Historiador e Apologista SUD Admite: Igreja Mente

O atual Patriarca, ex-Presidente de Estaca,  ex-Professor de História na Universidade de Columbia, autor da famosa biografia de Joseph Smith, editor e apologista ativo para A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias Richard Lyman Bushman admitiu, em uma sessão de perguntas e respostas, que a Igreja mente sobre seu passado e sobre sua história.

Patriarca da Igreja SUD, e historiador biógrafo de Joseph Smith, Richard Lyman Bushman

Ao defender a Igreja em seus recentes esforços na direção de maior transparência e integridade intelectual e acadêmica, Bushman reconhece que a Igreja vem promovendo narrativas sobre seu passado que não condizem com a realidade histórica e que isso precisa mudar:

“Eu acho que para a Igreja permanecer forte, ela tem que reconstruir sua narrativa. A narrativa dominante não é verdade. Ela não pode ser sustentada. Assim, a igreja tem que absorver toda essa nova informação, ou ela vai se basear numa fundação instável, e é isso que ela está tentando fazer. E vai ser uma pressão para um monte de gente, para pessoas mais velhas especialmente, mas eu acho que tem que mudar.”

Assista o clipe aqui:

 

Há alguns meses publicamos um artigo explorando justamente essa questão, levantada em plena Conferência Geral, do problema de se vincular ignorância histórica com narrativas religiosas, e como isso pode sair pela culatra. Com a recente admissão pública do Presidente dos Doze Apóstolos que o Livro de Mórmon não teria o mesmo valor histórico que “a narrativa dominante” impunha aos membros, é possível inferir que há uma tendência entre os líderes e os apologistas para afastar a Igreja do literalismo histórico que a definiu por quase 2 séculos?


Leia ainda

Como lidar com a história da Igreja?

14 comentários sobre “Historiador e Apologista SUD Admite: Igreja Mente

  1. “Rir é a única reação possível..”, acho um tanto uma atitude de escárnio e indiferença para com todos aqueles que sofrem com sua fé abalada ou mesmo destruída. Somente quem viveu isso sabe quão duro é ter suas convicções, certezas e sentimentos espirituais construídos ao longo de sua vida serem destruídos. Isso é má fé e covardia com todos aqueles que colocaram seus corações e se dedicaram de corpo e alma nessa causa, restando apenas, o lamento e a resignação. Rir desses é não ter caridade e não ser capaz de sentir empatia, mostrando apenas uma atitude de satisfação egoísta da desgraça alheia.
    Existe um transcrição do debate?

    • Concordo contigo. Me sinto assim. Tantos anos, vida toda vivendo o mormonismo e agora vivo de decepções e não tenho mais fé em nada!

      • Meu chão desabou, indignação, raiva, agora estou com minha fé abalada na pregação de qualquer que se diz chamado para pregar o caminho da salvação. Hoje o meu caminho da salvação e seguir a pessoa que sempre fui e esperar as respostas.

      • A parte triste mesmo é que não há espaços para ‘nós’ nesse meio. O mormonismo e outras crenças ou é tudo ou é nada. Ou você aceita tido, incluindo o errado e desnecessário, ou mesmo o que você tem de bom e espiritual é condenado à segregação e ostracismo institucional e social.

        Podem pregar o que quiserem, dizer que não é assim, mas na prática se vê a verdade. Não há espaço para os ‘bons em transição’. Em suma, a instituição se torna mais importante que o próprio Deus.

      • Vc nunca deveria ter baseado sua fe na igreja ou em nenhuma instituicao. O Livro de Mormon ensina que nao devemos confiar no “braco da carne”, No sonho de Lehi e a barra de ferro( a palavra de Deus) que conduz a arvore da vida e nao a igreja ou outras pessoas. Voce precisa redirecionar a sua fe para Cristo e nao para nenhuma instituicao. Quando nao estamos centralizado em Cristo teremos decepcoes e frustracoes.

