Contrato para Missionários Mórmons

Conforme já havíamos noticiado na semana passada, o jornal The Salt Lake Tribune publicou artigo hoje descrevendo um contrato formal que líderes de uma estaca em Utah estão impondo em seus missionários retornados para evitar que se afastem da Igreja.

Missionários SUD em Fiji (Foto cortesia d'A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, republicada no artigo do The Salt Lake Tribune citado neste)

Missionários SUD em Fiji (Foto cortesia d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, republicada no artigo do The Salt Lake Tribune citado neste)

Muitos membros da Igreja, possivelmente afligidos por dissonância cognitiva [entenda porque aqui] nos acusaram de “mentira” ou de “inventar” o mencionado contrato. Contudo, reportagem do Tribune conseguiu confirmação do porta-voz oficial da Igreja SUD corroborando a existência dele e a veracidade da notícia que publicamos.

Saiba mais:

Membros da Estaca American Fork Utah Hillcrest, recém-retornados de suas missões de tempo integral, todos adultos com pelo menos 19 ou 20 anos de idade, são pressionados a assinar um documento, em duas vias, e co-assinados por seus pais, bispos, e presidente de estaca, obrigando-se com uma série de compromissos especificamente designados para que permaneçam ativos na Igreja.

O documento, vazado anonimamente na internet e circulado pelas mídias sociais, inclui estipulações específicas (e restritivas), entre outras:

  • Manter amizades apenas entre membros ativos;
  • Paquerar e sair em encontros apenas com membros ativos;
  • Frequentar a Igreja semanalmente;
  • Frequentar o Instituto semanalmente;
  • Frequentar um curso para missionários retornados por um mês;
  • Apresentar uma lista de atributos para seu futuro cônjuge;
  • Apresentar metas para pagamentos futuros de dízimos e ofertas;
  • Continuar vestindo-se modestamente como um missionário;
  • Frequentar o templo regularmente e estipular com que frequência o fará.

Veja imagem original escaneada aqui:

No mesmo dia em que esse documento vazou, outro relato anônimo foi publicado pelo pai de um missionário recém-retornado, corroborando o “contrato para missionários retornados” (possivelmente em outra estaca de Utah¹) com o relato adicional das instruções verbais do respectivo presidente de estaca, indicando que são considerados obrigatórias a assinatura adequada do “contrato” e a frequência no Instituto e em serões dominicais, além de entrevistas regulares com o membro do Sumo Conselho responsável por ele. Supostamente, o presidente de estaca teria explicado aos pais e ao missionário retornado que há uma “crise de fé na nossa estaca e na Igreja em geral. As pessoas estão perdendo seus testemunhos… e as Autoridades Gerais estão preocupadas.” Além disso, “missionários retornados estão voltando para casa e caindo em completa inatividade.”

Ainda na semana passada havíamos publicado alguns dados estatísticos demonstrando as crescentes e altas taxas de inatividade e evasão de membros da Igreja SUD, resultando em uma taxa total de crescimento nulo². A alta liderança da Igreja vem demonstrando, há anos, preocupação com esse fenômeno, mais especificamente com as altas taxas de evasão de jovens.

Porta-voz da Igreja SUD Confirma Contrato

Citamos, aqui, o artigo do The Salt Lake Tribune (ênfases nossas):

O presidente da estaca Hillcrest recusou-se a ser entrevistado, mas um porta-voz da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias confirmou que o contrato era legítimo.

“Nós, naturalmente, queremos ver missionários retornados tendo sucesso e permanecendo fiéis. Para tanto, os presidentes de missão, presidentes de estaca, bispos e todos os pais oferecem conselho e direção”, disse Eric Hawkins em um comunicado.  “Neste caso, uma estaca local tinha desenvolvido este formulário há algum tempo para atingir essas metas.”

Aparentemente, no entanto, os novos líderes estão tomando um novo rumo.

“O presidente da estaca atual reavaliou o formulário”, Hawkins disse, “e determinou não usá-lo mais.”

Membros Brasileiros Murmuram

Apesar de incluirmos imagens escaneadas dos contratos em questão, e apesar de explicarmos o problema de evasão de jovens com dados estatísticos e anúncios da própria Igreja SUD, muitos membros da Igreja brasileira murmuraram contra o nosso artigo, acusando-o de mentir e inventar a notícia.

