Pode até ser que muitos homens mórmons até tratem melhor as mulheres hoje (ou naquela época) do que o restante de alguns grupos sociais, mas não é disso que devemos nos focar (pois isso envolve tão somente o arbítrio de cada homem), mas sim da posição da “corporação administrativa” da igreja em relação ao assunto.

    Observem, por exemplo, de quando a “igreja” se posicionou contra o voto feminino [os administradores do VM poderiam aqui colocar um link para o assunto, pois não lembro onde vi aqui e agora está um pouco corrido aqui no trabalho].

  2. Se fizerem uma pesquisa sobre membros mormons teremos com certeza que a maioria dos homens que são membros hoje foram incentivados pelas mulheres. Mulher tem um coração e cabeça mais aberto para sensibilidade que os homens.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s