Igreja Mórmon Ignora Abuso Sexual de Presidente de Missão

Gravado confessando a uma de suas vítimas, outrora Presidente do Centro de Treinamento de Missionários d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias admite ter abusado sexualmente de várias jovens missionárias sob seu cuidado. E ainda admite ter confessado a Autoridades Gerais da Igreja sem ter sofrido quaisquer consequências disciplinares ou legais.

Missionárias d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Foto: Deseret News)

Décadas de abuso sexual

Posando como jornalista coletando relatos de líderes eclesiásticos da Igreja SUD menos conhecidos, a vítima conseguiu agendar uma entrevista em dezembro de 2017 com Joseph L. Bishop, que serviu como Presidente do principal Centro de Treinamento de Missionários da Igreja em Provo, Utah, entre 1983 e 1986. Antes desse chamado, Bishop havia servido como Bispo, Presidente de Estaca, Presidente da Missão Argentina Buenos Aires Norte, e trabalhado para a Igreja como Agente de Bem Estar na América Central. Depois de servir como Presidente do CTM, Bishop foi novamente contratado pela Igreja, desta vez para lecionar na universidade SUD Brigham Young University também em Provo até sua aposentadoria. Bishop ainda publicou 2 livros que, até anteontem, eram vendidos no site oficial da editora da Igreja SUD.

Durante a entrevista, na qual Bishop aproveita para recontar várias “experiências espirituais” em seus múltiplos chamados, e suas interações com várias Autoridades Gerais, entre elas Setentas, Apóstolos, e Presidentes da Igreja, ele confessa (apenas quando confrontado) a um padrão de aproveitar-se de sua posição eclesiástica para abusar sexualmente de jovens moças vulneráveis, usualmente traumatizadas e psicologica e espiritualmente abaladas por terem sofrido abuso sexual em outros contextos sociais ou familiares prévios.

Na gravação ouve-se como a entrevistadora reconta a Bishop como ela o abordara, enquanto seu líder religioso, para discutir seus traumas psicológicos por ter sofrido abuso sexual na infância por parte de seu padrasto, e como Bishop inicialmente foi empático e solicito com seu sofrimento. Em detalhes, ela ainda descreve como ele foi preparando-a aos poucos para uma relação sexual, relatando detalhes de sua própria vida íntima à então jovem missionária 3 décadas mais nova e, posteriormente, levando-a ao porão do CTM, onde Bishop mantinha um quarto preparado com TV, VHS, sofá, e cama. Lá, Bishop teria avançado nela, rasgando-lhe as roupas, e tentado estupra-la, fracassando apenas por uma dificuldade para manter sua ereção.

Bishop limita-se a contestar que “não [se] lembra” de tê-la tentado estuprar, mas admite ter havido abusado sexualmente dela, e admitindo os detalhes sobre o quarto especial do porão. Bishop ainda admite haver abusado de outras missionárias no mesmo padrão predatório, inclusive de uma colega contemporânea que a entrevistadora cita pelo nome (e Bishop ainda completa com seu sobrenome).

Durante a entrevista, Bishop ainda admite ter repetido o mesmo padrão com outras jovens moças da Igreja em suas outras posições de liderança, como Bispo, Presidente de Estaca, e Presidente de Missão. Bishop teria confessado tais abusos a 2 Autoridades Gerais, a saber os membros do Primeiro Quórum dos Setenta Carlos E Asay e Robert E Wells, mas nega jamais ter recebido quaisquer advertências, admoestações, ou punições. Bishop apenas fora aconselhado a arrepender-se, o que ele insiste ter feito repetidas vezes. A vítima teria denunciado-o a suas autoridades locais, chegando a ser entrevistada pelo Élder Asay, que a havia prometido providências oficiais, o que Bishop nega ter sofrido.

Bishop admite que ele deveria ser “a última pessoa que deveria estar [numa] posição” de liderança onde se esperaria lidar com, e aconselhar, jovens mulheres traumatizadas por terem sido vítimas de violência sexual. Admite ainda ter abusado de outras missionárias, além de confirmar sofrer de disfunção erétil. Bishop demonstra compreensão da dor e sofrimento que seus atos infligiram em suas vítimas, particularmente em sua entrevistadora, mas não escusa-se de implorar por segredo para evitar “dor e sofrimento” a seus filhos, seus netos, e seus bisnetos. Bishop admite que não gostaria de “ser excomungado por isso” e reconta que está “ensinando muitos estórias mórmons de fé” a seus netos e bisnetos e não gostaria que tais verdades sobre ele atrapalhassem a educação religiosa que vêm passando a seus descendentes.

