Brigham Young: Negros, Sacerdócio, Escravidão

O Presidente Brigham Young fez os seguintes comentários sobre Escravidão Negra diante da Assembléia Legislativa do Território de Utah em fevereiro de 1852:

Brigham Young

Discurso pelo Governador Young na Sessão Conjunta do Legislatura.

Fev. 5 de 1852 dando seus visões sobre escravidão.

Tomo a palavra para fazer algumas observações. Os itens ante a casa que eu não entendo.

O princípio da escravidão eu entendo, pelo menos eu tenho auto-confiança suficiente, e bastante confiança em Deus para acreditar que eu entenda. Ainda mais que muitas outras pessoas a entendem, assim como eu. Uma grande parte desta comunidade foram instruídos, e aplicaram suas mentes para isso, e, tanto quanto eles o fizeram, eles concordam precisamente com os princípios da escravidão. Minhas observações, em primeiro lugar, repousarão sobre a causa da introdução da escravidão. Há muito tempo mamãe Eva, nossa boa e velha mãe Eva, tomou do fruto proibido e isso fez dela uma escrava. Adão odiava muito tê-la levado para fora do jardim do Éden, e agora o nosso velho pai diz “eu acredito que eu vou comer o fruto e me tornar um escravo também. Esta foi a primeira introdução da escravidão sobre a terra; e não tem havido nem um filho ou filha de Adão a partir daquele dia até hoje, mas que foram escravos no verdadeiro sentido da palavra.

Que a escravidão continuará, até haver um povo criado sobre a face da terra que vá lutar pelos princípios justos, que não só acreditam no, mas que operam com, todo poder e faculdade dada a eles para ajudar a estabelecer o reino de Deus, para vencer o diabo, e levá-lo embora da terra, então será essa maldição removida. Este foi o ponto de partida da escravidão. Novamente depois que Adão e Eva partilharam da maldição, descobrimos que eles tinham dois filhos Caim e Abel, mas quem era o mais velho eu não posso dizer de forma positiva; mas isso eu sei, Caim era dado mais às práticas malignas do que Abel, mas se ele era o mais velho ou não, não me interessa. Adão foi ordenado a sacrificar, e oferecer os seus sacrifícios a Deus, que o colocou no jardim do Éden. Através da fé e obediência de Abel a seu Pai Celestial, Caim ficou com ciúmes dele, e ele lançou um plano para obter todos os seus rebanhos; foi pela sua perfeita obediência ao Pai que ele obteve mais bênçãos do que Caim; conseqüentemente, ele tomou-o em seu coração para remover Abel dessa existência mortal. Fato cumprido, o Senhor perguntou por Abel, e fez Caim responder pelo o que tinha feito com ele. Agora diz o Avô “não vou destruir a semente de Miguel e sua esposa; E Cain eu não vou lhe matar, nem permitir que qualquer lhe mate, mas vou colocar uma marca sobre você. O que é essa marca? Você vai ver no semblante de cada Africano que você já viu sobre a face da terra, ou jamais verá. Agora eu vou lhes dizer o que eu sei; Quando a marca foi colocada em Caim, os filhos de Abel eram com toda a probabilidade jovens; O Senhor disse a Caim que ele não deveria receber as bênçãos do sacerdócio nem a sua descendência, até que o último da posteridade de Abel tivesse recebido o sacerdócio, até a redenção da terra. Se nunca houve um profeta ou apóstolo de Jesus Cristo falando sobre isso antes, eu lhes digo, este povo que são comumente chamados negros são os filhos do velho Caim. Eu sei que eles são, eu sei que eles não podem reinar no sacerdócio, pois a maldição sobre eles era para permanecer com eles, até que o restante da posteridade de Miguel e sua esposa recebam as bênçãos, a semente de Caim teria recebido não fossem eles amaldiçoados; E mantenha as chaves do sacerdócio, até que venham os tempos da restauração, e a maldição seja varrida da face da terra, e da semente de Miguel. Em seguida, será a semente de Caim tida em lembrança, e o tempo que maldição deveria ser varrido chegue.