  2. A narrativa da igreja tem como objetivo principal protejer a imagem da igreja, fazer com que a igreja tenha uma aparencia boa mas com isso ela destruiu a fe de milhares, violou a confianca de muitos membros dignos. Eu sempre acreditei que o Senhor avancaria sua obra de uma forma ou de outra, o Senhor declarou que varreria a sujeira de sua propria casa no devido tempo, talvez estejamos vivendo essa profecia. Ao meu ver muitos membros irao se afastar completamente, muitos que acreditam na restauracao irao se desligar da igreja incorporada e formarao um grupo proprio de seguidores de Cristo e havera aqueles que continuarao na cegueira espiritual. As escrituras sao claras mas infelizmente muitos membros foram enganados a crer que o reino de Deus e a igreja SUD sao sinonimos, para aqueles que estudam as escrituras sabem muito bem que esse nao e o caso, essa e uma grande mentira que foi dita por muito tempo e que agora essa crenca esta caindo por terra. A obra do Senhor continuara, os convenios do Senhor serao cumpridos mas a igreja SUD so fara parte do convenio se ela se arrepender, se despir do orgulho e seguir as revelacoes dadas caso contrario ela tambem sera cortada do convenio.

  3. É notório que existe uma tendencia, de historiadores e autoridades gerais, para abrir de forma mais completa e verídica a história da igreja.

    No entanto eles esbarram em um problema gigantesco, que é o fato de muitas doutrinas e aspectos missionários terem sido construídos em cima de “meias verdades” ou uma “pseudo-história mórmon”. Neste caso, desconstruir a narrativa vigente é também mexer no cânone doutrinário, e isso é simplesmente um “nó”.

    Outro problema que a igreja Sud também deve enfrentar é o fator econômica e financeiro. Uma alteração histórico doutrinário teria impacto direto na obra missionária principalmente na América latina e Africa (países onde existe maior número de conversões). Precisariam haver adequações no processo de proselitismo, doutrinas como “Única Igreja verdadeira” orar para saber se o livro de mórmon é verdadeiro, testemunho, batismo válido apenas na igreja Sud, tudo isso sustenta a organização financeiramente e operante nestes países, uma vez que as próprias reuniões e aulas não possuem um elemento agregador e trabalham contra a própria instituição.

    Precisaria haver uma reforma doutrinária, uma reforma politica e financeira e isso daria trabalho, teríamos grandes perdas, muita coisa ficaria meio confusa de inicio mas por fim seria saudável, benéfico, bom e um ato de profundo amor por parte daqueles que nos lideram e se dizem representantes do Cristo.

    A pergunta é bem simples: “Eles” possuem esse amor?

  4. Penso que a história Cristã sempre foi narrada e escrita por amadores,observamos isso a respeito da religião no Velho Testamento e nas narrativas do Novo Testamento com inúmeras versões, extensamente editadas de modo favorável por autores apologistas da fé.No Livro de Mórmon, Moroni demonstrou o temor de ser zombado no futuro a respeito de seus relatos.
    Eter Cap 12
    23 E eu disse-lhe: Senhor, os gentios farão zombaria destas coisas, em virtude de nossa deficiência na escrita; pois, Senhor, tu nos fizeste poderosos na palavra pela fé, mas não nos fizeste poderosos na escrita; pois fizeste com que todo este povo muito pudesse falar, por causa do Espírito Santo que lhe deste;
    24 E fizeste com que pudéssemos escrever só um pouco, em virtude da inabilidade de nossas mãos. Eis que tu não nos fizeste poderosos na escrita como o irmão de Jarede, porque fizeste com que as coisas que ele escreveu fossem poderosas como tu, a ponto de dominar o homem que as lê.
    25 Tu também fizeste nossas palavras poderosas e fortes, a ponto de não as podermos escrever; portanto, quando escrevemos, observamos nossa fraqueza e tropeçamos por causa da colocação de nossas palavras; e eu temo que os gentios zombem de nossas palavras.
    26 E depois de eu ter dito isto, falou-me o Senhor, dizendo: Os tolos zombam, mas lamentarão; e não se aproveitarão de vossa debilidade, porque minha graça basta aos mansos;
    27 E se os homens vierem a mim, mostrar-lhes-ei sua fraqueza. E dou a fraqueza aos homens a fim de que sejam humildes; e minha graça basta a todos os que se humilham perante mim; porque caso se humilhem perante mim e tenham fé em mim, então farei com que as coisas fracas se tornem fortes para eles.
    28 Eis que mostrarei aos gentios sua fraqueza e mostrar-lhes-ei que fé, esperança e caridade conduzem a mim — a fonte de toda retidão.
    37 E aconteceu que o Senhor me disse: Se eles não têm caridade, a ti isso não importa; tu tens sido fiel; portanto, tuas vestes se tornarão limpas. E porque viste a tua fraqueza, serás fortalecido até que te sentes no lugar que preparei nas mansões de meu Pai.
    A edição favorável dos relatos não seria uma novidade para nós cristãos.Penso que devemos nesta época em que a ciência da informação se encontra em um estágio avançado possamos desfrutar mais de relatos providos de integridade.Abrir mão das edições ou maquiagem dos relatos pode trazer uma experiência interessante para todo nós membros da igreja.Creio que a liderança poderia meditar sobre isso.Estamos na era do excesso e disponibilidade de informação, chega a ser constrangedor para a Igreja a vã missão de alterar relatos ou fatos historicamente comprovados.Oro para que vejamos com franqueza os fatos que ocorrem com nosso povo e nossa história.E através dos erros, aprender algo e melhorar.