“Minha grande preocupação é a dor que isso irá causar. A toda minha família, que me ama. Eu tenho 5 filhos que ficariam devastados. Suas esposas ficariam devastadas. Meus netos ficariam devastados. Meus bisnetos.

Todo meu legado.

Porque, sabe, eu estou tentando, do meu jeito, ajudar. Eu não estou dizendo que isso é correto, mas eu estou trabalhando com os meus netos e estou contando estórias que promovem a fé mórmon, porque eu estou tentando dizer que eu não sou mais aquele cara. Eu não sou. Eu sei disso. Mas, você não sabe disso.”

Quando a entrevistadora lhe avisa que haverá consequências legais, Bishop tenta dissuadi-la com apelos à sua fé e religiosidade:

“Isso pode lhe soar apenas interesse pessoal, mas leve isso a um advogado, eles apenas querem saber de dinheiro. Leve isso apenas ao Senhor.”

Bishop jura que sofreu pessoalmente com seus atos, tanto dor emocional e psicológica como espiritual. Além de se arrepender, Bishop reconta que Wells o havia recomendado para promoção para Autoridade Geral após sua desobrigação do CTM, mas Bishop crê que sua nomeação não fora adiante por causa dos abusos sexuais. Considerando isto, e seu sincero arrependimento, Bishop argumenta que ele teria sofrido o suficiente para expiar por seus erros.

[ATUALIZAÇÃO: A polícia da BYU publicou nota afirmando que Bishop confessou o abuso sexual no quarto do porão do CTM para investigadores 3 dias após a entrevista com a vítima]

A gravação da entrevista foi vazada ao público anteontem. Uma transcrição desta entrevista pode ser lida em sua íntegra clicando aqui, apenas com redação para omitir nomes de inocentes ou vítimas, e o áudio original pode ser ouvido diretamente na íntegra aqui:

A discussão sobre os abusos de Joseph Bishop, e a tentativa de estupro no CTM, começa apenas após o marco de 43 minutos e 33 segundos.

Resposta da família e da Igreja SUD

Um dos filhos de Bishop, ironicamente o advogado Greg, emitiu uma nota pública acusando a entrevistadora de calúnia unicamente baseado em uma suposta “história pessoal de falsas acusações e atividades criminais” sem quaisquer condenações judiciais e ignorando a confissão gravada de seu pai.

A Igreja SUD também correu para reagir. Imediatamente removeu de seu site ambos os livros (este e este) de Bishop que estavam à venda até ontem de manhã (aqui e aqui).

A Igreja SUD retirou do ar ontem os 2 livros de Joseph Bishop à venda no seu site da Deseret Book após repercussão da publicação da gravação de sua confissão, mas não em 2010 ou em 2016 quando ela fora oficialmente  notificada da denúncia de abuso sexual e tentativa de estupro

Ademais, a Igreja emitiu uma nota pública oficial ontem, recontando apenas detalhes de como haviam recebido denúncias formais em 2010 e 2016 deste caso específico, mas que não teriam encontrado nenhuma evidência para ação eclesiástica. A nota da Igreja reconta como Bishop teria sido entrevistado sobre o caso, contradizendo o testemunho oferecido por ele na entrevista gravada. Ela aproveita, ainda, para questionar a honestidade da vítima após ter sido avisada da existência dessa entrevista há 2 meses atrás e “investigado o assunto”.

A resposta oficial da Igreja SUD foi severamente criticada por mulheres mórmons por culpar a vítima, desonestamente distorcendo os fatos para reduzir sua credibilidade enquanto mantém uma cultura propícia para mais abusos. Escreve eloquentemente uma delas:

Estou enojada – enojada – com a resposta oficial da Igreja Mórmon à fita divulgada ontem sobre a agressão sexual de uma jovem missionária no CTM por Joseph L. Bishop, que estava servindo como presidente do CTM na época.

