Brigham Young: Como Lidar com Adultério

O Presidente Brigham Young fez os seguintes comentários sobre como lidar com membros que cometem adultério, no histórico Tabernáculo Mórmon, em março de 1856:

Brigham Young

Discursando sobre a natureza da dualidade entre o corpo e o espírito, e o equilíbrio entre o intelecto e o trabalho manual, Young explicou como devemos lidar com membros que cometem adultério (ênfases nossas):

“Alguns homens e mulheres que vão à casa do Senhor, e recebem a investidura, e na maneira mais sagrada fazem convênios ante o Todo-Poderoso, saem e violam esses convênios. Eu tenho compaixão por eles? Sim, tenho misericórdia com eles, pois há algo na sua organização que eles não entendem; e há poucos nesta congregação que conseguem compreendê-lo.

Você dirá: “Aquele homem deve morrer por transgredir a lei de Deus.” Deixe-me supor-lhes um caso. Suponha que você encontrou o seu irmão na cama com sua esposa, e atravesse ambos com uma lança, você estaria justificado, e eles teriam expiado por seus pecados, e seriam recebidos no reino de Deus. Isso é o que eu faria imediatamente em tal caso; e sob tais circunstâncias, não tenho nenhuma esposa que eu ame tanto que eu não iria atravessar seu coração com uma lança, e eu o faria com as mãos limpas. Mas vocês que brincam com seus convênios, tenham cuidado para que ao julgar vocês não sejam julgados.

Cada homem e mulher tem que ter as mãos limpas e um coração puro, para julgar, do contrário seria melhor deixar o assunto em paz.

Mais uma vez, suponha que as partes não sejam flagradas em sua iniqüidade, e se passe despercebido, terei compaixão deles? Sim, eu vou ter compaixão deles, pelas transgressões de natureza já nomeada, ou por aqueles de qualquer outra descrição. Se o Senhor assim ordena que eles não sejam flagrados no ato de sua iniquidade, é suficientemente boa prova de que Ele está disposto que vivam; e eu digo para deixá-los viver e sofrer na carne por seus pecados, pois terão que sofrer.

Não há um homem ou mulher, que viole os convênios feitos com seu Deus, que não serão obrigados a pagar a dívida. O sangue de Cristo nunca vai apagar isso, e o seu próprio sangue deve expiar por eles; e os juízos do Todo-Poderoso virão, mais cedo ou mais tarde, e cada homem e mulher terá que expiar por quebrar seus convênios. A que nível? Será que eles têm que ir para o inferno? Eles estão no inferno o suficiente agora. Eu não lhes desejo maior inferno, quando suas consciências os condenarem o tempo todo. Que a compaixão reine em nossos peitos. Tentem compreender o quão fraco somos, como estamos organizados, como o espírito e a carne estão continuamente em guerra.” (Journal of Discourses 3:247)


Leia outro discurso de Brigham Young sobre expiação por sangue

Leia outro discurso de Brigham Young sobre matar por caridade

Leia mais sobre o que Brigham Young achava de médicos

Leia mais sobre o que Brigham Young ensinou sobre Adão

Leia mais sobre o que Brigham Young ensinou sobre negros

Leia mais sobre o que Brigham Young ensinou sobre poligamia e expiação

Leia mais sobre o que Brigham Young ensinou sobre a palavra de sabedoria

Leia mais sobre a proibição de ordenação de negros ao Sacerdócio

Leia mais sobre o que Brigham Young ensinou sobre honestidade

4 comentários sobre “Brigham Young: Como Lidar com Adultério

  1. Não foi a toa que Emma Smith nunca reconheceu a liderança e a sucessão de Brigham Young. Ele foi o criador de um novo mormonismo com maioria de suas doutrinas particulares e anti-evangélicas. O mormonismo de Joseph Smith se conformava melhor aos padrões ortodoxos do cristianismo.

    • Ah, Peterson. Até que nesse discurso Young está mantendo uma boa postura, instigando o perdão.

      Agora deixa eu ver se entendi: Se houver um caso de adultério em que o casal é pego no ato, corre pega um facão e faça justiça! Se o adultério for praticado ãs escondidas e ninguém viu, perdoa!

      Ah, vai! Não é tão ruim assim… rsrsrs

  2. Nossa, deu até um medinho. Eu ainda não fiz os meus convênios, mas queria muito.
    O bispo anterior ao atual havia dito, quando expressei minha vontade, que mulheres solteiras só poderiam fazer esses convênios e entrar no templo depois dos 35 anos. Sinceramente, não acreditei achei que ele estava me enrolando.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s