Sentinela & Liahona

Você entra no prédio, simples, mas bem cuidado, vê algumas salas e entra num auditório maior e se senta. À sua volta, algumas pessoas conversam em tom simpático se chamando de “irmão”. Pessoas de roupa social e bem arrumadas vêm em sua direção e o cumprimentam, dando boas vindas. Enquanto isso, você vê um púlpito de madeira, bem cuidado, geralmente em tom neutro, e talvez tenha notado a diferença de outras igrejas para aquela.

A reunião tem início: um homem de terno no palco sobe ao púlpito, oferece boas vindas e anuncia o número do hino a ser cantado e também quem fará a primeira oração, bem como os discursos e estudos daquela reunião. A música é ao som de piano, você não o vê, mas o som está ali, todos cantam juntos. Alguém vê que você é novo e se senta ao seu lado com o hinário pra você poder acompanhar. A música termina e começa a oração: “Pai Celestial, que habita nos mais altos céus…”

TJ2

Não, você não está numa capela mórmon, você está num Salão do Reino das Testemunhas de Jeová.

Me chamo Thiago, fui criado numa família onde meus avós eram Testemunhas de Jeová, ou popularmente, TJ’s. Quando bem pequeno, eu recebia estudo em casa, frequentava as reuniões com os meus avós.

TJ6Eu via algumas vezes duplas de jovens com mochilas passando na frente de casa, e vinha na minha cabeça “Ué, quem são eles?”, pareciam os jovens Testemunhas de Jeová que frequentavam a nossa casa. A minha avó me dizia: “Eles são os mórmons!”.

Com 17 anos entrei para as TJ’s de cabeça, deixei de lado o sonho de ser militar que tanto queria para fazer carreira nessa organização. O meu sonho passou a ser “tornar-me um pioneiro”!

Pioneiros são pessoas que trabalham de tempo integral, tem a meta de 70 horas por mês de proselitismo (naquele tempo, hoje não sei) e geralmente são muito espiritualizados e simpáticos. Formalmente são chamados de Pioneiros Regulares de Tempo Integral, trabalham apenas na sua área, que chamam de “território”, dividido como na igreja SUD como áreas iguais. Os pioneiros são muito parecidos com os élderes e sisteres, o mesmo espírito de fé e dedicação.

TJ8Depois de muito estudo e trabalho batendo portas eu me batizei. Passei a pregar em tempo semi-integral, Pioneiro Auxiliar, tipo um missionário de ala. Foram anos felizes, com amigos de boa conduta e bom aprendizado. Geralmente cruzávamos as ruas e passávamos por missionários SUD, os élderes sempre nos cumprimentavam, eu achava muito legal o respeito que tinham, pareciam militares de exércitos distintos prestando continência em sinal de respeito. Me confundiam muito com mórmons. Uma vez uma moça mandou eu entrar em seu apartamento e chamou a mãe dela: “Mãe, eles chegaram”. Pela cara, a moça deve ter pensado: “Simpático, esse gringo!”, mas quebrou a cara quando a mãe dela chegou e perguntou: Vocês são élderes… dos mórmons?”. E nós confessamos: “Não, somos Testemunhas de Jeová!”. A moça ficou visivelmente envergonhada, tinha quase colocado uma dupla errada de missionários dentro de casa, e de gringo eu só tenho a cara.

TJ4

Me xingavam na rua e na escola por “ser mórmon”. Pois é, eu não era por realmente ser, mas por maioria de votos. Uma vez, na época do início da Guerra do Iraque, uns caras me xingaram “OLHA OS ENLATADOS AMERICANOS”! Diziam-me que era por eu ser claro, mas uma vez fui duramente advertido por um ancião (o equivalente a um Bispo) por andar de mochila e parecer mórmon. Outra vez, outro ancião notou que a minha roupa era parecida com a dos élderes. Eu apenas ria. Parecia destino. Os membros SUD eram os únicos que nunca me trataram mal nas portas, a educação dos membros SUD me chamou a atenção.

TJ5

Aí passei a pesquisar sobre a Igreja SUD. Deixei as TJ’s em 2005, por motivos pessoais. Eu havia me enchido com tantas regras. Não procurei a Igreja. Fiquei no mundo mesmo. Em 2010, enviei o equivalente a carta de resignação (i.e., “carta de dissociação”) e saí em definitivo.