Por exemplo:

Para esse membro, o site que publica essa notícia só pode ser mentirosa e satânica:

Screen Shot 2016-08-11 at 16.07.11

“Eita site mentiroso do cão kkkkkkkkkkkk
Vai inventar mentira pra caixa prego
O criado desse site é o Satanás em pessoa”

Para esse membro, essa notícia prova que a “Página” (sic) é “apostasia constante kkkk” (sic)” e por isso nem sequer precisa ler o artigo ou considerar os fatos expostos:

Screen Shot 2016-08-11 at 16.15.04

“Essa Página é uma apostasia constante kkkk”

Para essa membro, se há um fato que seja “contrário” ao que “aprendemos na igreja”, então ele só pode ser “mentira”:

Screen Shot 2016-08-11 at 16.06.55

“Acho que isso é mentira. É ao contrário de tudo que aprendemos na igreja.”

Para essa membro, apenas o “site oficial” é “de confiança”, e devemos todos ignorar que o “site oficial” não expos esse fato que nós publicamos na semana passada e o porta-voz da Igreja confirmou hoje:

Screen Shot 2016-08-11 at 16.06.45

“Tomem cuidado com sites q não são de confiança que tem saber algo visitem o site oficial. Essas coisas não procedem não percam o tempo valioso de vcs com coisas vãs.”

[Aliás, sabemos o quão “de confiança” realmente é o “site oficial”? E quando o “site oficial” mente sobre os fatos?]

Para essa membro, essa notícia prova que somos “mentiras[os]” e “lixo”:

Screen Shot 2016-08-11 at 16.07.51

“página mentirosa
página lixo
eu sou mórmon eu amo ser mórmon
sou grata por ter um filho na missão”

Qual é mesmo a escritura que diz que devemos xingar de “lixo” quem nos apresenta com fatos? Ou mesmo aqueles que discordam de nossas opiniões ou crenças?

Para esse membro, nada mais articulado, racional, inteligente, ou coerente é necessário além de xingar os outros de feiosos:

Screen Shot 2016-08-11 at 16.10.04

“ESSA PÁGINA É FEIA EM! KKKKKKKKKKKKKKKKK”

Para essa membro, publicar fatos só serve para “confundir a cabeça” e por isso ela decidiu não “gosto[ar]” de nosso site. Afinal, quem gosta de ser confundido com os fatos?

Screen Shot 2016-08-11 at 16.11.21

“Eu não gostei dessa abem,serve pra confundir a cabeça dos membros,desviar o foco da verde é pura especulação”

E esse membro da Igreja SUD, ao ler sobre o contrato que foi oficialmente confirmado por um porta-voz da Igreja, nada mais, nada menos optou responder com ameaças a violência:

Screen Shot 2016-08-11 at 16.11.45

“Gostaria q esse mané, q perde seu tempo publicando isso, vamos trocar idéia comigo no PV…lhe ensino a vdd…palhaço, vagabundo,mentiroso, muleque, filho da p….,náo que o nem saber se sou menbro e q tenho q falar manso,pq tem coisas q não aguento e q sou ser humano q erro e queria errar com VC safado….”

Reiteramos, para que fique claro, que não julgamos nem condenamos as reações desses membros da Igreja. Dissonância cognitiva é uma resposta involuntária e instintiva, e afeta a todos nós. Todavia, como se pode ver pelas reações citadas acima, é uma resposta irracional e dificulta uma consideração lógica, calma, e factual.

Reiteramos, também, que essa amostragem não representa a totalidade das reações dos membros da Igreja, muitos dos quais responderam, seja positiva seja negativamente, ao artigo com racionalidade e ponderação lógica. Infelizmente, contudo, ela parece representar a reação mórmon mais comum.

Fonte de Dissonância Cognitiva

Certamente, o conteúdo do “contrato” não apresenta nada particularmente inusitado para membros da Igreja acostumados com as exigências culturais e sociais SUD do que se é comumente esperado deles. Contudo, inova-se na imposição de se assinar um documento formal com testemunhas entre figuras de autoridade (pais, líderes eclesiásticos) com a implícita cobrança de adequação e cumprimento subsequente.

