Arco-Íris Mórmon

Anotem a data: 05 de junho de 2016.

Arco-Íris

Nesta data, membros d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias vestirão laços de fitas arco-íris às reuniões dominicais, em solidariedade aos jovens da Igreja que sofrem com  preconceito, discriminação, e abandono em suas comunidades SUD por serem LGBT.

Através do projeto “Arco-Íris Mórmon“, membros da Igreja serão encorajados a vestir os laços para demonstrar apoio aos jovens, deixando-lhes claro que existem aliados entre seus correligionários. A data foi escolhida por marcar o quinto aniverário do vazamento ao público da nova política oficial de discriminação contra famílias LGBT.

Além de vestir os laços nesta data, membros serão incentivados a vesti-los todos os domingos, como sinal de apoio, e para promover conversas e debates entre membros que talvez não tenham se conscientizado ou sensibilizado para os desafios que jovens LGBT encaram dentro de suas comunidades SUD.

Ademais, membros são convidados a doar roupas e cobertores para a ONG Ogden Youth Futures, um abrigo no norte de Utah para jovens SUD que são expulsos de seus lares e encontram-se sem teto por haverem “saído do armário” para suas famílias.

Kristy Money, organizadora do projeto, recebeu sua inspiração enquanto escrevia sua tese sobre prevenção de suicídio em Utah. Por causa de um aumento súbito na taxa de suicídios entre jovens SUD,  Money notou vários grupos, e diversos membros individuais, lutando para encontrar modos para ajudar a deter o problema, como por exemplo as Mamães Dragões, e percebeu a necessidade de unir esses grupos para se organizarem melhor e, assim, servirem aos jovens de maneira mais eficiente.

“O Projeto do Arco-Íris Mórmon é uma tentativa para ganhar visibilidade para as questões de mórmons LGBT dentro das alas onde as discussões sobre a política ainda não começaram. É uma tentativa de mostrar amor aos membros mais negligenciados e maltratados de nossa igreja, como Cristo mostrou amor aos mais odiados dos pecadores, comia com publicanos e as prostitutas, porque Ele sabia que todos nós somos pecadores e todos precisamos da Expiação. Mórmons Arco-Íris são aqueles que amam as pessoas LGBT em nossas próprias vidas e querem mostrar-lhes que somos aliados e podemos ser chamados para apoiar aqueles que têm medo de sair do armário dentro da Igreja Mórmon e para aqueles que foram rejeitados pela família, e fugiram ou foram forçados a sair de suas casas como resultado de sua orientação sexual.”

Perguntada sobre o que leva pais a expulsarem seus filhos LGBT de casa, Money explica:

“[Os pais] estão tentando fazer a coisa certa e a Igreja está passando mensagens contraditórias. A Igreja ensina que o comportamento homossexual é errado e que excomungar é um gesto de amor para parar o pecado, e os pais passam a acreditar nisso também, e fazem a mesma coisa (expulsão de casa) esperando que vai ter o mesmo efeito que a Igreja esperar ter (arrependimento, obediência). [No entanto], psicólogos descobriram que justamente o oposto acontece, pois adolescentes rejeitados se sentem sozinhos e abandonados, e não tendem a voltar.”

Sobre o projeto, Money explica o seu propósito principal e sua fundamentação racional:

“É preciso apenas uma pessoa para levantar-se para o que é certo, e em seguida mais algumas que concordam e têm silenciosamente observado apenas a se levantar com ela, também. O simples ato de vestir uma fita do arco-íris faz uma mudança para melhor. Ele sinaliza para outros que há espaços seguros para aqueles que estão em crise, e embora possa parecer que todos os mórmons LGBT já deixaram a Igreja… devemos pensar naqueles que são mais jovens e não saíram ainda… essas crianças estão olhando ao redor, o que está acontecendo agora na nossa comunidade mórmon, elas estão nos observando, procurando por esperança, e nós estamos em uma posição para ajudá-los, com algo tão simples como uma fita, um sinal como o de Noé de que há de fato esperança, e que eles têm um amigo e aliado em você. Eu realmente acredito que isso pode salvar vidas.”

O que podem os membros da Igreja no Brasil fazer para também apoiar os jovens LGBT na Igreja brasileira?

25 comentários sobre “Arco-Íris Mórmon

  1. Muitos na igreja e no instituto me chamam de extremista. Sim eu posso ser considerado um Religioso Extremista; por isso cuidado, eu não estou sozinho…
    Afinal quantos ”jovens suds” ainda cometerão suicídio!?
    Agora se me perguntardes porque falo essas coisas; eis que vos falo essas coisas pois se aproxima o grande e terrível dia do Senhor, por isso devemos estar alerta para com a ”Juventude da Promessa” vigiar sempre e não abrir mão de uma disciplina. Nós Santos dos Últimos Dias sabemos a diferença entre o bem e o mal, por isso não venham me dizer asneiras quanto minha posição perante esses irmãos praticantes do homossexualismo, agirei com os mesmos sim com preconceito, discriminação, e abandono em suas comunidades SUD por serem LGBT. Escolhei hoje a quem sirvais, não se pode adorar dois Deuses. Leiam por completo o capítulo 5 de Alma e compreenderão mais o que falo.
    Eis que vos digo que tudo que é bom vem de Deus, e tudo que é mal vem do Diabo. – Alma 5:40

  2. Respeito é bem diferente de apoio. Tenho amigos homossexuais dos quais eu tenho imenso respeito, mas eu nunca vou abraçar as causas LGBT. No texto da Kristy Money, ela escreve “Cristo mostrou amor aos mais odiados dos pecadores, comia com publicanos e as prostitutas, porque Ele sabia que todos nós somos pecadores e todos nós precisamos da Expiação”, mas o que ela esqueceu de citar é que Cristo nos ensinou que devemos amar o pecador, mas abolir o pecado. Essa tática de “meias verdades” é uma das artimanhas do inimigo.

