Brigham Young: Mulheres Choramingam Demais

O Presidente Brigham Young fez os seguintes comentários sobre esposas e seus relacionamentos com seus maridos, em setembro de 1856:

Brigham Young

“Agora, para minha proposta; é mais particularmente para as minhas irmãs, como é frequente acontecer que as mulheres dizem que são infelizes. Os homens dirão: “Minha esposa, embora uma excelente mulher, nunca viu um dia feliz desde que eu arrumei a minha segunda esposa”; “Não, não houve um dia feliz por um ano”, diz um; e outro não tem visto um dia feliz há cinco anos. Diz-se que as mulheres são amarradas e abusadas: que elas são mal usadas e não têm a liberdade que deveriam ter; que muitas delas nadam em uma inundação perfeita de lágrimas, por causa da conduta de alguns homens, juntamente com a sua própria loucura.

Eu desejo que minhas próprias mulheres compreendam que o que vou dizer é tanto para elas como as demais, e quero que aquelas que estão aqui contem a suas irmãs, a todas as mulheres desta comunidade, e, em seguida, escrevam lá para os Estados Unidos, e façam o que quiserem com isso. Eu estou dando-lhe de hoje até o dia 6 de outubro próximo, para reflexão, que vocês possam determinar se desejam ficar com seus maridos ou não, e então eu vou soltar cada mulher em liberdade e dizer a elas “Agora siga o seu caminho”, minhas mulheres com as demais, sigam o seu caminho. E as minhas mulheres têm que fazer uma de duas coisas; ou se segurem firmes para para suportar as aflições deste mundo, e viver sua religião, ou podem ir embora, porque não as quero comigo. Eu irei para o céu sozinho, ao invés de ter arranhação e brigas em torno de mim. Vou soltá-las todas em liberdade.

“O que, a primeira esposa também?” Sim, eu vou libertar todas vocês.

Eu sei o que minhas mulheres vão dizer; vão dizer: “Você pode ter tantas mulheres quanto você quiser, por favor, Brigham”. Mas eu quero ir a algum lugar e fazer alguma coisa para me livrar das choronas; não quero que elas recebam uma parte da verdade e rejeitem o resto porta afora.

Desejo que minhas mulheres, e as mulheres do irmão Kimball e as do irmão Grant, e cada mulher neste território, que vão embora, ou então que digam em seus corações que vão abraçar o Evangelho – todo ele. Diga aos gentios que vou libertar todas as mulheres neste território em nossa próxima Conferência. “O que, a primeira esposa também?” Sim, não haverá nenhuma presa em cativeiro, todas devem ser libertadas. E deixar que o pai seja o chefe da família, o mestre de sua própria casa; e deixá-lo tratá-las como um anjo iria tratá-las; e deixar as esposas e os filhos dizer amém a tudo que ele diz, e que se sujeitem a todos os seus ditames, em vez de ficar ditando ao homem, em vez de ficar tentando governá-lo.

Sem dúvida, alguns estão pensando, “Eu desejo que o irmão Brigham explicasse o que seria dos filhos.” Vou dizer-lhes como meus sentimentos são; vou deixar as minhas mulheres levar as crianças, e tenho propriedade suficiente para sustentá-los, e posso educá-los e, em seguida, dar-lhes uma boa fortuna, e posso dar um novo começo.

Eu não desejo manter uma partícula de minha propriedade, exceto o suficiente para me proteger de um estado de nudez. E eu diria, esposas vocês fiquem com as crianças, apenas não ensine-lhes a iniquidade; pois se o fizerem, vou enviar um Élder, ou irei eu mesmo, para ensinar-lhes o Evangelho. Você ensinar-lhes a vida e salvação, ou vou enviar Élderes para instruí-los.

Que cada homem trate, assim, suas esposas, mantendo roupas o suficiente para vestir seus corpos; e diga a suas esposas “Leve tudo o que eu tenho e seja posta em liberdade, mas se você ficar comigo você deve cumprir a lei de Deus, e também sem qualquer murmuração e choramingo. Você deve cumprir a lei de Deus em todos os aspectos, e aguente o tranco para caminhar até a marca sem quaisquer grunhidos”.

Agora, lembrem-se que em duas semanas a partir de amanhã eu vou para libertar todas vocês. Mas a primeira mulher dirá: “É difícil, porque vivi com o meu marido vinte anos, ou trinta, e criei uma família de crianças para ele, e é uma grande provação para mim ele ter mais mulheres”; então eu digo que é hora de você dar a ele até outras mulheres que vão lhe dar ainda mais filhos. Se minha esposa tivesse me dado todos os filhos que poderia dar, a lei celestial me ensina a arrumar mais mulheres jovens que ainda possam ter filhos.