Em 2012, comecei a frequentar a Igreja SUD. Fiquei boqueaberto com a semelhança entre as duas organizações. Historicamente, nunca tiveram nada a ver uma com a outra (o fundador das TJ’s, Charles Taze Russel, no início, escrevia artigos com pastores Adventistas do Sétimo Dia), porém tudo é muito parecido. Expressões, maneira de se organizar, a maneira que praticam a disciplina em “membros errantes”, os livros, as gravuras, os hinos, as melodias, orações, a forma polêmica com  a qual ambos segundos presidentes teriam passado por cima de ordens dos fundadores e tomado as rédeas da organização depois de suas mortes, etc. Até vídeo-conferência anual transmitida pela internet nos salões de reuniões tem, como é na SUD com a Conferência Geral.

TJ1

As TJ’s não têm templos ou rituais restritos, também não há dízimo (embora seria organizacionalmente ótimo para eles), apenas contribuições em caixinhas discretamente espalhadas pelos prédios. Algumas diferenças que notei foi na maneira de agir dos membros nas reuniões. Os mórmons daqui onde eu moro são simpáticos, mas não têm o senso de humor das TJ’s. Não têm a habilidade de fazer uma amizade em pouco tempo. Nas TJ’s existe o mesmo espírito de ajudar os outros, a mesma disposição de fazer propaganda da fé por meio de boas atitudes, mas mesmo às vezes cumprindo obrigações de dar boas vindas, acabam fazendo amizade com o possível converso. Outra coisa que estranhei muito foram os títulos. TJ’s nunca usam títulos como “o Ancião Fulano fará o discurso”, “sob a supervisão do Superintendente Sicrano” ou “sou esposa de ancião/fui missionário”, todos são vistos como iguais. Falar que é amigo de político? Suspensão de discurso ou até de cargo! Nome de irmão de fé artista pop numa reunião? Jamais! Marca de carro citado em discurso mesmo que brincando? Poderia ser visto como auto-promoção ou exibição.

Em 2015 me batizei como SUD, mas em pouco tempo deixei de ir. O que posso dizer sobre isso? Foram experiências maravilhosas, pessoas incríveis que conheci, de diversos estados e países. Tanto na SUD como nas TJ’s, aprendi muita coisa boa, nunca deixei de crer no Novo Milênio, ou Reinado Milenar de Cristo na Terra, pregado nas duas igrejas com ilustrações idênticas. Embora eu não frequente mais nenhuma das duas, jamais vou nutrir mágoas generalizando, nunca! Onde tem meia dúzia de humanos, pelo menos, existirão problemas, fofocas, falhas e até mesmo contradições! Eu procuro usar as coisas boas que aprendo tanto na Liahona como na Sentinela, tanto na “Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas” quanto em Doutrina & Convênios, ou no Livro de Mórmon.

TJ7

Quando me perguntam a minha religião? Eu sempre falo sem pestanejar “mórmon inativo criado numa família de Testemunhas de Jeová”. Sempre com muito orgulho da “fé mórmon” e nunca com ressentimento da antiga fé.


A autoria do artigo será mantida anônima a pedido expresso do autor.

16 comentários sobre “Sentinela & Liahona

  1. Tive uma experiência quase que igual. No meu caso, primeiro fui SUD, por não mais que seis meses e, só depois disso, fui TJ.

    Qual minha experiência de ambas as jaulas religiosas (é assim que hoje vejo todas as organizações religiosas)?

    Bem, como fui expulso de ambas, não guardo nenhum carinho por elas, embora, como é o caso do irmão, conforme voce expôs perspicazmente no excelente texto acima, amo a todos os irmãos de ambas as gaiolas. Sei que, assim como eu, eles são vítimas dos ‘gaioleiros’, os que “exercem a liderança ” sobre todos eles.

    O que sou hoje?

    Bem, hoje eu me considero um cristão livre, desigrejado, edisposto a nunca mais me escravizar sob as regras pesadas inventadas pelos gaioleiros, que eu creio hoje serem os verdadeiros apostaram e filhos dos Diabos. Sim, Eu os odeio. – “Ó vos amantes de Jeová, odiai o que é malu; Eles guardam as almas dos que lhes são lesis” – Salmo 97:10, TDS.

    Embora desigrejado, sou uma Testemunha dos Deuses Santos e sirvo aos nossos Deuses santod ali como Apóstolo TDS. Quem são as Testemunhas dos Deuses Santos e por quê são assim chamadas? Bem, há fartas respostas sobre estas e outras perguntas nas páginas delas. Que tal conhece-las? : http://tds-org.blogspot.com. br

      • Interessante mesmo, santo e amado irmão. Que tal juntar-se aos verdadeiros cristãos, aqueles que servem aos nossos Deuses livres das amarras dos perversos apóstatas, os líderes religiosos de todas as jaulas religionistas?

        TMJ nessa.

  2. Pois é!!! É bom conhecer diversos credos para saber mais. Acho que uma coisa que devemos aprender todos os dias: Tolerância Religiosa!!! Realmente não dá para fazer amigos com todos. Frequentar qualquer igreja não é fácil. Mas temos que viver em paz, com fé, esperança e caridade. Então que cada pessoa encontre seu caminho livremente.

