Palavra de Sabedoria e a Ciência

Quem nunca ouviu a afirmação que a revelação da chamada “Palavra de Sabedoria” foi revolucionária e um enorme avanço sobre as ciências médicas, que viriam a confirma-la décadas ou centenas de anos depois? Que a Palavra de Sabedoria é uma profecia cumprida e confirmada pela Ciência moderna? E, como prova disso, o estado de Utah — ainda em sua maioria Mórmon — goza de uma das maiores taxas de expectativa de vida nos EUA e no mundo!

Bom, do ponto de vista histórico sabemos que a Palavra de Sabedoria é praticamente idêntica ao movimento chamado de “temperância” que alastrava por toda a região norte-nordeste dos EUA desde o início do século XIX, atingindo furor nas décadas de 1820 e 1830.

Ignorando a questão de sua independência de origens, a Palavra de Sabedoria traz afirmações de saúde claras e específicas, que permanecem no contexto Mórmon fortemente até hoje.

Ao menos alguns líderes da Igreja defendem ou defenderam Ciência como o resto do mundo a utiliza: ferramenta para o avanço do conhecimento e bem estar da Humanidade. Sendo assim, eu achei que seria interessante ver o que as Ciências Médicas, principalmente as pesquisas científicas mais recentes, tem a dizer hoje sobre a Palavra de Sabedoria (como publicada em Doutrina e Convênios, seção 89).

O que dizem os estudos recentes? [1]

1) VINHO E ÁLCOOL

“Eis que não é bom nem aceitável aos olhos de vosso Pai que alguém entre vós tome vinho ou bebida forte…” (v. 5)

– Reduz risco de Catarata [2]

– Reduz Risco de Diabete [3][4][5]

– Reduz risco de Doença Coronária em Fumantes [6]

– Reduz risco de Derrames [7]

– Reduz risco em Câncer Intestinal [8]

– Reduz risco de Perda de Memoria [9]

– Embora se diga que as substancias responsáveis pela ação anti-plaquetária e anti-inflamatória endotelial (os Flavonóides) são encontradas tanto no Vinho Tinto como no Suco de Uva, inúmeros estudos demonstram que o fator protetor cardiovascular que a combinação no Vinho Tinto (com Álcool) é *significantemente maior* que no Suco de Uva. Há vários estudos que demonstram ação protetora maior em combinações etílicas *sem* uvas! [6][7][10][11][12][13][14][15]

2) ANTISSEPSIA

“E também bebidas fortes não são para o ventre, mas para lavar vosso corpo.” (v. 7)

– Anti-sépticos baseados em Álcool causam mais danos que os baseados em sabão, sem maior proteção. [16]

3) TABACO

“E também tabaco… é uma erva para machucaduras…” (v. 8)

– Do ponto de vista da Saúde Publica, não há um único uso beneficio do tabaco! [17]

– Na verdade, o uso tópico do tabaco só poderia *piorar* as “machucaduras.” [18]

– Há que se notar aqui que, apesar do grave equívoco acima, a revelação acerta quando proíbe o consume de tabaco (“…tabaco não é para o corpo nem para o ventre e não é bom para o homem…”), embora esse fosse um dos pontos do movimento de temperância mencionado acima, e a própria queixa inicial de Emma Smith, que inspirou a revelação.

4) CAFÉ

“E também bebidas quentes não são para o corpo nem para o ventre.” (v. 9) [19]

– Reduz risco de Parkinson [20][21]

– Reduz risco de Câncer Intestinal [22]

– Reduz risco de Diabetes do tipo 2 [23]

– Reduz risco de Fibrose Hepática ou Esteatose Hepática [24]

– Reduz sintomas de Asma [25]

– Reduz sintomas em algumas Cefaléias não-Migranosas [26]

5) CARNE

“Agrada-me que [carnes de animais] não sejam usadas a não ser no inverno ou em tempos de frio ou de fome. (v. 13) E [os animais do campo e as aves do céu e todos os animais selvagens] fez Deus para uso do homem apenas em épocas de escassez ou fome excessiva.” (v. 15)

Recomendação do USDA: 2 a 3 porções do grupo de carnes, equivalente a 5-7 onças de proteína, como carne magra por dia.