Agora, então no reino de Deus na Terra, um homem que tem tem o sangue africano nele não pode portar nem um jota nem um til do sacerdócio; Por quê? Porque eles são os verdadeiros princípios eternos que o Senhor Todo-Poderoso ordenou, e quem pode alterá-lo, os homens não podem. Os anjos não podem, e todos os poderes da terra e do inferno não podem alterá-lo, mas assim diz o Eterno Eu Sou, o que Eu sou, eu posso tirar ao Meu prazer, e a posteridade de Caim não pode possuir uma partícula de poder, até chegar o momento que Ele disser que vai removê-lo. Esse tempo virá em que eles terão o privilégio que todos nós temos, o mesmo privilégio e muito mais. No reino de Deus na Terra os africanos não podem portar uma partícula de poder no governo. Então os sujeitos, os servos herdados pelos demais filhos de Adão, e o restante das crianças através da influência benigna do Espírito do Senhor tem o privilégio de cuidar da posteridade de Caim; na medida em que seja a vontade do Senhor, eles deverão receber o Espírito de Deus pelo batismo; e este é o fim do seu privilégio; e não há poder na terra para dar-lhes mais poder.

Você fala da pele escura, eu nunca vi um homem branco na terra. Eu tenho visto pessoas cujos cabelo chegaram bem perto de ser brancos, mas para falar sobre pele branca é algo inteiramente desconhecido, embora algumas peles sejam mais formosas [brancas] do que outras; olhe para o olho negro e o cabelo preto, que muitas vezes vemos nos homens e mulheres que são chamados de brancos, não há nada disso de pessoas brancas. Nós somos os filhos de Adão, que recebem as bênçãos, e isso é o suficiente para nós se não formos muito branco.

Mas deixe-me dizer-lhe ainda mais. Deixe minha semente se misturar com a semente de Caim, que trará a maldição sobre mim e sobre as minhas gerações – e vamos colher os mesmos benefícios com Caim.

No sacerdócio vou dizer-lhes o que isso fará. Quando os filhos de Deus misturam-se lá suas sementes com a semente de Caim não seria só trazer a maldição de ser privado do poder do sacerdócio sobre si mesmos, mas infligem-na sobre seus filhos depois deles, e eles não podem se livrar disso. Se um homem em um momento desprotegido venha cometer tal transgressão, se ele viesse e pedisse para “cortar a minha cabeça, e matar homem mulher e criança”, iria fazer muito no sentido de expiar pelo seu pecado. Será que isso é para amaldiçoá-los? Não. Seria uma bênção para eles. Seria fazer-lhes bem que eles possam ser salvos com seus irmãos. Um homem se arrepiaria se viessem aqui nos ouvir falando sobre matar as pessoas, mas é uma das maiores bênçãos para algumas pessoas matá-los, embora os verdadeiros princípios disso ainda não são bem compreendidos.

Eu tinha mais uma coisa. Não é o poder de um homem na face da terra para tirar mais vida do que ele pode dar, que seja um filho verdadeiro de Adão. Quantas vezes eu ouvi dizer, e quantas vezes ele tem sido reiterado em meus ouvidos, e nos seus, que, para tirar uma vida, é tirar o que você não pode dar; Esta é uma besteira perfeita; O que eu faço, arrancando a cabeça de um homem depois que ele é condenado pela Lei? Eu ponho fim à existência do tabernáculo mortal; mas a vida continua. O corpo e o espírito só são separado,s isto é tudo o que pode ser feito por qualquer mortal sobre a face da terra.

Posso dar essa vida? Eu posso, eu posso fazer bons tabernáculos como qualquer outro homem, se você não acreditar vai e olhe os meus filhos, portanto, esse dizer é um disparate. Nós formamos o tabernáculo para o espírito eterno ou a vida que vem de Deus. Nós só podemos colocar um fim à existência deste tabernáculo, e este é o princípio do sacrifício.

Qual foi a causa dos antigos preparando centenas e milhares de bois, e vacas, e cordeiros, e pombas, e quase todas as outras criaturas ao seu redor, de que eles levaram a melhor e fatest, e ofereceu-os como sacrifícios ao Senhor. Não era para a remissão dos pecados do povo. Também lemos no Novo Testamento que um homem foi sacrificado pelos pecados do povo. Se ele não tivesse derramado o sangue que foi dado a ele na organização de seu corpo ou Tabernáculo, você e eu não poderíamos ter tido nenhuma remissão dos pecados. É a maior bênção que poderia vir a alguns homens para derramar seu sangue no chão, e deixá-lo vir para cima diante do Senhor como uma expiação. Você nem eu não podemos tirar qualquer tipo de vida mais do que podemos dar.

