Apostasia

A Igreja Mórmon altera a definição oficial de “apostasia”.

Apóstatas Estaca

De Estaca ou na estaca? “Os líderes do Sacerdócio devem tomar ações disciplinares contra apóstatas para proteger os membros da Igreja.”

Uma recente mudança de política, anunciada apenas para a liderança masculina d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, foi a inclusão no Manual de Instruções da Igreja (antigo “manual geral de instruções”), um guia oficial secreto sagrado para a liderança do Sacerdócio, de uma nova definição do termo apostasia.

novo texto do manual diz:

Como usado aqui, apostasia se refere a membros que:

  1. Repetidamente agem em oposição pública clara, aberta, e deliberada à Igreja ou a seus líderes.
  2. Persiste em ensinar como doutrina da Igreja informação que não é doutrina da Igreja após haverem sido corrigidos por seus Bispos ou autoridade superior.
  3. Continuam a seguir os ensinamentos de seitas apóstatas (como as que advogam casamento plural) após haverem sido corrigidos por seus Bispos ou autoridade superior.
  4. Estão em um casamento do mesmo gênero.
  5. Formalmente aderem à outra igreja e advogam os seus ensinamentos.

Os líderes do Sacerdócio devem tomar ações disciplinares contra apóstatas para proteger os membros da Igreja.

De acordo com a nova definição, contrair ou estar em um casamento homoafetivo legal constitui apostasia e, portanto, ambos(as) parceiros(as) estão passíveis de excomunhão.

Batizar-se em outra igreja, e advogar os seus ensinamentos, mesmo que sejam idênticos aos da Igreja SUD, também constitui  motivos para excomunhão.

É fato notório que o uso de têrmos como “apostasia” e medidas punitivas sociais como “excomunhão” são ferramentas de controle populacional e individual, utilizados para extirpar pensamento crítico e pessoal a favor de obediência cega e absoluta ao poder institucional. Não à toa, os primeiros dois tópicos se dedicam direta e exclusivamente a determinar obediência absoluta aos líderes da Igreja, e o terceiro e quinto itens se dedicam a punir concordância com ensinamentos que limitem o controle da liderança atual (mesmo que em concordância com líderes SUD do passado).

Quais seriam, então, os fatores que preocupam a liderança da Igreja SUD o suficiente para  determinar a alteração no parâmetro das definições desse mecanismo de controle?

6 comentários sobre “Apostasia

  1. O tópico um “Membros que Repetidamente agem em oposição pública clara, aberta, e deliberada à Igreja ou a seus líderes.” Não determina obediência absoluta aos líderes da igreja, fala sobre “oposição” pública, clara aberta e deliberada à igreja, que são coisas diferentes. Se o membro tivesse que ser absolutamente obediente aos seus líderes ele leria as escrituras diariamente, faria a noite familiar diariamente, iria ao templo sempre que pudesse, enfim observava os mandamentos. Sabemos que isso não acontece e essa falta de “obediência absoluta” não gera conselho disciplinar. O que gera conselho disciplinar é SE OPOR a esses mandamentos que a igreja prega, e ainda tem que ser uma oposição “pública clara, aberta, e deliberada”, em tese se você ocultamente se opor a isso não geraria conselho disciplinar. Então conclui-se que o tópico um não determina obediência absoluta à igreja.

    O terceiro e quinto itens não se dedicam a punir concordância com ensinamentos que limitem o controle da liderança atual. O problema da pessoa enquadrada nos itens 3 e 5 é que segue ensinamentos que não são pregados na Igreja SUD, não tem nada a ver com controle da liderança.

    “Batizar-se em outra igreja, e advogar os seus ensinamentos, mesmo que sejam idênticos aos da Igreja SUD, também constitui motivos para excomunhão.”

    Nada mais lógico, se a pessoa se batizou em outra igreja é motivo suficiente para excomunhão pois se ela acredita que o batismo verdadeiro encontra-se na igreja SUD, não há razão para se batizar em outra igreja. Ressalto que não há problema em pregar ensinamentos de outra igreja que são idênticos aos da igreja SUD, o problema é advogar ensinamentos de outras igrejas que são contrários aos ensinamentos da Igreja SUD.

  2. Parece sites de torcedores de futebol onde quem fala mal do Rogério Ceni é execrado por todos, não respeitando absolutamente nada a liberdade de opinar e dizer o que pensa.

    Praticamente dizendo parece que qualquer erro que a instituição religiosa ou seus membros venha a comenter não podem de maneira alguma ser censurado, criticado ou falado em público.

    Isso se assemelha muito a política de Hitler, Mussolini, Stalin, etc., onde nada podia ser criticado, do contrário teriam péssimas consequências.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.