6) TRIGO, GRÃOS, CEVADA

“Contudo, o trigo para o homem… e a cevada… para bebidas suaves, como também outros grãos.” (v. 17)

CERVEJA!!! [27]

– Há que se notar aqui que, apesar da contradição ao incentivar o consumo de cerveja, a recomendação vaga para o uso de grãos é boa (“Todos os grãos são bons para alimento do homem…”). Não obstante, a bizarra exclusão de milho, aveia, centeio, e cevada para animais e não para seres humanos complica e confunde este trecho, que talvez por isso, seja largamente ignorado (“…trigo para o homem e o milho para o boi e a aveia para o cavalo e o centeio para as aves e os porcos…e a cevada para todos os animais úteis…”).

7) PROMESSA

“E correrão e não se cansarão; e caminharão e não desfalecerão.” (v. 20)

Pelo contrário, o consumo moderado de café melhora Asma, e de vinho (álcool) melhora função cardíaca, facilitando atividades aeróbicas (i.e., correr sem cansar, caminhar sem desfalecer). [6][10][11][12][15]

8) SABEDORIA

“E encontrarão sabedoria e grandes tesouros de conhecimento, sim, tesouros ocultos…” (v. 19)

No frigir dos ovos, a única real importância de se seguir a Palavra de Sabedoria: “tesouros ocultos” (i.e., experiência religiosa).

Em conclusão, a Palavra de Sabedoria, conforme descrita na revelação publicada, não tem muito valor do ponto de vista médico-científico. Ela teria sido muito mais profética, e útil, se tivesse insistido em lavar as mãos, ferver a água, tomar vacinas, e moderação em todas as coisas!

Quanto à questão religiosa, cabe à cada um medir o que ela lhe pode oferecer, embora eu ache que há questões mais importantes do ponto de vista ético e espiritual do que simples práticas dietéticas:

“Nada há fora do homem que, entrando nele, possa contaminá-lo; mas o que sai do homem, isso é que o contamina.” [28]

“Ai de vós… porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes omitido o que há de mais importante na lei, a saber, a justiça, a misericórdia e a fé… Guias cegos! que coais um mosquito, e engulis um camelo. Ai de vós… porque limpais o exterior do copo e do prato, mas por dentro estão cheios de rapina e de intemperança… limpa primeiro o interior do copo, para que também o exterior se torne limpo.” [29]