      • O IBGE já me perguntou isso duas vezes na vida. Nas duas respondi mórmon, e na primeira me assustei que o pesquisador tivesse essa opção na sua folha de dados. Era década de 90 e eu um adolescente recém batizado.

        Hoje responderia a mesma coisa, embora eu seja um mórmon diferente em cada vez que houve a pergunta. Já no futuro, sobre esse nada sei.

  3. Linda sua história, uma coisa temos que ter no coração, temos um Deus ele nos ama! E devemos seguir o exemplo de Cristo, amar ao próximo como a si mesmo! E sempre buscar a fazer o que é certo e praticar os ensinamentos que realmente nos fazem ser uma pessoa melhor. Abraços

  4. Adorei este artigo…me trouxe muita reflexão puxa, me deu vontade de conhecer mais os TJs ! Os adventistas são parecidos também !inclusive no logotipo com a igreja Sud.Quero conhecer a casa dos Profetas que os Tjs construíram para esperar Elias.

    • Prazer, sou uma Testemunha de Jeová. Somos mais de 8 milhões no mundo,esse número é de TJ’S ativos,só contamos os ativos. O que significa aquele TJ que frequenta a duas reuniões por semana e dedica pelo menos 1 hora todo mês pregando de casa em casa ou que presta testemunho de alguma forma,formal, informal,carta,email, mídia eletrônica, telefone, etc. Conforme as suas circunstâncias e se a saúde permitir. Estamos em 240 países e territórios ( a ONU só reconhece uns 200 países) e em muitos países nossa obra é proscrita mas continua mesmo assim. Esses 8 milhões de TJ’S estão em mais de 118.000 congregações pelo mundo. Ainda desses 8 milhões, cerca de 1 milhão trabalha no tempo integral e muitos desses são casais jovens e mais velhos e até famílias inteiras. Temos missionários que são minoria mas muito bem treinados e só trabalham em um país que não seja o seu, e sempre num território onde não tem nenhuma congregação formada ou que está bem no início. Não existe necessidade de missionários onde a obra está bem estabelecida,pois os membros locais se encarregam do trabalho de contatar as pessoas e oferecer e dar estudos bíblicos ( estudos bíblicos seria como as palestras dos missionários mórmons). Pra você ter uma idéia, no ano de 2015 foram dedicados quase 2 bilhões de horas de pregação pelas TJ’S com mais de 9 milhões de estudos bíblicos. O resultado foi mais de 275.00 batismos nesse ano. Acreditamos que é fundamental seguir o mandamento e o exemplo de Jesus em pregar o evangelho ( usamos o termo literal em português, boas novas) descrito em Mateus 28:19,20, e que essa obra é urgente na atualidade , que creditamos serem os últimos dias do mundo governado por Satanás. Por isso temos bem em mente a descrição de Jesus sobre os últimos dias registrado em textos como de Mateus capítulo 24, especialmente o versículo 14 que diz que antes de vir o fim,o evangelho será pregado em toda a terra habitada. Assim as Testemunhas de Jeová estão no mundo todo. Nossa mensagem basicamente é anunciar que o Reino de Jeová, tendo seu filho unigênito,Jesus Cristo como rei, é a única solução para os problemas da humanidade. Bem isso é uma descrição superficial das Testemunhas de Jeová, mais informações e com mais detalhes sobre toda a organização das TJ’S você encontra no site https://www.jw.org/pt. Nesse site você pode conhecer nossas crenças, como são nossas reuniões, como nossa obra é financiada e também tem acesso a todas as nossas publicações, a Bíblia, livros, revistas e vídeos que podem ser baixados gratuitamente. Ainda você pode acessar a nossa TV online, https://tv.jw.org/#pt/home. Ou ainda o aplicativo jw Library que é gratuito. Em tempo,eu disse acima que Jesus é o filho de Jeová mas sei que os mórmons crêem que Jeová e Jesus são a mesma pessoa. No site você vai poder saber por que acreditamos nisso. Espero ter ajudado.

  5. Particularmente, acredito que as duas organizações tem pouco a ver, a não ser superficialmente, em seu aspecto exterior, sobre A Sentinela e A Liahona embora, a literatura atual das TJ, tenham dado uma decaída, acredito que A Sentinela, tenha mais conteúdo no sentido teológico que A Liahona, que só traz discursos rasos, emboras as revistas das TJ sejam bem repetitivas.