Vocês entendem isso? Já lhes disse muitas vezes que há uma multidão de espíritos puros e santos esperando para tomar tabernáculos, agora qual é o nosso dever?- preparar tabernáculos para eles; tomar um rumo que não vai tender a conduzir os espíritos para as famílias dos iníquos, onde serão treinados na maldade, devassidão, e toda espécie de crime. É o dever de todo homem e mulher justos preparar tabernáculos para todos os espíritos que possam; portanto, se minhas mulheres forem embora, eu irei e procurarei outras que vão viver a lei celestial, e que todas as que agora tenho vão aonde bem entenderem; embora eu irei enviar-lhes o Evangelho.

Esta é a razão pela qual a doutrina da pluralidade de esposas foi revelada, para que os espíritos nobres que estão esperando por tabernáculos possam ser trazidos à luz.

Se os homens do mundo estivessem certos, ou se eles estivessem em qualquer lugar perto de certos, poderia não haver a necessidade que existe agora. Mas eles estão totalmente entregues à idolatria, e a toda sorte de iniquidades.

Se eu acho que os meus filhos serão condenados? Não, não acho, porque vou lutar o diabo até salvá-los todos; tenho a minha espada pronta, e é uma de dois gumes. Eu não tenho nenhum medo disso, pois teria quase vergonha do meu corpo se ele gerasse uma criança que não iria cumprir a lei de Deus, embora eu possa ter algumas crianças indisciplinadas.

Vou pedir-lhe um bom número de coisas, e para começar vou perguntar, qual é a sua oração? Você não pede para se aumentarem os justos, enquanto os injustos devem se reduzir e definhar? Sim, essa é a oração de cada pessoa que reza. Os metodistas oram por isso, os batistas oram por isso, e a Igreja da Inglaterra e todos os reformadores, e até os Quakers não são exceção. E se as mulheres que pertencem a esta Igreja vão virar Quakers, acho que suas tristezas em breve chegarão ao fim.

Irmãs, não estou brincando, eu não jogo fora a minha proposta para brincar com seus sentimentos, para ver se vocês vão deixar seus maridos, todas ou qualquer uma de vocês. Mas sei que não há nenhuma cessação da lamentação eterna de muitas das mulheres neste território; estou convencido de que este é o caso. E se as mulheres se desviarão dos mandamentos de Deus e continuarão a desprezar a ordem do céu, vou rezar para que a maldição do Todo-Poderoso estaja perto de seus calcanhares, e que as sigam o dia todo. E aquelas que entram nele e são fiéis, prometo-lhes que serão rainhas no céu, e governantes para toda a eternidade.

“Mas”, diz alguém, “Eu quero ter o meu paraíso agora”. E diz outra, “Eu achava que estaria no paraíso se eu fosse selada ao irmão Brigham, e pensei que estaria feliz quando me tornasse sua esposa, ou do irmão Heber. Eu o amei tanto, que pensei que ia ter um céu logo de cara, aqui na terra.”

Quão curiosa doutrina é, que estamos nos preparando para desfrutar! O único céu para vocês é o que vocês fazem a si mesmas. Meu céu está aqui [colocando a mão sobre o seu coração]. Eu levo-o comigo. Quando espero tê-lo em sua perfeição? Quando eu chegar na ressurreição; em seguida, vou tê-lo, e não antes.

Mas agora temos de combater o bom combate da fé, espada na mão, tanto assim como os homens têm quando vão para a batalha; e é uma guerra contínua de manhã e à noite, com a espada na mão. Este é o meu dever, e esta é a minha vida.

Mas as mulheres vêm e dizem: “Realmente, irmão John, e irmão William, pensei que você estava fazendo um paraíso para mim”, e elas têm problemas porque um céu não lhes é feito para elas pelos homens, embora o arbítrio seja sobre as mulheres, bem como sobre os homens. A verdade é que há uma maldição sobre a mulher que não há sobre o homem, isto é, que “todo o afeto dela deve ser direcionado no sentido de seu marido,” e qual é o próximo? “Ele terá domínio sobre você.”

Mas como é agora? O seu desejo é o do seu marido, mas vocês se esforçam para reinar sobre eles, enquanto que o homem deve reinar sobre vocês.

Alguns podem perguntar se é esse o caso comigo; vá para minha casa e more lá, e então você vai saber que sou muito gentil, mas que sei governar.

Se eu tivesse apenas sábios com quem conversar, não haveria necessidade de dizer o que vou dizer. Muitos e muitos Élderes não sabem melhor do que ir para casa e abusar de tão boa mulher quanto habita nesta terra, por causa do que eu disse esta tarde. É você, que age dessa forma, apto para ter uma família? Não, você não é, e nunca será, até conseguir um pouco de bom senso.