—-
[01] É importante notar que todos os estudos mencionados nesse artigo exploram consumo leve e/ou moderado. Doses diárias elevadas, outros estudos demonstram, de café, álcool, e carne vermelha, aumentam riscos para várias doenças cardíacas, hepáticas, mamárias, e gastrointestinais.
[02] Light to moderate daily consumption reduces risk of cataract. ARVO 2005 Annual Meeting: Abstract B198. Presented May 4, 2005.
[03] Sun, C. Moderate daily consumption may reduce risk of diabetes. Cell Metabolism. October 2007; vol 6: pp 307-319.
[04] Zabolotny, J. Cell Metabolism. October 2007; vol 6: pp 247-249.
[05] Long-term alcohol consumption in relation to all-cause and cardiovascular mortality among survivors of myocardial infarction: the Health Professionals Follow-up Study. Eur Heart J. March 28, 2012.
[06] Moderate daily consumption counteracts smoking effect on coronary disease. Am Heart J 147(2):E5, 2004.
[07] Alcohol Consumption and Risk of Stroke in Women. Stroke. STROKEAHA.111.639435.
[08] Moderate daily consumption decreases risk of Colon Cancer. American College of Gastroenterology’s Annual Scientific Meeting, Las Vegas, Oct. 20-25, 2006.
[09] Valenzano, D. Moderate daily consumption may decrease aging effects, including memory loss. Current Biology. Feb. 7, 2006; vol 16: pp 296-300.
[10] Goldberg IJ, Mosca L, Piano MR, et al. AHA Science Advisory: Wine and your heart: a science advisory for healthcare professionals from the Nutrition Committee, Council on Epidemiology and Prevention, and Council on Cardiovascular Nursing of the American Heart Association. Circulation. 2001; 103: 472–475.
[11] Klatsky AL. Alcohol, coronary disease, and hypertension. Annu Rev Med. 1996; 47: 149–160.
[12] Demrow HS, Slane PR, Folts JD. Administration of wine and grape juice inhibits in vivo platelet activity and thrombosis in stenosed canine coronary arteries. Circulation. 1995; 91: 1182–1188.
[13] Lipoproteins and blood pressure as biological pathways for effect of moderate alcohol consumption on coronary heart disease. Circulation. Mar 1992; 85: 910 – 915.
[14] Alcohol Consumption Raises HDL Cholesterol Levels by Increasing the Transport Rate of Apolipoproteins A-I and A-II. Circulation. Nov 2000; 102: 2347 – 2352. (Colesterol “bom”!)
[15] Importance of Pattern of Alcohol Consumption. Circulation. December 20/27, 2005; 112: 3818 – 3819.
[16] Alcohol based anti-septics cause much more harm for the same anti-septic effect than soap-like detergents. American Journal of Infection Control 2003, vol. 31, no1, pp. 43-48.[17] Cancer Tobacco Atlas.
[18] O [tabaco] retarda o processo de cicatrização ao: (1) diminuir o fluxo sanguíneo, (2) diminuir, através de CO, o transporte de oxigênio ao tecido em cicatrização, (3) reduz a taxa de epitelização (formação de novas células) pela presença de catecolaminas, (4) inibe o transporte transcelular de oxigênio, (5) reduz a formacao de hemácias, fibroblastos, e macrófagos, e (6) aumenta agregacao plaquetária, aumentando a taxa de crostas anormais, dificultando o processo cicatricial.” — The Tobacco Reference Guide.
[19] Hyrum Smith, da Primeira Presidência e Patriarca Presidente, define “bebidas quentes” como “café e chá.” Times and Seasons, 1 Jun 1842, vol. 3, p. 800.
[20] Hu, F. Moderate daily Coffee consumption reduces risk of Parkinson’s disease. Annals of Internal Medicine. January 2004; vol 140; pp 1-8.
[21] Leitzmann, M. The Journal of the American Medical Association , June 9, 1999, vol 281; pp 2106-2122.
[22] Giovannucci, E. Moderate daily Coffee consumption reduces risk of Colon Cancer. American Journal of Epidemiology. June 1, 1998; vol 147; pp 1043-1052.
[23] Biao Cheng, Xinran Liu, Hao Gong et al. Coffee Components Inhibit Amyloid Formation of Human Islet Amyloid Polypeptide in Vitro: Possible Link between Coffee Consumption and Diabetes Mellitus. J. Agric. Food Chem., 2011, 59 (24), pp 13147–13155, DOI: 10.1021/jf201702h.
[24] Molloy, JW, Calcagno, CJ, et al. Association of coffee and caffeine consumption with fatty liver disease, nonalcoholic steatohepatitis, and degree of hepatic fibrosis. Hepatology. 2012;55:429-436. Abstract.
[25] Pagano, R. Moderate daily Coffee consumption reduces symptoms of Asthma Chest. August 1988; vol 94; pp 387-389.
[26] Benedetti MD. Moderate daily Coffee consumption reduces symptoms of some types of non-migranous headaches. Neurology. July 12, 2000; vol 55; pp 1350-1358.
[27] Ver referências #3 e #7 a #12.
[28] Ma 7:15-23
[29] Mt 23:23-25

