Hotel Mórmon Celebra Famílias LGBT

A mundialmente famosa rede de hotelaria Marriott International lança campanha publicitária celebrando famílias LGBT.

Conheça Chad, Scott, Olivia e Lucas: Depois que os gêmeos nasceram, eles celebraram o real significado de amor incondicional. Juntos com a Marriott, eles demonstram ao mundo como o amor viaja.

Conheça Chad, Scott, Olivia e Lucas: Depois que os gêmeos nasceram, eles celebraram o real significado de amor incondicional. Juntos com a Marriott, eles demonstram ao mundo como o amor viaja.

Mais impressionante do que possuir a quinta maior rede de hotéis no mundo, a rede Marriott, que promove igualdade de orientação sexual, é Mórmon.

Marriott foi fundada por John Willard Marriott em 1927 em Washington, D.C., como uma loja de refrescos gelados após Marriott haver passado os verões opressivamente quentes da capital como um missionário para a Igreja SUD. Aos poucos foram expandindo para uma rede de lojas de refresco, que evoluiu para restaurantes e, eventualmente, hotéis.

A devoção religiosa de Marriott era evidente em seu longo serviço como o Presidente da então única Estaca na capital por décadas, e ao estabelecer a prática – que ainda persiste – de colocar uma cópia do Livro de Mórmon em todo quarto nas suas redes de hotéis. Ele também doou ricamente para a Igreja, especialmente para a universidade da Igreja, a ponto de ter seu nome afixado no estádio com 23 mil assentos (Marriott Center) e na sua Faculdade de Administração (Marriott School of Management).

Marriott passou décadas preparando seu filho John Willard “Bill” Marriott Jr. para assumir controle da empresa, e após o seu falecimento em 1985, Marriott Jr. mantém o ímpeto de crescimento e expansão que marcou a meteórica carreira do pai. Marriott Jr. também demonstrou a mesma dedicação religiosa que o pai, servindo no Quinto (1997-2004) e Sexto (2004-2011) Quóruns de Setentas, anunciando a suspensão da transmissão de filmes pornográficos nos canais pagos das televisões da Rede Marriott, e incluindo Mórmons proeminentes em seu conselho diretor, como o quase-presidente dos EUA Mitt Romney (ambas famílias Romney e Marriott são muito próximas há décadas).

Apesar de sua profunda devoção à Igreja Mórmon e longas décadas de serviço na fé, Marriott Jr. evitou ser influenciado pelas políticas de discriminação contra pessoas LGBT e suas famílias promovida pela Igreja SUD. Já na década de 1980, as redes Marriott ofereciam pacotes de descontos para casais homossexuais amasiados, e durante a pressão da Igreja em 2008 para passar a Proposição 8 essencialmente removendo direitos civis de homossexuais, Marriott não apenas recusou-se a apoiar a Igreja, como opôs-se a ela.

“A Bíblia, que eu tanto adoro, me ensina honestidade, integridade, e amor incondicional por todas as pessoas. Mas, além disso, eu tenho muito cuidado em separar minha fé e minha crença pessoais, e como nós conduzimos nossos negócios.”

Certamente, a decisão de evitar discriminação homofóbica é uma decisão financeiramente sensata, e ninguém imagina que Marriott Jr. não tenha lucros em mente com suas decisões de negócios. Não obstante, ele negou-se a apoiar a Igreja, em público ou privado, em sua cruzada anti-gay, e manteve a posição da sua empresa longe de discriminação. Enquanto a Igreja SUD atualmente apóia leis que protejam empresas juridicamente para poder discriminar contra LGBT “por motivos religiosos”, Marriott Jr. baseia-se em sua fé e religião para justificar a não-discriminação:

“Essa igreja me ajudou a criar minha família e me tem trazido grande alegria e felicidade à minha vida. Nós temos a obrigação de cuidar uns dos outros, independente de orientação sexual ou qualquer outra coisa. Nós somos uma Igreja Americana. Nós temos valores americanos: Valores de industriosidade, valores de integridade, e valores de justiça e respeito.”

 

7 comentários sobre “Hotel Mórmon Celebra Famílias LGBT

  1. É desse tipo de Cristão que precisamos, e são eles que fazem a total diferença.
    Espero que existam outros mais conscientes e com o mesmo amor ao próximo, o verdadeiro amor cristã.

  2. Antes de mais anda, minhas estimas elevadas de respeito e consideração pela atitude desse homem que não tem medo de levantar sua Voz. Ele poderia ficar calado e apenas não apoiar a prática atual da Igreja de discriminação, mas ele fez muito mais do que isso, investiu em campanha publicitária pelo respeito e igualdade. O objetivo era o lucro? Certamente, mas não deixa de ser um ato de afronta às politicas discriminatórias da Igreja.

    Dito isto, questiono:

    Vão excomunga-lo como fizeram com Michael Quinn e Kate Kelly por defender publicamente os direitos LGBT e campanha pró LGBT?

    Ah não, Michael Quinn e Kate Kelly eram pobres… Se for rico com um dízimo bem gordo ou doações generosas aí pode:

    Dono de rede de hotel fazer campanha publicitária pró LGBT pode.

    Atriz pornô pode.

    Se tiver fazendas milionárias de gado pode até ser terrorista.

    Se for candidato à presidente então… pode até usar a Igreja (e contar com o apoio da mesma) para burlar o fisco…

    Rumores dizem que até se usa o dinheiro do Senhor para quitar dívidas pessoais dos Apóstolos recém ordenados.

    Espero que esse último ao menos seja falso, já que não tem evidências comprovadas, mas o fato de não ter evidências de que isso é uma mentira é ainda pior, pois se as finanças da Igreja fossem abertas e claras, não teria margem para esse tipo de especulação. Afinal, nada do Senhor é feito às escuras…

    Acho que vou acender uma vela para Mamom hoje e também a churrasqueira.. o Bezerro de Ouro tá gordo.

    • João concordo com você, se fosse um mero mortal( classe pobre) ele poderia ser excomungado, porém, é rico tem tradição e não se “mistura”religião e negócios, não é mesmo.
      Por muito menos fui discriminada na ala que frequento tiraram cargo, entre outras coisas.
      Só porque discordei de uma citação de um “Apóstolo”. Imagina se declarar que sou contra discriminação de filhos de homossexuais, acho que serei convidada a me retirar da ala, mas, foi quase isso que ocorreu apenas por discordar.
      Gostaria de lembrar que sou ativa, e ainda frequento a igreja(nem sei se vou frequentar ainda).

  3. Por favor me esclareçam. Toda igreja deve permitir o casamento de pessoas do mesmo sexo, é isso que vcs defendem, vozes mórmons? Pergunta direta, sim ou não. Pra vcs, Deus não discrimina essa prática, correto?

  4. Se eu for um mero mortal, com dízimo simples, terei um chamado de professor, líder de quorum, presidente da OR.

    Agora se eu for um grande empresário, com nome na praça e um dízimo de muito gordo, posso chegar a ter chamado de setenta, eapecialista de várias áreas, apenas pq meu padrão financeiro é elevado.

    Fala serio. Essa história de chamado na igreja ser inspiração é uma balela. Com um dízimo gordo, vc pode falar o que quiser que vão dizer que é o espírito santo quem orienta.

    Gosto muito dos irmão e irmãs da igreja, mas essa teologia da prosperidade me deixa muito triste.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s