Cartões de Natal Apropriados para Mórmons

Você é membro da Igreja SUD? Seus cartões natalinos são adequados ou dentro dos padrões esperados para um mórmon?

O Apóstolo Dallin H. Oaks foi à sua página pessoal de Facebook no natal passado para ensinar uma lição natalina para os membros da Igreja. Uma mensagem delineando quais cartões de Natais são apropriados para mórmons.

Apóstolo Dallin Oaks no “púlpito sagrado”.

O Apóstolo Dallin Oaks, em sua mensagem de Natal para ex-alunos da Faculdade de Administração da Universidade de Brigham Young, teceu interessantes comentários sobre a missão e os ensinamentos de Jesus.

[Leia artigo nosso sobre esses comentários aqui]

Ademais, naquele discurso Oaks havia comentado sobre cartões natalinos, e aparentemente, esse tema lhe pareceu importante o suficiente para repeti-lo a um público maior. Vejamos o que Oaks tem a dizer sobre tais cartões natalinos:

“Alguns anos atrás, analizei os cartões de Natal que recebi no meu escritório e em casa.  Havia muitos, de forma que não era uma amostra pequena. De forma significativa, minha amostra era tendenciosa a favor de imagens e palavras religiosas pelo simples fato de a maioria dos cartões terem sido enviados por líderes ou membros de minha fé.

Eu classifiquei os cartões que recebi em três grupos. No primeiro grupo, coloquei os cartões tradicionais — aqueles com uma menção explícita de Cristo e/ou gravuras evocativas do nascimento do Salvador. Somente 24% dos cartões que recebi eram dessa natureza tradicional.

No segundo grupo estavam aqueles cujos cartões de imagens e efeitos visuais não eram de todo religioso, mas continham as palavras “Feliz Natal” para identificar a origem religiosa do feriado. Este foi o maior grupo – 47%.

No terceiro grupo – compreendendo 29% dos cartões que recebi – não havia menção de Cristo ou do Natal e não há haviam visuais religiosos. Estes cartões continham palavras como “com os cumprimentos da Estação”, “Boas Festas”, “Paz no Ano Novo”, ou “Paz e Beleza nessa Estação.” Poucos foram tão ousados como para se referir a “Paz na Terra” ou “Fé, Esperança e Amor “, mas nenhum continha quaisquer imagens sugestivas de religião.

Para Santos dos Últimos Dias, o Natal deve ser um momento para celebrar o nascimento do Filho de Deus e também para lembrar os Seus ensinamentos. Na realidade, Sua vida teve maior impacto sobre todas as partes do mundo e sua história do que qualquer vida já vivida. Seus dons para nós são os maiores presentes que já ofertados – a certeza da imortalidade e a oportunidade da vida eterna. Esses são os presentes que devemos celebrar neste e cada Natal.”

Muitos comentários de membros da Igreja na época expressaram estranheza com a prática de Oaks de ficar separando, categorizando e julgando as pessoas que demonstraram a educação e consideração de lhe enviar cartões natalinos. Outros comentários questionaram a postura de julgar a fé ou a religiosidade de uma pessoa baseando-se nos cartões natalinos que ela compra e envia para as pessoas.

Um exemplo de comentarista ressabiado com a postura do Apóstolo:

“E se a pessoa escolhe um cartão pelo preço mais barato? E se achar que uma gravura representando Jesus é desrespeitosa, idólatra ou esteticamente de mau gosto? E se acreditar (como algumas Autoridades Gerais acreditam) que Jesus nasceu em abril e o Natal é uma mera data social? E não-cristãos, agnósticis e ateus não tem o direito de celebrar o Natal de alguma fotna, pelo significado familiar, social, etc?”

A nossa pergunta é se membros da Igreja SUD precisam do Natal para se lembrar de Jesus e demonstrar isso publicamente para afirmar sua fé e espiritualidade? Ou se as devoções dominicais, com a participação semanal na comemoração da Santa Ceia, já não cumprem essa função?

Perguntamos, também, aos nossos leitores, se a preocupação excessiva com expressões públicas de religiosidade como demonstração de espiritualidade, não os lembra do famoso Rameumptom, imortalizado no Livro de Mórmon?

Um comentário sobre “Cartões de Natal Apropriados para Mórmons

  1. Eu até entendi a intenção dele no discurso. Centralizar nossas mentes em Cristo de modo que não nos percanos em todo o apelo midiático e mercadológico no Natal. Mas olha de boa…só o fato de ainda receber um cartão pelo correio me deixa tão emocionada que podia ser escrito em papel de pão. Cristo tem que estar na nossa fala,nos nossos olhos,nos nossos atos do dia a dia. Boaa festas e boas férias, feliz feriado, isso tudo tbm é carinho. Entendo a intenção,mas acho exagerado. Nós mesmos na nossa liturgia não fazemos nada de mais. Só colocamos hinos de natal na sacramental. Mais nada, geralmente. Jantar de Natal onde o centro é a comida. Quer dizer, precisa de uma reformulação geral…mais Cristo em tudo. Mais louvores a Cristo. Mais adoração. Na Igreja como um todo, que mais parece uma repartição pública. Cartão? Isso não é nada perto do que nossa religiosidade precisa deixar um pouco josephs e monsons e se aproximar de CRISTO.
    Cristo nosso Salvador e Redentor.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s