Boi, Burro e… Dragão? Desculpe, Não Havia Animais na Cena Bíblica da Natividade

De peças infantis a presépios e cartões de Natal, animais são constantes em nossa visão do nascimento de Cristo. Mas, de acordo com a Bíblia, nenhum animal estava lá. De onde todos esses animais vieram, e por que são tão centrais para a estória?

Natal Novo Testamento

A Estrada para Belém, de Joseph Brickey. | Imagem: Cortesia de lds.org

Apenas duas partes da Bíblia falam sobre o nascimento de Jesus: os Evangelhos de Lucas e de Mateus. Marcos e João ignoram a infância de Jesus e vão diretamente à sua vida adulta. Então, quão semelhantes são as narrativas de Mateus e Lucas para a versão familiar de quem presenciou um serviço religioso de Natal ou a uma peça infantil de natividade? Canções de natal como Away In A Manger [Jesus Num Presépio] cantam sobre o gado curvando-se, e em Little Drummer Boy eles contam o tempo. Há até uma música chamada Little Donkey sobre o burro que leva Maria a Belém em nossa visão da narrativa de Natal. Mas essas imagens aparecem nos Evangelhos reais?

Todas as nossas imagens de estábulos e manjedouras realmente provêm de apenas um Evangelho, o de Lucas. No Evangelho de Mateus, Maria e José já vivem em Belém, e Jesus nasceu em uma casa. Os magos – os três reis sábios – visitam Jesus nesta versão. Lucas, no entanto, fornece um relato da longa viagem de Nazaré a Belém – e a visita dos pastores.

O primeiro animal que podemos esperar encontrar na estória de Natal é o zeloso burro, o fiel animal de carga que carrega a gestante Maria. Mas você pode querer se sentar, querido leitor, para esta próxima parte. Maria não viajou a Belém em um burro. Em nenhum Evangelho diz-se que Maria fez outra coisa a não ser caminhar. A jornada inteira é dada em três linhas: José e Maria foram para Belém e, enquanto estavam lá, ela entrou em trabalho de parto. Nenhuma menção a meios de transporte.

Mas alguém pode perguntar sobre as ovelhas. “Enquanto os pastores cuidavam dos seus rebanhos à noite” é o refrão que ouvimos. Mas isso vem de uma canção de Natal – o texto bíblico não diz que os pastores levaram consigo ovelhas quando foram encontrar Maria, José e o bebê.

Os pastores vão a Belém e encontram, segundo Lucas, “Maria e José e a criança deitada na manjedoura”. Mas a Bíblia não menciona animais adorando o Menino Jesus.

Narrativa não confiável

Lucas diz que Maria colocou o bebê Jesus em uma manjedoura, mas o lugar onde ela deu à luz não era necessariamente um estábulo. O espaço de uso misto, onde animais domésticos, como ovelhas e gado, compartilhavam a vida e moravam com seres humanos, era a norma na região à época. Portanto, teria sido normal que os parentes de José compartilhassem espaço com seus animais. Mas, mais uma vez, o texto não diz que qualquer animal estivesse presente no nascimento de Jesus ou depois.

Mas nossa visão do relato de Lucas foi incorporada à imaginação de artistas e atores, como atesta nossas peças de Natal atuais. Cada criança representa um animal que visita o bebê Jesus, embora não haja um único animal mencionado nos relatos dos Evangelhos.

Então, se a Bíblia é surpreendentemente silenciosa sobre o papel dos animais nos eventos noturnos, de onde eles vieram? A resposta é que a versão de Lucas ganhou a imaginação de muitos escritores cristãos primitivos, ainda que com algumas diferenças.

Uma estória primitiva do Evangelho que não entrou na Bíblia, conhecida como o Proto-Evangelho de Tiago, foi escrita no século II dC e descreve com grande detalhe a jornada de José e Maria e o nascimento de Jesus, longe dos confortos do lar. É aqui que obtemos o nosso leal burro: o texto diz que José sela um burro e coloca Maria sobre ele para irem se registrar no recenseamento (Tiago 17.2).

Tiago situa o nascimento em uma caverna pela qual o casal passa no caminho, ao invés de um espaço doméstico. Maria diz a seu noivo: “José, tire-me do burro. A criança dentro de mim está pressionando-me para sair “(Tiago 17.3).

Entra o Dragão?

Algumas dessas estórias apócrifas vão ainda mais longe. Se os animais comuns adorando o Menino Jesus já são impressionantes, quanto mais extraordinário é que Pseudo-Mateus adiciona animais selvagens, incluindo leões, leopardos – e até dragões – que vêm homenagear o bebê Jesus. Pseudo-Mateus escreve:

E eis que, de repente, muitos dragões saíram da caverna … Então o Senhor, embora ainda não tivesse dois anos, despertou-se, levantou-se e ficou de frente para eles. E os dragões o adoraram. Quando terminaram de adorá-lo, eles se afastaram … Assim também, leões e leopardos o adoraram e o acompanharam no deserto … mostrando-lhes o caminho e ficando sujeitos a eles; e curvando a cabeça com grande reverência, mostraram sua servidão abanando suas caudas.

Imagens de animais que se comportam pacificamente são uma imagem frequente na Bíblia, destinadas a simbolizar um tempo de paz. Por isso, não é de admirar que nossa idéia do nascimento do Príncipe da Paz inclua animais. Surpreendentemente, não temos muitos dragões, leopardos ou leões incluídos em presépios de Natal. Mas vendo como o boi e o burro não são nada bíblicos, por que não?


M. J. C. Warren é professora de Estudos Bíblicos e Religiosos na Universidade de Sheffield.

Artigo originalmente publicado aqui. Reproduzido com permissão.

The Conversation

2 comentários sobre “Boi, Burro e… Dragão? Desculpe, Não Havia Animais na Cena Bíblica da Natividade

  1. Nunca pensei sobre isso para dizer a verdade, mas acho que independente de tudo, creio que natal deveria ser um dia especial. A cada ano que se passa a impressão que se dá é que o natal tem se tornado um dia comum.

  2. Peço desculpas a autora mais também não haviam 3 reis,e também ficou uma impressão no texto,que parece que os Magos/Sabios…Haviam encontrado Cristo no dia do nascimento, é uma visão errônea, qualquer um que tenha pouco conhecimento sabe que os Magos encontraram Cristo escondido com seus pais,meses após o seu nascimento.
    Baseiam se em 3 Reis pelo simples fatos de serem 3 presentes.
    Não é uma certeza de que eram 3 e nem a indícios de que eram reis,com todo respeito a autora,gostaria de complementar em dizer que os Magos não estavam em seu dia de nascimento.
    Porém é valido também a estória da manjedoura que aprendemos em teatros e na infância, porque é bom que junta alguns fatos que foram em tempos pouco distantes um do outro (ex magos que só encontraram Cristo após seu nascimento).
    Acho que os animais também existem na cena pra lembrar as Manjedouras dos dias atuais,sabemos que no tempo de Cristo eram diferentes.
    Porem nem todos sabem.
    Enfim: acho que tudo oque ajuda a manter o espirito natalino é valido,e se nos aproxima de Cristo não há mal!

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.