[Entenda o que é dissonância cognitiva aqui]

As questões que propusemos a nossos leitores quando discutimos o inusitado contrato foram:

Será um contrato formal a melhor maneira de incentivar jovens a não abandonar a Igreja? Se não melhor, será eficaz em reverter essa tendência geracional negativa? Se a taxa de evasão entre missionários retornados, supostamente os agentes mais investidos na religião após haver sacrificado 10% de suas vidas à vida monástica dedicada exclusivamente a ela, é tão alta e preocupante, não deveria servir de indicação para reflexão mais profunda do que investir em “contratos” para retê-los na fé?

Para muitos membros da Igreja, notar que a Igreja tem problemas de retenção e evasão de missionários retornados, e que ainda tenta, no escuro, medidas absurdas e desesperadas para reverter o problema pode lhe oferecer um tremendo desconforto emocional ao lhes conflitar com a cognição (crença) que a Igreja é “perfeita” e não comete erros, nunca, jamais. Então, a esses membros, perguntamos: É saudável fechar os olhos e fingir que os fatos não existem apenas para manter uma ilusão não sustentada por eles? É honesto e honroso chamar de mentirosos aqueles que publicam os fatos apenas para lhes proteger a sua ilusão pessoal?


NOTAS
[1] “Morridor” é a expressão popularmente utilizada para se referir à região geográfica de maior concentração populacional de mórmons em Utah, mais formalmente denominada de região de Wasatch, por causa das cadeias montanhosas que a delimitam ao leste. “Morridor” é uma conjunção das palavras “mórmon” e “corredor”, aludindo à natureza estreita e alongada dessa região geográfica.
[2] Quando comparado com a taxa de crescimento populacional autóctone. Crescimento nulo significa que a Igreja cresce no mesmo ritmo que a população ao seu redor cresce, não aumentando ou diminuindo sua presença na comunidade local.

23 comentários sobre “Contrato para Missionários Mórmons

    • Um formulário que é assinado por uma pessoa que se compromete a cumprir determinados deveres e determinadas promessas, assinado em múltiplas vias e coassinado por quatro testemunhas.

      Você sabe como se chama um “formulário” assim? Um contrato.

      Quantos “formulários” você preenche que exigem a coassinatura de quatro testemunhas?

    • Carlos, explique-nos como o “titulo…esta fazendo sensacionalismo” (sic) se o próprio documento diz claramente:

      “Contrato de Desempenho Pessoal… Para Missionários Retornados”

      É “sensacionalismo” chamar um pato de pato? Quando o pato se chama a si mesmo de pato?

  1. Infelizmente a Igreja está bastante parecida com uma empresa.

    Será mesmo a verdadeira Igreja de Cristo? Venho me questionando isso há anos.

    Sou membro fiel e ativo porem já enxergo muitas coisas…

  2. qual o real propósito deste site? porque todas as materias que vejo aqui são manipuladas para tentar atacar a igreja. sempre querem deixar no ar uma desconfiança nos lideres e na própria doutrina.
    por exemplo, esta matéria esse documento é motivacional é ” um formulário para atingir metas”, uma tentativa dos lideres para que os jovens lembrem dos convênios(que é um CONTRATO SAGRADO com o SENHOR) que foram feitos. Essas metas são utilizadas a muito tempo isso é apenas uma visualização para o jovem.

    • Certo. Uma “visualização para o jovem” que deve ser assinada e contra-assinada por quatro testemunhas, sob o título “Contrato de Desempenho Pessoal… Para Missionários Retornados”.

      Haveria alguma afirmação no artigo que não fosse factualmente incontestável, Mailson? Se não há — e não há — então qual é a sua reclamação?

      • Não apenas conseguimos, como já publicamos essa “resposta” no lançamento do site no dia 6 de abril de 2011, permitindo fácil acesso para qualquer visitante.

        Você acha difícil entender o que significa “Sobre Nós” lá no cabeçalho do site? Você acha difícil descobrir como se faz para clicar nesse link amplamente exposto no cabeçalho?

        Agora, por favor, seja mais honesto da próxima vez, Mailson. Você não “só perguntou” nada. Você nos acusou de publicar “materias… manipuladas para tentar atacar a igreja”. E depois que se deu conta que não há nada “manipulado” nesse artigo, e que o porta-voz oficial da Igreja SUD ainda confirmou o nosso artigo original, e que o documento que nós publicamos (cuja veracidade foi confirmada pela Igreja) claramente confirmou a nossa qualificação dele como “contrato”, você veio com essa ladainha de que “só perguntou” (e nesciamente sugeriu que não “consegue[imos] responder” uma pergunta que nós já respondemos há mais de 5 anos atrás e publicamos proeminentemente em todas as páginas do site) para fingir que não quis nos acusar (erroneamente) mas “só perguntar”. Errou, assume que errrou, e bola pra frente.

