Louisa Barnes Pratt: Unção

Louisa Barnes Pratt ca 1855

Retrato de Louisa Barnes Pratt (1802-1880)

Missionária em uma época em que mulheres mórmons não serviam missões, Louisa Barnes Pratt viveu na Polinésia Francesa entre 1848 e 1850, junto com seu marido Addison. Suas memórias sobre a vida no Pacífico incluem interessantes relatos a respeito da imposição de mãos e outros rituais de cura utilizados por mulheres mórmons. Falando sobre os polinésios, afirmou:

Eles têm grande fé nas ordenanças do Evangelho tais como batismo e imposição de mãos para recuperar a saúde do doente.  Eu trouxe comigo uma garrafa de óleo consagrado que foi abençoado pelo irmão Brigham Young e outras autoridades, antes da minha saída de Salt Lake. As mulheres tiveram grande fé no óleo quando lhes disse de onde o havia trazido e por quem havia sido abençoado. Elas frequentemente trazem suas crianças até mim quando estão doentes para eu ungi-los, dar óleo internamente e impôr minhas mãos sobre eles em nome do Senhor; se eu lhes dissesse que ficariam bem logo, pareciam não ter dúvida disso, e assim era de acordo com sua fé.

Smart, Donna Toland,  The History of Louisa Barnes Pratt. Logan: Utah State University, 1998, p. 128.

Um comentário sobre “Louisa Barnes Pratt: Unção

  1. “e assim era de acordo com sua fé”
    Todo que se faça com fé, pode acontecer, e a fé move montanhas. Uma vez eu disse a um irmão que tinha feito sacramento em minha casa, porque não ia muito a igreja mas queria participar do sacramento, senti necessidade mesmo. Paguei pão e água, e fis a oração do sacramento. Quando terminei me senti como se tivesse acabado de sair de partilhar o pão com os irmãos na capela. Então conclui que Deus ouve as orações e nossa suplicas assim que o desejemos com todo coração em humildade de espirito e alma. Claro que depende muito das situações, temos de lembrar que Deus não faz diferenças de pessoas e de hierarquias quando há a necessidade. Deus disse que tudo é possível conforme a sua misericórdia, lembremos do que ele disse, “porque misericórdia quero e não sacrifícios de animais. Onde não há um sacerdócio ou uma fonte pelo qual Deus possa derramar suas bençãos ou falar; ate mesmo por um burrico vai agir, foi assim que agiu para reprender a um profeta desobediente Balaac, qual a regra para Deus mostrar sua grandeza e misericórdia? Não há regras quando ha a necessidades.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s