Recordes Históricos no Crescimento Mórmon em 2018

No relatório estatístico publicado pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias para o ano de 2018, notou-se um recorde histórico: o maior número de membros removendo seus nomes dos registros da Igreja em um único ano.

Conferência Geral d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, 31 de março de 2018, Centro de Conferência em Salt Lake City. (Foto: AP/Rick Bowmer)

Outro recorde histórico nas estatísticas de 2018 foi que a Igreja apresentou sua pior taxa de crescimento anual desde 1938. De acordo com análises estatísticas, Continuar lendo

A Fantasia dos 16 Milhões de Mórmons

É uma tradição da Igreja SUD organizar uma Conferência Geral Anual para todos os membros da Igreja mundo afora no primeiro fim de semana de abril.

Centro de Conferências, em Salt Lake City, durante a 187a Conferência Geral Anual. Foto: lds.org

É uma tradição da Igreja SUD alardear, com enorme entusiasmo, o impressionante crescimento da Igreja em termos de membros e conversões. Afinal, esta é a Igreja missionária “cortada da montanha” que “preencherá toda a Terra”.

É uma tradição aqui no Vozes Mórmons, todo ano em abril, levantar as estatísticas apresentadas e matematicamente demonstrar como o alarde da liderança SUD é na melhor das hipóteses fantasioso, e na pior simplesmente desonesto.

Este ano foi um pouco diferente. Continuar lendo

Utah, Estado Com Menor Igualdade de Gêneros

Dentre os 50 estados norte-americanos, sede mundial do mormonismo tem a pior disparidade entre homens e mulheres, de acordo com estudo publicado esta semana.

mulheres mórmons Utah emprego

O ranking elaborado pelo site de finanças WalletHub considerou três categorias: (1) igualdade de tratamento no ambiente de trabalho; (2) igualdade de oportunidades para educação e saúde; e (3) empoderamento político. As três foram avaliadas usando 15 métricas, em uma escala de 100 pontos, comparando a diferença entre homens e mulheres por categoria em cada estado.

Utah foi classificado em

  • 40º lugar em empoderamento político;
  • 43º  em ambiente de trabalho;
  • 46º em posições executivas;
  • 48º em número médio de horas de trabalho;
  • 50º em nível educacional avançado.

Continuar lendo

Quem São os Cristãos Coptas?

Os cristãos coptas no Egito têm sido atacados ao viajar em peregrinações e bombardeados enquanto oravam no Domingo de Ramos, em meio a uma acelerada série de ataques na última década. Os desafios relacionados da violência, da economia e da discriminação levaram à crescente saída de cristãos do Oriente Médio. Durante séculos, eles fizeram parte da rica diversidade religiosa da região.

cristãos coptas egito

Igreja de São Jorge, em Tanta, Egito, após ataque suicida em 09 de abril de 2017. Imagem: Nariman El-Mofty/AP

Então, quem são essas pessoas que a National Geographic chamou de “Os Fiéis Esquecidos“?

História Copta

Entre os cristãos do Oriente Médio, o maior número — cerca de oito milhões ou mais — é composto de coptas do Egito. Desde a primeira vez que visitei o Egito, na década de 1990, fiquei interessado nessa comunidade e na seu contribuição ao pluralismo. Continuar lendo

9 Gráficos Para Entender o Crescimento Mórmon no Brasil

Estes gráficos ajudam a visualizar os dados demográficos sobre o mormonismo no Brasil. Baseados nos dados do último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizado em 2010 e publicado em 2012, eles mostram dados concretos sobre o crescimento d’A Igreja de Jesus Cristo dos Últimos Dias no país.

O que mais chama a sua atenção nesses gráficos? Que perguntas lhe surgem?

1. Sul e Sudeste concentram maior parte da população mórmon

ibge mórmons regiões brasileiras estatísticasO Sudeste é a região com maior concentração de santos dos últimos dias (41%). Juntos, Sudeste e Sul são lar para 67% dos mórmons brasileiros. O Nordeste é a terceira região com maior número de membros SUD (18%). As menores concentrações estão nas regiões Norte (8%) e Centro-Oeste (6%). Continuar lendo

Vozes Mórmons: Fim de Ano

Findando-se mais um ano, é costume avaliar o ano que se passou antes de ponderar o ano que virá e avaliar o ano que se passou.

