Eldred G. Smith, 105 anos

Aprendemos do ensinamento do Presidente Young que era necessário manter uma organização completa da Igreja o tempo inteiro até onde fosse possível. Pelo menos os três [da] primeira Presidência, quórum dos Doze, Setentas, e Patriarca sobre toda a Igreja etc. de modo que o diabo não pudesse tirar vantagem de nós. –
Diário de Wilford Woodruff, 27 de dezembro de 1847.


Na semana passada, Eldred G. Smith completou 105 anos de vida. Ainda que seu nome seja hoje completamente desconhecido da maioria dos membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, sua importância e a do ofício que ocupou são enormes na história mórmon. Eldred G. Smith foi o último homem chamado como Patriarca da Igreja, servindo de 1946 a 1979.

Instituído em 1833 com a ordenação de Joseph Smith Sr., o ofício de Patriarca foi o único ofício hereditário na hierarquia da Igreja, sendo seu ocupante apoiado juntamente com apóstolos e membros da Primeira Presidência como um profeta, vidente e revelador. A história de tal ofício, porém, nunca foi livre de conflitos, havendo em vários momentos certa incerteza por parte das outras autoridades gerais quanto às suas funções, jurisdição e posição dentro da hierarquia do sacerdócio. Os episódios envolvendo o chamado de Eldred G. Smith como Patriarca e sua posterior “aposentadoria” e a extinção, na prática, do ofício de Patriarca ilustram a parte final desse impasse entre a autoridade patriarcal e a autoridade apostólica. Para entendê-lo melhor, talvez seja útil voltar nossa atenção aos dias de Heber J. Grant.

Joseph F.Smith ao lado do patriarca John Smith, aproximadamente 1895

Quando um membro do Quórum dos 12, Heber J. Grant viu a polêmica tomar conta do seu quórum quando Joseph F. Smith pediu para ser ordenado como novo presidente da Igreja por seu meio-irmão, o Patriarca John Smith. O primeiro discurso de conferência de Joseph F. Smith, em 1901, não foi menos controverso a Grant e os demais apóstolos, quando afirmou que o correto era que o Patriarca fosse apoiado em primeiro lugar, antes do próprio presidente da Igreja, dada a sequência de ofícios em D&C 124. Talvez o maior entusiasta da Palavra de Sabedoria em toda a história, Grant também não nutria grande respeito por John Smith que, tal como boa parte das autoridades gerais de sua geração, ainda fazia uso de álcool e tabaco. O sucessor de John Smith no ofício patriarcal, seu filho, Hyrum G. Smith, tampouco foi de total agrado a Grant, devido às suas tentativas de magnificar seu chamado, ordenando e instruindo patriarcas de estaca. Heber J. Grant discordava até mesmo da prerrogativa do Patriarca escolher seu sucessor.

Essas duas percepções – do Patriarca como um potencial rival dos 12 e da suposta indignidade do Patriarca John Smith e também de seus descendentes – influenciariam o rumo de Heber J. Grant na presidência da Igreja, bem como a vida do futuro Patriarca Eldred G. Smith.

Após a morte de Hyrum G. Smith, em 1932, ao invés de honrar tradição e revelação e chamar seu filho mais velho – Eldred G. Smith, então com 25 anos de idade -, o presidente Grant resolveu deixar o ofício de Patriarca vazio (No que se refere à idade, vale lembrar que o próprio Heber J. Grant havia sido ordenado apóstolo aos 26.) Eldred era bem instruído, havia servido como missionário na Alemanha, guardava a Palavra de Sabedoria e contava com o apoio do Quórum dos 12. Mesmo assim, a ausência de um novo Patriarca duraria 10 anos.

Em 1942, após mudar algumas atribuições e o próprio nome do ofício (chamado até então de “Patriarca Presidente”), Heber J. Grant escolhe um membro da família Smith que não descendia de John Smith, Joseph F. Smith II. No entanto, o Patriarca escolhido por Grant seria desobrigado quatro anos depois, já sob a presidência de George Albert Smith, após ser descoberto seu comportamento homossexual.

Leia sobre o chamado e a desobrigação de Eldred G. Smith na segunda parte deste tópico.

Para as raízes da polêmica em torno do ofício de Patriarca, à época de Joseph e Hyrum Smith, leia o artigo Hyrum, o profeta rejeitado.

16 comentários sobre “Eldred G. Smith, 105 anos

      • Antonio, obrigado pela resposta. Não há nada de específico que gostaria de saber, mas a história como um todo. Há pouco decobri este espaço e o tenho acompanhado. Há coisas muito interessantes, boas discussões. Ainda não me permiti dialogar sobre elas, pois quero me familiarizar mais com o nível, com o tom do debate. Mas creio que é um espaço interessante e, acima de tudo, honesto (qualquer polêmica pode ser solucionada ou diluída pela honestidade intelectual, algo tão ausente do meio acadêmico, seja qual for a área do conhecimento). Muito obrigado. Aguardo as novas postagens sobre o assunto acima.
        abrç

  1. Pingback: Hyrum, o profeta rejeitado | Vozes Mórmons

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.