Então você pode ir para o seu trabalho e magnificar seus chamados; e pode fazer o melhor que sabe; e por esse motivo prometo a salvação, mas sobre nenhum outro princípio.

Se eu estivesse falando com um povo que se compreendesse e a doutrina do santo Evangelho, não haveria necessidade de dizer isso, porque vocês iriam entender. Mas muitos têm sido (o que posse dizer? Perdoem-me, irmãos), dominados por suas mulheres por tanto tempo, que não sabem o lugar do homem ou da mulher; abusam e governam uma boa mulher com mão de ferro. Com eles é como Salomão disse – “Mesmo que você batesse num tolo até quase matá-lo, ainda assim ele continuaria tão tolo como antes.” Você pode falar com eles sobre seus deveres, sobre o que é exigido deles, e ainda assim são tolos, e continuarão a ser.

Preparem-se por duas semanas a partir de amanhã; e vou lhes dizer agora, que, se vocês decidirem ficar com seus maridos, depois de eu ter libertado vocês, vocês deverão se curvar a ele, e sujeitar-se à lei celestial. Você pode ir aonde quiser, depois de duas semanas a partir de amanhã; mas, lembre-se, que eu não vou ouvir mais nada desses choramingos.

No meio de todas as minhas palavras duras, darei broncas? – Estou disposto, no meu coração, a abençoar esse povo; e eu lhes abençoo, em nome de Jesus. Amém.” — Brigham Young (Journal of Discourses 4:55 ênfases nossas)

 


Leia mais sobre Brigham Young e o direito das mulheres

Leia mais sobre o que Brigham Young achava de médicos

Leia mais sobre o que Brigham Young ensinou sobre Adão

Leia mais sobre o que Brigham Young ensinou sobre negros

Leia mais sobre o que Brigham Young ensinou sobre poligamia e expiação

Leia mais sobre o que Brigham Young ensinou sobre a palavra de sabedoria

Leia mais sobre a proibição de ordenação de negros ao Sacerdócio

Leia mais sobre o que Brigham Young ensinou sobre honestidade

 

25 comentários sobre “Brigham Young: Mulheres Choramingam Demais

  1. Ele era um senhor muito bitolado com as coisas religiosas algo semelhante a diversos usuários do youtube que são membros e vivem falando de forma fanática sobre religião e doutrina. Não se deve levar a sério o que ele falou na época pois mesmo em sua época muitos o considerava como um doido. Com todo respeito a seus decendentes é claro!

  2. O poder leva o homem a loucura. Um discurso como esse nos mostra o tipo de poder que o Brigham Yong exercia em sua época.
    Um discurso manipulador, utilizado a seu próprio interresse e dos demais homens polígamos da igreja.
    Isso só mostra que grande parte dos profetas mórmons eram apenas um homem comum com um cargo elevado. Onde os seus pensamentos e desejos se tornam mandamentos.
    E aos que defedem esse tipo de atitude creio que está na hora de conhecer o verdadeiro cristianismo que jamais utilizaria de poder, manipulação, influencia e coerção para conseguir o que deseja.

  3. O único erro de Sr. Young é que muitas verdades sobre as mulheres não devem ser proferidas fora das rodas masculinas.

    • Jose Leonardo
      E o único erro do homem mórmon é acreditar, espalhar e se achar na razão com tamanha bobagem.

      Cuida-te quando fazes chorar uma mulher, pois Deus conta suas lágrimas. A mulher foi feita da costela do homem, não dos pés para ser pisada, nem da cabeça para ser superior, mas, sim do lado para ser igual, debaixo do braço para ser protegida e do lado do coração para ser amada.
      (Rabino Chelbo)

      Bom, não sei ao certo se esse foi autor da frase, mas parece muito mas coerente do que as loucuras ditas por um profeta mórmon.

      • Pois ele de forma geral esta certo. Isso foi em 1856, uma época onde a mulher era tratada como lixo e como um ser de segunda espécie sendo muitas vezes mal tratadas, isso é uma questão de estudar história, principalmente a história do Brasil. Eu como historiador posso afirmar isso.