E[sta resposta e]stá cheia de subterfúgios e acusações de vítimas. Isso é desonesto. É maligno. E é precisamente a razão pela qual essas coisas acontecem: instituições poderosas protegem os seus próprios às custas das vítimas. Mesmo quando há provas – mesmo quando há uma fita de áudio de um homem em sua própria voz admitindo molestar as missionárias, reconhecendo a existência de uma sala de sexo secreto no porão do CTM, sem mostrar qualquer surpresa com acusações de agressão sexual, e sendo incapaz de reconhecer definitivamente a identidade da mulher em pé a sua frente, porque ele continua a confundindo com outras mulheres.

(…)

Primeiro, se você [Igreja] só vai disciplinar os abusadores que cumprem o ônus da prova exigido por lei, você acaba dando uma luz verde aos predadores, que confiam no fato de que a agressão sexual é notoriamente difícil de provar além de uma dúvida razoável, e que a grande maioria das agressões sexuais não é denunciada, para agirem. Este NÃO é o padrão de evidência exigido em uma situação como essa e a noção de que seria é totalmente absurda. Seu trabalho é proteger o seu povo, não processar crimes. Pare de se esconder atrás de advogados e investigações policiais e faça o seu dever como líderes religiosos, pelo amor de Deus.

Em segundo lugar, a traição no coração desta questão não é a traição desse homem aos seus preciosos padrões de pureza, que são francamente irrelevantes. É a sua traição das pessoas que confiam em você. Seu fracasso em proteger aqueles que lhe dão seus corpos, vidas e almas. Sua disposição para colocar as pessoas sem treinamento pastoral, verificação de antecedentes ou qualquer tipo de verificação, em posições de alta liderança, enquanto extraem alianças de obediência a esses mesmos líderes, sob pena de separação eterna da família. Sua insistência em mandar os jovens para quartos a portas fechadas para lhes fazer perguntas sexuais detalhadas, de modo que quando este homem predador estava em um quarto com essa jovem, ela tinha sido condicionada a aceitar esse tipo de conversa – uma situação que ele explorou para compartilhar detalhes de sua vida sexual, a fim de excitar e prepará-la, de acordo com sua própria admissão.

(…)

Além disso, a tentativa transparente de lançar aspersões na vítima neste caso é chocante. Certificando-se de notar com ironia que seu serviço missionário foi “breve”. Identificando-a claramente como “ex-membro da Igreja”. Essas são palavras-código claras destinadas a sinalizar aos membros que ela não é confiável. Claro que seu serviço missionário foi breve, ela foi sexualmente agredida pelo presidente do CTM na sala de sexo secreto do presidente do CTM! Claro que ela é um ex-membro da igreja, ela foi sexualmente agredida pelo presidente da CTM na sala de sexo secreto do presidente do CTM!”

Cultura de Estupro Mórmon

Esse caso sequer seria único ou inusitado dentro da cultura mórmon.

Eis uma lista pública com mais de 400 casos (e milhares de vítimas) oficialmente documentados de abuso sexual, abuso sexual infantil, violência sexual, e estupros cometidos por membros da Igreja SUD entre os anos de 1959 e 2017, invariavalmente acobertados por líderes eclesiásticos da Igreja.

De acordo com a então diretora da força tarefa contra abuso sexual do Condado de Weber (Utah) Marilyn Sandburg:

“A maioria desses casos de abuso foram levados ao judiciário por indivíduos que não eram os líderes religiosos, apesar de que em muitos desses casos, o abuso havia sido inicialmente denunciado aos membros do clero muito antes de ser denunciados às autoridades… Em um caso de incesto específico no qual eu trabalhei, o abuso havia sido denunciado a 6 Bispos diferentes, e apenas 1 deles fez a denúncia às autoridades. O abuso continuou por um período de 11 anos.”

Por décadas, a Igreja manteve uma política de punir alunas de sua universidade que denunciavam sofrer estupros ou violência sexual, até o ano retrasado quando decidiu rescindir tal política misógina, e apenas após meses de severa repercussão negativa na mídia norte-americana. Naturalmente, tal política coibia vítimas de denunciar abusadores e estupradores, criando uma atmosfera propícia para violências sexuais nas faculdades da Igreja por décadas.