    • E claro que a oposição e necessária em todas as coisas boas ..e aqui ela também faz a sua parte no que dis respeito à nossa religião mas só nos faz sair mais fortes …avante irmãos temos o Salvador do nosso lado ..de que teremos que temer ? Se guardarmos a nossa fé em Cristo nosso guia

    • Meu caro, preste atenção,

      O nome da igreja é: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. É, em tese, a igreja restaurada de Cristo e como tal deveria ter ensinamentos baseados nos do Salvador, correto ?

      Então me responda uma coisa, por qual razão um membro da igreja é aconselhado a EVITAR qualquer pessoa que seja de fora da Igreja ? Não acha que Cristo abominaria algo assim ?

      Afinal a Igreja de Cristo deveria ser acolhedora. Seus membros deveriam amar ao próximo como a si mesmos, quaisquer que eles sejam, não ?

      Pense nisso…

  3. Uma pergunta, caso o membro ou missionario retornado não cumpra com o contrato, quais as penalidades que ele venha a sofrer?

  4. Não seria mais eficiente fortalecer os jovens espiritualmente antes e durante a missão? Creio que um bom trabalho de preparação, fortalecimento durante a missão e orientação após o retorno tornaria desnecessário esse tipo de estratégia de retenção. Temos excelentes ferramentas para assim o fazer, não entendo porque não são usadas. Eu mesmo alguns meses antes de terminar minha missão procurei me preparar psicologicamente para o retorno e aproveitar meu tempo restante para ser o melhor que pudesse; quando voltei corri atrás de emprego, faculdade, uma companheira eterna e todo o mais, e fui abençoado em encontrar tudo isso em relativamente pouco tempo, mas tudo isso só foi possível por ter tido líderes que me ajudaram a me preparar, me fortaleceram durante a missão, e me orientaram no retorno, isso faz toda a diferença.

  5. Não vejo problema algum nisso, fiz missão com muito orgulho, este site que por sinal deve ser de algum anti mórmon ou membro inativo ou até mesmo excomungado, mostre a sua cara e diga quem você é, não se esconda atrás da internet.

    • Se você não vê “problema algum nisso”, então explique-nos por que está choramingando e balbuciando que “deve ser de algum anti mórmon ou membro inativo ou até mesmo excomungando”?

      De acordo com você, não há “problema algum nisso”. Ou você acha errado tornar público fatos? Fatos que, como você mesmo disse, não tem “problema algum”?

      Aliás, explique-nos, por que você diz “diga quem você é” e “mostre a sua cara”? Você acha tão difícil entender o que significa “Sobre Nós” no cabeçalho do site? Você sabe como se faz para clicar no cabeçalho, Maurício? Quando nós publicamos um link entitulado “Sobre Nós”, você acha que o fazemos pensando em “se escond[er] atrás da internet”?

  6. A linguagem com a qual alguns membros SUD, ou tidos como tais, tentam desesperadamente desclassificar este espaço revela em si mesmo, não só ignorância das “coisas da Igreja “, como uma certa mesquinhez de espírito, para não escrever simples falta de educação cívica e religiosa.

    Sem entrar na matéria do post, creio que oportuno, e factualmente claro, deixo o meu apreço a todos os membros da equipe que elabora esta página, assim como os meus agradecimentos pelo esforço que dispensam nesta causa mórmon, servindo para esclarecer, instruir e formar muitos dos seus leitores, sem que em nada venha obstaculizar nem diminuir a credibilidade e fé que cada membro digno tem pelos ensinamentos oficiais e seus líderes espirituais.

    Bem ajam, e que nunca lhe tremam os dedos para apontar e submeter a reflexão os temas, sempre oportunos, que fazem desta Igreja uma Organização de cariz divina, mas sujeita às vicissitudes dos Homens, esses sempre imperfeitos, resgatados, isso sim pela Expiação, até trespassarmos o Véu e sermos instruídos na Verdade no Mundo espiritual.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s