2016

2016 foi um ano muito bom para o Vozes Mórmons. Para contextualizar o sucesso desse ano que está esvaecendo-se, e no espírito de gratidão pela participação e audiência de todos vocês, apresentamos alguns dados estatísticos:
Continuar lendo

Nove Entre Dez Brasileiros Atribuem Sucesso Financeiro a Deus

Pesquisa realizada pelo Datafolha e pelo Instituto Pew mostra que nove em cada dez brasileiros consideram Deus a causa principal de seu sucesso financeiro. O índice é de 90% entre os que se declaram religiosos, e de 70% entre os sem religião. Curiosamente, entre os entrevistados que se declararam ateus, o índice chegou a 23%.

pexels-photo-27633

Dentre os religiosos, evangélicos pentencostais e não pentencostais (denominações protestantes tradicionais) lideraram com respectivos 97% e 96%, seguidos por católicos (91%), kardecistas e espiritualistas (66%), e umbandistas (63%). Continuar lendo

Vivemos nos Últimos Dias?

Reza a doutrina mórmon que nós vivemos nos últimos dias. Literalmente os “últimos dias” antes do apocalíptico “fim do mundo” consequente à “destruição de todas as coisas” que acompanharão a “segunda vinda de Cristo”.

Jesus Mórmon

Por isso os “sinais dos tempos” são tão relevantes na cultura mórmon. Tais sinais indicariam a proximidade do fim, ao mesmo tempo que confirmam a fé do mórmon. Esse costume mórmon de procurar, e achar, “sinais dos tempos” em tudo o que vê mundo afora é muito popular entre membros d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (notemos que o foco apocalíptico está logo aí no nome oficial da igreja, segundo apenas ao foco em Jesus Cristo).

Todavia, isso não é uma tendência recente no mormonismo. Avistar “sinais dos tempos” é uma prática tão velha quanto o mormonismo em si. O historiador do mormonismo do século 19, Klaus Hansen, resumiu a prática assim¹:

“Contudo, os Santos não haviam sido deixados num mar de inteira incerteza. Os sinais dos tempos, como faróis, os guiariam através da escuridão e das águas turbulentas até que a luz de Cristo reaparecera. Aos gentios, tais faróis seriam luzes de aviso, se não o fogo do julgamento. Pois entre os sinais incluir-se-iam calamidades da natureza, acidentes ferroviários, fogos, explosões de barcos à vapor, guerras, revoluções, e sinais nos céus. Como não havia nunca grande dificuldade em achar tais catástrofes em abundância, o [jornal da Igreja SUD] Estrela Milenar fielmente os documentava  em cada edição sob uma seção especial entitulada “Sinais dos Tempos”. [Joseph] Smith fazia o mesmo em seu diário pessoal. Toda calamidade no mundo era vista como um sinal do, e uma contribuição para, o fim do mundo. “Todas são”, observou T. B. H. Stenhouse, “para o Santo, confirmações alegres de sua fé, e sugestões do triunfante reconhecimento do… ‘Reino’.”

Portanto, não é de se espantar que se ouve nas capelas, ou se lê nas mídias sociais, frequentes alusões a fatos e tendências contemporâneas como “sinais do tempo” e indicações que “o fim se aproxima”.

Não obstante, a realidade, ou fatos observáveis e mensuráveis, não parecem confirmar os “sinais dos tempos”. Tomemos, por exemplo, Continuar lendo

Onde há mais Jedis que Mórmons

Há anos estamos publicando dados estatísticos para demonstrar que o crescimento da Igreja Mórmon vem declinando consideravelmente nas últimas décadas, tanto no Brasil como no mundo. [Ver aqui, aqui, aqui, aqui, e aqui]

Jedi

A situação chegou a tal ponto que há um país de primeiro mundo com mais praticantes da religião Jediismo, baseada nos Cavaleiros Jedi da franquía Star Wars, que membros ativos (ou semiativos) d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

E, ironicamente, os dados estatísticos ainda demonstram que a Igreja está melhor lá que no Brasil. Continuar lendo

Vozes Mórmons: Fim de Ano

Findando um ano, é costume avaliar o ano que se passou antes de ponderar o ano que virá.

2015

2015 foi um ano muito bom para o Vozes Mórmons. Para contextualizar o sucesso desse ano que está findando, e no espírito de gratidão pela participação e audiência de todos vocês, apresentamos alguns dados estatísticos:
Continuar lendo

Gerontocracia Mórmon

Em uma semana, a Igreja SUD deve anunciar 3 novos Apóstolos para o rol dos 15 líderes máximos, estilizados “profetas, videntes, e reveladores”.