  5. Se for a assistir o resto do vídeo, você veria que Bushman NUNCA disse que a igreja mentiu sobre sua história. Ele disse que o narrativo estava errado e que a igreja precisa modicificar isso, mas nunca disse que a igreja mentiu sobre a história. Ele disse que as pessoas não tinham ondas as coisas necessárias parar construir a história porque estava esquecida. Só queria clarificar isso.

    Porque não publica os comentários que Bushman escreveu depois destas declarações que esclarecem o que ele queria expressar no vídeo?

    • Você está sofrendo com algumas dificuldades básicas na sua linha de raciocínio, Christopher.

      Explicamos:

      “Se for a assistir o resto do vídeo, você veria que Bushman NUNCA disse que a igreja mentiu sobre sua história.”

      Nós assistimos todo o vídeo, mas o resto do vídeo é irrelevante. O trecho importante é a resposta curta (citada e traduzida) onde Bushman admite que a “narrativa dominante não é verdade”. Se ela não é “verdade”, ela é mentira. Afinal das contas, mentira, para aqueles que dominam a língua portuguesa, é o exato antônimo de “verdade”.

      “Ele disse que o narrativo estava errado e que a igreja precisa modicificar isso”

      Não, ele não disse que a “narrativ[a] estava errad[a]”. Ele disse que a “narrativa… não é verdade”.

      Sim, ele disse que a “igreja precisa modi[fi]car isso”. Por que ela precisa modificar isso? Porque isso “não é verdade”.

      “…mas nunca disse que a igreja mentiu sobre a história.”

      Sim, disse justamente isso quando afirmou que a “narrativa” que a Igreja publica “não é verdade”.

      Nós sabemos que é comum para apologistas forçar distinções semânticas distorcendo palavras e seus significados, mas observadores racionais reconhecem esse tipo de tática como desonestidade intelectual inerente.

      Um exemplo fácil para ilustrar isso é o ex-presidente dos EUA Bill Clinton. Quando Clinton foi pego mentindo sobre seu caso extramarital com uma estagiária ao afirmar “não há nada entre nós”, ele descaradamente refutou a acusação dizendo que nunca havia mentido pois o verbo “haver” poderia ser interpretado diferentemente na afirmação em questão.

      Aqui, o que você está fazendo é copiando Clinton ao fingir que há interpretações diferentes para “não é verdade”.

      “Ele disse que as pessoas não tinham ondas as coisas necessárias parar construir a história porque estava esquecida. Só queria clarificar isso.”

      Você não clarificou nada, em parte porque está tentando mentir sobre o que significa “não é verdade”, mas em parte porque a sua construção gramatical aqui ficou incompreensível. As “pessoas não tinham ondas as coisas necessárias parar construir… porque estava esquecida” é uma frase que não nenhum sentido. Por favor, tente novamente.