50 comentários sobre “Palavra de Sabedoria e a Ciência

  1. Obrigado, Marcello, pelas referências médico-científicas, colocadas dessa forma objetiva. Eu apenas salientaria o fato de que seu texto – com exceção das obervações sobre carne e cerveja! – aborda em grande parte a “Palavra de Sabedoria” moderna, ou seja, a sua interpretação mais atual, que é bastante diferente do texto em D&C 89. Por exemplo, o versículo 05 sobre o vinho segue fazendo a ressalva de que o vinho é apenas aceitável na ordenança do sacramento. Dessa forma, o o texto sugere a propriedade de um consumo regular de vinho em pequena quantidade para fins cerimoniais. Da mesma forma, a definição de café e chá preto como “bebidas quentes” é muito posterior à revelação.

    De qualquer forma, a introdução de D&C 89 já deixa claro o espírito de “sabedoria”, com as devidas ressalvas a que você aponta no final do seu texto: “não como mandamento ou coerção, mas como revelação e palavra de sabedoria, manifestando a ordem e a vontade de Deus quanto à salvação física de todos os santos nos últimos dias — Dada como princípio com promessa, adaptada à capacidade dos fracos e do mais fraco de todos os santos, que são ou podem ser chamados santos.”

    • Antônio, a minha proposta aqui não era analisar a seção 89 textualmente ou mesmo em seu contexto histórico, mas sim apenas comparar as asserções por ela feita com as mais recentes análises científicas. Se vinho era aceito ou não para fins ritualísticos ou se ela teria a proposta de ser ou não obrigatória eram, para os fins desta presente comparação, irrelevantes.

      O único real problema, como você mesmo apontou, seria a dependência da interpretação de “bebidas quentes,” que é completamente ambígua no texto em si. Felizmente, a publicação oficial da interpretação como “café e chá” sob os auspícios editoriais de Joseph Smith norteiam a discussão, embora realmente o texto original não fosse claro.

      Nota tangencial: embora a Palavra de Sabedoria fosse vista como “princípio com promessa,” procedimentos de excomunhão em Missouri e em Illinois citavam violações à ela como base para expulsão.

  2. O texto possui boa desenvoltura, e boas referências, Sou sud e tento ser o mais imparcial possível em mina vida como um todo, e apesar de ter minhas opiniões contrárias a palavra de sabedoria, achei que a exposição acima foi bastante tendenciosa a um lado, aquele que agrada o autor como verdade.

    • Acho que você esta certa Fabiano. Bonitas palavras para explicar o que vemos todos os dias na TV… Se de alguma forma hoje o cigarro fosse indicado no mundo inteiro como algo que traz saúde para todos ainda assim a palavra de sabedoria resistira, pois os mórmons vivem este que é para mim um mandamento por ser um principio da igreja e não por um movimento que passou pela região norte-nordeste e que após isso veio à palavra de sabedoria ou sei lá. Que tal mandarmos este artigo para a presidência de ária, quem sabe eles podem responder um questão tão difícil. Eu voto por continuar guardando o princípio, e esperar uma nova revelação… Vai que eles liberam o vinho (com álcool) na sacramental, já pensou não teria problemas para encontrar jovens para abençoar.

      • Nacélio, o fato da Palavra de Sabedoria ter sido extremamente influenciada pelo Movimento de Temperância é um fato histórico, o que não significa que haja necessidade de alterações nos costumes e práticas religiosas do presente. Um apenas informa o outro.

        Da mesma maneira, o fato da Palavra de Sabedoria não ter embasamento científico (salvo as exceções tangenciais mencionadas acima, i.e., abstenção do fumo do tabaco e a recomendação da ingesta de grãos) tampouco significa que haja necessidade de alterações nos costumes e práticas religiosas do presente. Novamente, um apenas informa o outro.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.