    • Certo, Pedro. Repita esse comentário para os seus “amigos homossexuais” e pergunte-lhes se eles acham que você tem “imenso respeito” por eles. Aí venha nos contar, ou peça para que eles nos contem, o que lhe responderam.

      Ah, e onde você leu que Jesus ensinou a discriminar e ter preconceito contra pessoas que pensam diferente de você?

  3. Este site é de pessoas….
    Que deixaram de seguir os mandamentos de Deus ….
    E usam de sua má fé…. pra serem opositores… aki na terra….
    Não compartilhem….nada….
    E PRINCIPALMENTE NÃO ACREDITEM EM NADA DO QUE FALAM….
    POIS…. DISTORCEM A VERDADE …..
    FAZENDO O CERTO SER ERRADO…
    E O ERRADO SER O CERTO…..
    NÃO SE ILUDAM…….
    AKI…..ELES NÃO FALAM A VERDADE…..

    • Priscila D. S. Campos.
      Chamar o site de apostata, má fé, opositor, etc, é fácil.
      Agora você acha que Cristo discrimina alguns de seus filhos? Que proibi crianças de se batizar? Que proibi homossexuais de frequentar a igreja e caso seja membro e assuma a condição seja excomungado? Que crítica qualquer idéia que seja diferente da imposta pela instituição?

      E julgar pessoas sem conhecer, criticar sem ler não é também anti-cristão?

  4. Tenho pena da alma do criador desse blog, está tão obscura, que não sabe mais discernir o certo do errado. Porque já está cego, está apoiando ir contra a criação de Deus. Deviam ter vergonha de serem pessoas, que vão contra o que toda igreja cristã no mundo ensina, casamento entre homem e mulher, uma família centrada na verdade e na ordem. Quando houver o julgamento após a morte,vão entender o que estão fazendo,e vai sentir vergonha de deturpar a verdade por meio do orgulho, do ser humano . #Acordem antes que seja tarde demais.

    A Igreja não muda pelos homens, mas homens mudam pelo evangelho.

  5. Guardem essa data membros da igreja,(vírgula) nem todos ou melhor a minoria que irá se manifestar pois a maioria como pode concordar que tenham seus direitos como cidadãos mas sem concordar com a prática. eu mesmo quero só ver por aqui na minha estaca duvido muito que tenha algo

  6. Me bloquearam no face. Falei umas verdades e powwww! Simples né? se vocês agem assim, imagina quais os direitos que a Igreja tem de se defender de seus ataques! Assumir o posição é bem mais digno que que o que estão fazendo!

    • Você mentir lá no Facebook não nos incomoda, Jean. E você continuar mentindo aqui tampouco.

      O problema é que você repetidamente violou a nossa política de comentários. Tire alguns minutos para se familiarizar com ela.

      Seus comentários não precisam ser honestos ou inteligentes, embora apreciaríamos muito se fossem. Mas eles precisam ser educados e civis.

      JEAN BARROS

      • se vcs são tão contra os ensinamentos da igreja mórmon SUD, pq simplesmente n os esquecem, saem fora dela e vão fazer parte de uma comunidade que os aceite como são? Tenho certeza que encontrarão amor, paz, liberdade, felicidade lá … mas pq dos ataques ?? Isso me parece muito estranho, até hoje n vi ninguém conseguir mudar o pensamento de alguém por ter sido atacado, cada um encontra o lugar onde se sente bem vindo!! Mas fazer oposição, querer difamar, expor comentários maldosos é que é estranho, os LGBT lutam tanto por sua liberdade que esquecem de dar liberdade de opinião para quem n é a favor de suas práticas, isso sim me parece ser preconceito e discriminação!! Não sei pq do nome de ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ESTUDOS MÓRMONS, isso ta parecendo mais uma máscara para poder perseguir quem acredita que Deus fez ADÂO e EVA e não ADÂO e IVO!!

      • Citar fatos não é “atacar”, Elisabeth.

        A Igreja já “mud[ou] o pensamento” por causa de pressão social, Elisabeth. Antes, ela proibia casamentos interraciais, defendia escravidão negra, e pregava que negros eram menos espirituais que brancos. Antes, ela pregava poligamia, que poligamia era um princípio eterno, que Deus jamais removeria poligamia da Igreja, e que poligamia é necessário para exaltação. Tudo isso mudou por pressão social.

        Com relação a “ADÂO (sic) e IVO”, Brigham Young explicou que a crença que “Deus criou Adão e Eva” é infantil e a Primeira Presidência explicou que Deus “criou Ivo” já que Ele os criou homossexuais.

        Ninguém aqui é “contra os ensinamentos da igreja mórmon SUD (sic)”, Elisabeth. Nós somos contra ignorância dos fatos. Por que o nome “Associação Brasileira de Estudos Mórmons”? Porque aqui nós estudamos os fatos sobre o mormonismo.

    • Jean, sério que voce falou alguma “verdade”?

      Acho que uns dos princípios de ser cristão é amar uns aos outros. De fato quem você acha que não queremos na igreja? Pessoas educadas que falam a verdade? Ou pessoas zombeteiras, que se acham superiores e julgam seus irmãos.

      Uma dica: Leia mais sobre sua doutrina, não magoe e não humilhe seu semelhante, isso não é cristão.

      Falar verdades é diferente do que você fez.

      E ataques a igreja? Falar a verdade com fatos históricos é atacar alguém?

      O único que fez isso foi você.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s