A oportunidade histórica de mudar 20% da liderança da Igreja não pode ser subestimada e ainda pode oferecer pistas para qual direção a Igreja rumará nas próximas décadas.

Continuar lendo

Diversidade Racial na Igreja Mórmon

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias destacou-se no quesito de diversidade racial em estudo recente. O centro de pesquisa ‘Pew Research Center’ publicou interessante estudo sobre diversidade racial em vários grupos religiosos nos Estados Unidos da América.

Entre 2011 e 2014, a Igreja SUD conduziu uma campanha publicitária multi-milionária para passar uma imagem ao público de uma religião heterogênea e racialmente diversificada.

A Igreja SUD conduziu uma campanha publicitária multi-milionária para passar uma imagem ao público de uma religião heterogênea e racialmente diversificada.

Entre vários dados estatísticos ilustrativos, a Igreja Mórmon se destacou dos demais grupos religiosos em alguns pontos.

Continuar lendo

Pioneiros mórmons: um novo olhar

pioneers

Pioneiros mórmons em South Pass, Wyoming, aproximadamente 1859.

Dia 24 de julho marca a entrada do primeiro grupo de pioneiros, liderados por Brigham Young, no Vale do Lago Salgado, em 1847. Fugindo dos Estados Unidos, eles adentraram uma região em disputa com o México. Dois artigos publicados nesta semana, nos jornais Salt Lake Tribune e Deseret News, trazem informações pouco conhecidas e desfazem alguns mitos a respeito das condições de vida dos pioneiros mórmons.

Carrinhos de mão – cerca de apenas 5% dos imigrantes mórmons usavam carrinhos de mão (3 mil dentre 70 mil,

Pintura de Cloy Kent.

Pintura de Cloy Kent.

aproximadamente), de acordo com Paul Reeve, historiador da Universidade de Utah. Houve 10 companhias de carrinhos de mão que fizeram a jornada a oeste entre 1856 e 1860. O grupo que chegou em 1847 usava carroças, assim como a maioria dos demais pioneiros. Continuar lendo

Crescimento da Igreja Mórmon (2014)

“Estamos reunidos juntos como uma grande família, mais de 15 milhões [de membros] fortes…”, disse Thomas Monson durante a abertura da última Conferência Geral neste fim de semana que passou. Com esta frase, o Presidente da Igreja SUD nos convida a revisitar uma análise estatística de como anda o crescimento da Igreja e ponderar justamente como enxergamos, compreendemos e utilizamos este conhecimento matemático.

Thomas Monson estabelece um número

Thomas Monson estabelece uma afirmação estatística (checável) em plena Conferência Geral

Tal entusiasmo estatístico não é incomum entre a liderança da Igreja. Na Conferência Geral de 2007 (Outubro), o Apóstolo Russell Ballard alardeou: “Como uma das fés Cristãs que cresce mais rápido no mundo, construímos uma capela nova todo dia de trabalho.”

E entre publicações recentes nos jornais oficiais da Igreja há muitos artigos que reforçam essa percepção, além do próprio escritório de relações públicas da Igreja. Lendo as publicações da Igreja e os discursos em Conferência Geral, tem-se a impressão de que a liderança está bastante otimista com o rápido crescimento da Igreja pelo mundo.

Não obstante tal otimismo, em Outubro de 2012 o mesmo Presidente Monson anunciou o rebaixamento da idade mínima para serviço missionário (de 19 para 18 anos para meninos, e de 21 para 19 anos para as meninas) em parte, de acordo com o Apóstolo Jeffrey Holland, para que “Deus … apress[e] Sua obra…”.

Em plena Conferência Geral, o atual Presidente da Igreja estabeleceu uma afirmação clara e inequívoca que pode ser testada, analisada e checada. No mesmo dia, a Igreja apresentou seus novos dados estatísticos para o ano de 2013. Com estes dados novos, além dos dados já oficialmente publicados pela Igreja nos anos anteriores, e comparados com dados populacionais de vários censos, pode-se checar e confirmar a afirmação do Profeta Mórmon e responder — e levantar — algumas perguntas.

A primeira, e mais importante, questão é: Como realmente anda o crescimento da Igreja?

Continuar lendo