Ameríndios da tribo Navajo estão processando a Igreja SUD alegando que eles sofreram abusos sexuais e estupros durante a infância enquanto sob a tutela de famílias de mórmons, acusando a Igreja não apenas de saber dos crimes cometidos , como de retornar as crianças para os lares onde os abusos sexuais havia sido cometido, mas também de acobertá-los e proteger os culpados sob a guisa de não embaraçar a Igreja, instruindo líderes locais e membros a não cooperarem com oficiais da lei ou denunciarem os crimes.


Leia também

Fui Estuprada e a Igreja Mórmon Mandou Arrepender-me

Ex-Líder SUD Preso Por Estupros, Pedofilia

Prêmio Pulitzer à Cobertura de Estupros em Escola Mórmon

Juíz Autoriza Intimação de Profeta Mórmon em Caso de Abuso Sexual

Vítimas de Estupro: Mudanças nas Regras da Igreja SUD

Apóstolo Richard Scott: Vítimas de Abuso Podem Ter Culpa

Igreja Mórmon Critica Jornalistas Cobrindo Vítimas de Estupros em Suas Escolas

Estupro Não Engravida, Diz Legislador Mórmon

13 comentários sobre “Igreja Mórmon Ignora Abuso Sexual de Presidente de Missão

  1. Nada mais nos surpreende…qualquer um pode ser líder na igreja…é de se esperar esse tipo de abuso ! Tudo muito revoltante, sem dúvida , mas, previsível !

    • Isso, Guilherme. Sair por aí xingando os outros é uma excelente estratégia para argumentar inteligentemente pelo seu ponto de vista.

      Enquanto isso, a polícia da BYU publicou uma nota afirmando que o acusado chegou a confessar para eles parte do abuso sexual documentado na entrevista publicada acima.

      • Ou você está sendo desonesto ao mentir sobre a existência de múltiplas fontes sobre o assunto, inclusive de sites oficiais da Igreja SUD, ou você está demonstrando uma severa incapacidade de entender o que são e como funcionam links.

        A realidade das nossas fontes não se alteram se você mentir sobre elas ou se você não é competente o suficiente para clicar nelas e lê-las.

        De qualquer modo, Leonardo, cabe a você ser ou mais honesto, ou mais competente.

    • O Guilherme está totalmente correto. Muitos olham este site acreditando ser da igreja buscando coisas edificantes, mas na realidade, ele foi criado com o propósito de desviar os eleitos. Já li muitas matérias distorcidas aqui e sempre que posso aconselho as pessoas a não usarem esta fonte como recurso de pesquisa.

      • Fatos são fatos. Se são “edificantes” ou não, eles não deixam de ser fatos.

        Nós discutimos fatos, estatísticas, análises racionais, estudos lógicos. Nem todos gostam de ler, pensar, estudar, pesquisar, e ater-se a fatos e razão. A estes, tampouco aconselhamos o nosso site para sua consideração. Leituras devocionais lhe são mais apropriadas.

        Agora, não há “materias distorcidas aqui”, Leonardo. Se você não gosta de ler, pensar, estudar, pesquisar, ou ater-se a fatos e razão, ao menos pedimos a gentileza de ser honesto e não mentir. Agradecemos.

      • Jesus disse ” Conhecereis a verdade e a verdade vos libertara” A verdade na maioria das vezes nos causa descomforto, a verdade nos pede para mudarmos, para abandonar falsas tradicoes. Jesus ensinava a verdade para os religiosos da epoca mas eles nao aceitavam porque as coisas que ele ensinava eram contrarias ao que eles acreditavam. Hoje vivemos algo semelhante na igreja onde nos apegamos as tradicoes e negamos a verdade mesmo quando ela nos e apresentada de forma clara. As escrituras estao repletas de avisos e profecias aos gentios da igreja dos ultimos dias, inumeras vezes os Profetas nos avisam sobre iniquidade e corrupcao dentro da igreja de Cristo nos ultimos dias e mesmo assim os membros continuam idolatrando a instituicao e negando as profecias claras que se encontram nas escrituras. Nefi, Mormon, Moroni, Eter e muitos outros nos avisaram sobre corrupcao, amor ao dinheiro, gastos gastronomicos com adornos da igreja e templos, negligencia dos pobres e muitas outras iniquidades dentro da igreja.