        A questão das mulheres de fato choramingavam e não eram felizes e ponto. Isso não era nenhuma mentira

  4. Pior de tudo é ver algumas pessoas justificando tamanha barbárie, tamanho absurdo, como sendo resultado do pensamento da época. Isso é muito conveniente aqui, mas quando é o caso de defender os mais fracos e marginalizados, aí esse papinho de contexto historico não é aceito. Mulheres serem libertadas, ora, é o equivalente a libertação dos escravos no Brasil, sem rumo, sem emprego, sem escolaridade, sem capital, sem terras, os quais voltavam naturalmente para as mãos de seus senhores, sob a falácia da liberdade.
    Olha, isso é um absurdo, o cúmulo da manipulação. Podemos perceber que esse lixo de pensamento sujo, formulado ali em proveito próprio e de seus pares, para ameaçar e atemorizar as mulheres, ainda paira sobre as cabeças de alguns que se dizem nossos ” irmãos”. Só que dessa vez, historicamente contextualizados, é bom que fiquem mesmo presos às rodas masculinas, pois aqui fora não passarão.

    • ai, que preguiça…! Não se pode olhar o mundo de 160 anos atrás com os olhinhos turvados pela PRAGA do politicamente correto de hoje..O cara era um líder religioso, durante uma jornada duríssima, passada no momento da colonização do Oeste americano..imaginem o dia-a-dia daquela gente..se a mulherada reclama nos dias de hoje porque têm um carro pequeno ou velho ou porque não têm carro…imaginem aquelas coitadas que tinham que empurrar carroças e cavar a terra… Devia ser um mimimi geral e o líder patriarcal da época só verbalizou o que provavelmente era de domínio público. Hoje em dia a praga PC quer fazer tudo parecer errado…felizmente isso começa a perder força..ninguém aguenta mais tanta chatice, gente mimizenta, que reclama de tudo, que não sabe rir de uma piada, mas não passam de um bando de hipócritas, pois piada de macho pode, mas piada de gay é homofobia…piada de gaúcho pode, mas piada de nordestino é xenofobia, piada de cristão pode, mas piada de muçulmano é islamofobia..que nojo dessa gente que se diz inteligentinha..

  5. “Pior de tudo é ver algumas pessoas justificando tamanha barbárie, tamanho absurdo, como sendo resultado do pensamento da época.”

    Não, o pior é que já nem era o pensamento da época.

  6. Hoje, as mulheres são o que quiserem ser. Queremos direitos iguais aos dos homens, mas se um deles nos apontar como choraminguentas, algumas ficam melindradas.
    Na época, talvez , fosse uma grosseria, sim, mas a preferida dele ser presenteada com a máquina de costura desdenhando com um chilique por não ser da marca desejada, aí ok?
    Grosseria é grosseria seja pelo homem ou mulher…
    Homens são grosseiros e nós mulheres também quando queremos, naquela época e nos dias atuais. Nada de novo.
    Se queremos igualdade, acho que devíamos abortar o papel de vítima.
    Para mim, não faz sentido.

    #choraminguentaassumidaedaí?

  7. E que tal sermos chamadas de “As encalhadas” por irmãs do MAS?
    Isso é bem delicado…
    Às vezes, as pessoas são grosseiras e nem se dão conta. Enxergar o erro do outro é sempre mais fácil do que o nosso próprio.

  8. “Gentleman. Uma época de cavalheiros que apenas está presente nas nossas cabeças devido a romances e cinema, mas que a sua prática ficou esquecida algures no SÉCULO XIX, onde designava o ideal de personalidade, altruísmo, auto domínio, coragem e boa educação.”. João Miguel Santos

    • Então, educação, gentileza, cordialidade e respeito tornaram-se virtudes cinematográficas, pra vc quintinomelo?
      Eu acho que tanto homens quanto mulheres estão meio grosseirões, eu inclusive me encaixo nessa classificação, mas também acredito na existência de pessoas muito bem educadas, sensíveis, empáticas, cordiais. Quando deixamos de acreditar é triste. Algumas mulheres acreditam que para igualarmos aos homens é preciso ser violenta. Não é por aí, o caminho é outro. Além disso, agressividade e força não são definidas intercambiavelmente.

      • Eu não gosto de grosseria Graciela. Mas o fato é que com o igualitarismo nas relações entre os sexos perdeu-se aquele glamour de antigamente.

        Te acho meio louquinha mas vc é uma pessoa boa. Gosto de vc.

        Eu gostaria que alguém criasse um grupo de watsapp do Vozes para estimular os contatos e amizade.

      • Se você não gosta de grosseria, já descobrimos algo em comum. Discordo quando você diz que perdeu-se o glamour por conta do igualitarismo. Se você quiser discorrer um pouco mais sobre a questão, agradeço, pois acho interessante. Quanto ao elogio de louquinha me explica porque você me considera louquinha. Eu até gostei, era para desgostar? Quanto ao grupo do WhatsApp não acho boa idéia sendo que você já confessou curtir uma sacanagem.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s