    • Tive essa impressão na primeira vez que fui ao uma reunião das Testemunhas de Jeová,mas realmente as semelhanças são superficiais. Após o cântico ( hino) e oração,no início da reunião propriamente dito,já se percebe a diferença entre as duas organizações . Outra diferença berrante,é a ênfase que a organização das TJ’ dão à Bíblia e aos seus principais personagens, Jeová Deus e Jesus Cristo. Quase não se fala dos precursores do movimento das TJ’s e tampouco dos seus atuais líderes,pelo menos de modo individual a não ser que em algum tema for relevante mencionar a liderança ( chamado de Corpo Governate) ou que se relaciona com a história das TJ’s. Por exemplo, o precursor Charles T. Russell,embora se reconheça a importância dele como um agente impulsionador da obra das TJ’s ( reconhecido pelo mundo como o fundador da organização),este não é colocado num pedestal pelas atuais TJ’s,tampouco seus sucessores. Quanto a apernte decaída da Sentinela,se deve ao uma questão de custo. Nas TJ’s não existe dízimo,só donativos voluntários. Não que os donativos tenham diminuído,mas os custos aumentaram já que a boa parte do dinheiro é direcionado às gráficas para impressão de Bíblias,a Sentinela e outras. Está relacionado com os custo das matérias primas. Por isso no mundo todo as páginas da Sentinela e Despertai! diminuiu pela metade e distribuídas alternadamente e não mais associadas no mesmo mês. Sobre a repetição,a mensagem é sempre a mesma,mas note que a abordagem dos assuntos são diferentes. Por exemplo,nos mês de março ou abril de todos os anos sempre virá uma matéria sobre Jesus Cristo. Em 2015 o assunto de capa era: “Jesus salva! Como?”. Já em 2016 no mesmo mês foi: “Por que Jesus sofreu e morreu?”. Abordar a mensagem de maneira diferentes reforça o valor dela e facilita a compreensão e a consequente aplicação da mesma,que é o objetivo da obra das Testemunhas de Jeová.

  6. Fui mórmon por 20 anos e agora sou Testemunha de Jeová. Como mórmon, fui missionário com direito a todas as frustrações de uma missão, mas a cumpri com louvor. Já retornado da missão, vivi tudo o que já tem sido comentado por todos aqui e m outros post’s deste blog. Confesso que a época que fui mais ativo na igreja, foi o meu primeiro ano e depois na missão, e de resto eu não entendia o por que não conseguia permanecer ativo na igreja, era só ir à reunião uma vez por semana, um cargo, me casar e esperar um cargo ainda maior, mesmo com todas as dificuldades que todo mórmon já conhece, isso tudo não era difícil, um tédio muitas vezes mas afinal era a verdadeira Igreja de Cristo. Bem, se comparado , SUD e TJ tem suas semelhanças, e na vou entrar na questão se uma é verdadeira e a outra não é,mas minha experiência atual como TJ. As TJ’S são como qualquer outro ser humano de outras religiões, e como acontece na igreja SUD por exemplo, tem todos aqueles problemas de relacionamento com os irmãos e até críticas com respeito às lideranças. Mas existe uma espécie de consciência coletiva entorno do nome de Jeová impressionante, e na hora do ” vamos ver” todos os conflitos desaparecem, especialmente quando existe oposição a obra de pregação aqui ou ainda quando ouvimos notícias de perseguição de nossos irmãos em outras terras, como o que está acontecendo na Rússia hoje. O apego e lealdade a esse nome Jeová e tudo o que ele representa para um TJ,para muitos pode parecer que beira ao radicalismo islâmico, mas com a diferença essencial de que somos pacíficos ao extremo, não criticamos governos ruins e não elogiamos governos bons. Reconhecemos erros passados e nossa obra sobrevive sem dízimos, só donativos voluntários que nem se quer se sabe quem dou aquele um real ou aquela nota de cem reais e ainda sim a obra e organização das TJ’S avança, e mais, sem ao menos uma empresa que dê lucros,a organização dosTJ’S não acumula bens e é por isso que a Sentinela está hoje com metade das páginas do que anos atrás,aqui no Brasil, nos EUA e em todo mundo . O fato é que hoje eu vou a duas reuniões por semana e saio a pregar de casa em casa formalmente e informalmente presto testemunho em paradas de ônibus, no trabalho, escrevo cartas e mando emails a pessoalmente que não consigo falar nos condomínios fechados, tudo isso várias vezes na semana, o que dá muitas horas por mês que nem sinto. Ainda tenho minha designação dentro da organização, família e trabalho. Como faço tudo isso hoje e com os mórmons não conseguia ir uma vez na semana na igreja para ser considerado um membro ativo? Como eu eu disse, é minha experiência pessoal nas duas organizações e sem julgamento se uma está certo a outra errada. O que fica é questionar,buscar as respostas e ser coerente, você e sua escolha.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s