      Caso você esteja tentando argumentar que muito do que Bushman afirma que “não é verdade” foi propagado por ignorância, podemos dizer que isso é apenas parcialmente verdadeiro. Muitos dos problemas historiográficos ao qual Bushman está aludindo realmente eram desconhecidos por décadas, porém a maioria deles já é publicamente conhecido há várias décadas e propositadamente escondido pela liderança da Igreja, inclusive através de ameaças e extorsões contra historiadores. Como mencionamos acima, a tendência para maior abertura e transparência na Igreja é recente.

      De qualquer maneira, seja intecional ou acidental, as narrativas fundacionais, ontológicas, teleológicas, e teológicas do mormonismo foram comprometidas por adições, subtrações, e distorções ficcionais em sua evolução e construção social.

      Porque não publica os comentários que Bushman escreveu depois destas declarações que esclarecem o que ele queria expressar no vídeo?

      Por um motivo muito simples. Você pode não ter percebido isso ainda, mas o site não é nossa profissão. Todos temos empregos, alguns de nós mais de um emprego, famílias, vidas sociais, responsabilidades pessoais, e alguns de nós chamados na Igreja, tudo além de administrar e escrever para o site.

      Além disso, você talvez tenha dificuldade para notar, mas escrever respostas para comentários consome tempo.

      Nós vimos as duas respostas públicas de Bushman e ambas estão no rascunho para publicação. Não vimos urgência nela por não adicionar nada de relevante à discussão. Afinal, Bushman nada mais reitera sua crença pessoal (i.e., “presta seu testemunho”) em Joseph Smith e no mormonismo, apenas focando em responder às suspeitas (infundadas e nunca citadas aqui) de que ele teria “perdido seu testemunho”. As crenças pessoais religiosas de Bushman não nos são muito interessantes ou relevantes, ao contrário de suas impressões profissionais como historiador. Em seu comentário, Bushman reitera a sua conclusão de que a “narrativa” da Igreja precisa “ser reconstruída”, o que apenas confirma o nosso artigo.

      Na verdade, a única conclusão absolutamente interessante para nós dos “comentários que Bushman escreveu” é que ele menciona ter recebido o nosso artigo e em nenhum momento o criticou. 😉

      Se, por acaso, você quiser entrar em contato com ele para que critique o nosso artigo especificamente, pedimos a gentileza de incluir a seguinte pergunta: “Se a narrativa dominante promulgada pela Igreja não é verdade, e se ela ainda não foi alterada e continua, em parte ou em totalidade, sendo promulgada na literatura curricular, como pode ela (i.e., a narrativa que não é verdade e ainda propagada) não constituir num ato ativo de mentira?”

      • A dizer que uma coisa não é a verdade não é a mesma coisa a dizer que a pessoa mentiu. Se uma pessoa fala algo errado porque ela faltou alguns fatos, não siginica que ela mentiu. A mentir implica que uma pessoa tem um conhecimento completo do erro é falou errado para enganar alguém. Você assistiu ao vídeo completo, então você sabe que Bushman não pensa que a igreja criou este narrativo para enganar o povo. Então, não faz sentido a dizer que Bushman disse que a igreja mentiu. Isso é semântico, mas não é semântico de um advogado, mas é de uma pessoa comum.

        De novo, você implica que Bushman aprova de seu site porque ele ouviu (não creio que ele já viu o site) e não criticou o artigo? Como isso é possível? Como você disse que não pode responder o fazer um post a respeito de qualquer coisa, ele, mais de vocês tem muitas coisas para fazer. Mais, ele escreveu uma clarificação a respeito do que ele disse. E nada nesta clarificação diz que ele acha que a igreja mentiu. Ele clarificou que ele acha que o narrativo não está completo, que a igreja precisa falar a respeito do seer stone e a ideia de perdão que está na primeira visão e outras visões… De novo, nunca disse que a igreja mentiu. São suas palavras, não de Bushman.

        Pode criticar minha inteligência todos os dias, mas o fato é que ele nunca aprovou de seu site, e, ele nunca disse que a igreja mentiu. Isso é uma inferência sua.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s