        32 Sim, acontecerá num dia em que haverá igrejas estabelecidas, que dirão: Vinde a mim e pelo vosso dinheiro sereis perdoados de vossos pecados. ( Igreja atual nao permite ninguem adorar no templo a menos que pague o dizimo algo que nunca foi requerido pelo Senhor no passado)

        33 Ó povo iníquo e perverso e obstinado, por que haveis construído igrejas para vós próprios, com o fim de obterdes lucro? Por que haveis modificado a santa palavra de Deus, para acarretar ccondenação a vossa alma? Examinai as revelações de Deus; pois eis que o tempo virá, naquele dia, em que todas estas coisas serão cumpridas. ( Interessante que Mormon diz que haveis modificado a palavra de Deus, isso denota que a igreja modificou as revelacoes dada atraves do Profeta Joseph Smith e se estudarmos a historia da igreja e as escrituras podemos claramente que isso de fato aconteceu)

        36 E sei que aandais segundo o orgulho de vosso coração; e poucos há que não se exaltam no orgulho de seu coração, a ponto de vestirem-se com trajes finos, entregarem-se a inveja e contendas e malícia e perseguições e a toda sorte de iniquidades; e vossas igrejas, sim, todas elas se tornaram corruptas por causa do orgulho de vosso coração. ( Note que Mormon diz que todas igrejas se corromperam, obviamente isso inclui tambem a Igreja atual, sendo o orgulho a principla causa disso. Quanto orgulho temos de nossos templos, da BYU, do Coro do Tabernaculo, de lideres eclesiasticos, da riqueza da igreja, de membros famosos etc..)

        37 Pois eis que amais o dinheiro e vossos bens e vossos trajes finos e o adorno de vossas igrejas mais do que amais os pobres e os necessitados, os doentes e os aflitos. ( Interessante que a igreja SUD e a que mais gasta com adornos de igrejas e templos, alguns templos custaram mais de 20 milhoes de dolares com marmore e madeira importada, lustres carissimos entre outros custos astronomicos e ainda temos muitos pobres nos registros da igreja, principalmente em paises como Mexico, Venezuela, Filipinas, Brasil etc..)

        Nao podemos negar as verdades que estao vindo atona na midia e achar que “Tudo vai bem em Siao” Devemos sim aceitar a verdade e nos arrependermos de nossas iniquidades mas para isso precisamos aceitar a verdade seja ela qua for e de onde vier.

  2. Com certeza não é novidade isso.
    Tem uma familia de espertalhões que na frente dos membros fazem cara de coitado, mas por trás engana outros membros e é protegido pelo bispo.
    Quando falei acerca disso, o bispo queria me expulsar da ala kkk…

  3. Sou membro da igreja há mais de 20 anos e já comecei a aceitar a ideia de que essa igreja não é guiada por Deus ou Jesus Cristo e sim por Satanás.

  4. O combate ao assédio é algo já bem maduro no mundo corporativo.Contudo no mundo eclesiástico ainda encontra uma certa resistência, vale lembra que igreja católica avançou e avança a duras penas a punição de padres pedófilos.O mesmo acontece nas igrejas evangélicas na relação dos pastores com as obreiras e seus membros.O mundo religioso está amadurecendo e rompendo a ingenuidade de que a confiança eclesiástica pode ser usada para facilitar o exercício de paixões carnais de seus líderes.Isso não é de hoje, vale lembrar de relatos no Velho Testamento e do Livro de Mórmon com filho do profeta Alma por exemplo. O ambiente religioso permite a troca de sentimentos e pensamentos sensíveis, onde as pessoas se mostram numa pré disposição para confiança e por que não, intimidade e sentimento. As religiões devem prover treinamento e pronto combate contra o abuso.Já estou pensando se a igreja um dia vai abrir restrições para entrevistas de líderes com mulheres sozinhas na sala…Algo a se pensar…Talvez possa haver um Workshop o Seminário Mundial COMBATE AO ASSÉDIO NO AMBIENTE RELIGIOSO onde todas as religiões poderiam se reunir e fazer uma cartilha de melhores práticas.

  5. Eu acredito q tenha mesmo acontecido mas vão abafar o acontecimento se tornando em puni mas teram q acertar contas c Deus

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s