Novamente para o assunto ante de nós; Quanto aos homens que reinam; Nem um dos filhos do velho Caim tem uma partícula de direito de reinar nos assuntos do governo do primeiro ao último, eles não têm conta lá. Este privilégio lhes foi tirado por suas próprias transgressões, e eu não posso ajudá-los; e se você ou eu fossemos para reinar, devemos fazê-lo com dignidade e honra diante de Deus.

Eu me oponho ao princípio da escravidão como qualquer homem no presente aceitação ou uso do termo, ele é abusado. Oponho-me a abudar daquilo que Deus decretou, para tomar uma bênção e fazer uma maldição dela. É uma grande bênção para a semente de Adão ter a semente de Caim como servos, mas aqueles a quem servem devem usá-los com todo o coração e sentimento, como eles usariam seus próprios filhos, e sua compaixão deve chegar sobre eles, e ao redor deles, e tratá-los gentilmente, e com esse sentimento humano necessário para ser mostrado para seres mortais da espécie humana. Nestas circunstâncias suas bênçãos na vida são maiores em proporção do que aqueles que têm de fornecer o pão e o jantar para eles

Sabemos que há uma porção de habitantes da terra que habitam na Ásia, que são negros, e dizem ser judeus. O sangue de Judá não só se misturou com quase todas as nações, mas também com o sangue de Caim, e eles se misturaram suas sementes juntos; Estes Judeus Negros podem acompanhar todas as ordenanças exteriores da religião judaica, eles podem ter lá sacrifícios, e eles podem executar todas as cerimônias religiosas que quaisquer pessoas na terra poderiam realizar, mas deixe-me dizer-lhe, que no dia em que consentiu em misturar sua semente com Cannan, o sacerdócio foi tirado de Judá, e que parte da semente da Judá nunca vai ter qualquer regra, ou bênçãos do sacerdócio até Caim recebe-lo. Deixe esta Igreja, que é chamado de o Reino de Deus sobre a terra; vamos convocar a Primeira Presidência, os Doze, o Sumo Conselho, o Bispado, e todos os élderes de Isreal, suponha que convoca-os a aparecer aqui, e aqui declarar que é certo se misturar com nossa semente, com a raça negra de Caim, que eles devem vir conosco e compartilhar com essa gente de todas as bênçãos que Deus nos deu. Naquele mesmo dia e hora que fizermos isso, o sacerdócio será retirado desta Igreja e reino e Deus deixar-nos-á sozinhos para o nosso destino. No momento em que consentir a se misturar com a semente de Caim, a Igreja deverá ir para sua destruição, – devemos receber a maldição que foi colocada sobre a semente de Caim, e nunca mais ser contado com os filhos de Adão, que são herdeiros da sacerdócio até que essa maldição seja removido.

Por isso não vou consentir por um momento ter um africano a me ditar ou a um dos líderes com respeito à Igreja ou Governo do Estado. Eu posso variar em minhas impressões de outras pessoas, e eles podem pensar que eu sou tolo nas coisas vos tenho dito, e acho que eles sabem mais do que eu, mas eu sei que eu sei mais do que eles sabem. Se os africanos não podem reinar na Igreja de Deus, que negócio eles têm de transparecer nos assuntos Estado e de Governo deste território ou quaisquer outros?

Os affairs de Governo dos Estados e Territórios e reinos, por direito, Deus deve governar. Ele deve governar sobre as nações, e controlar os reinos. Se deixarmos o diabo governar sobre nós, não realizará nenhum bem. Eu quero o Senhor para nos governar e ser o nosso Governador e ditador, e nós somos os meninos para executar. Não vou consentir por um momento dar lugar a um Espírito Gentil de disputa, que é a causa da raiva — diferença para o alienação de todo bom sentimento. É para você e eu tomar o rumo, para ligar nossos sentimentos juntos em um vínculo eterno de união na medida em que amamos o Senhor, que devemos fazer mais do que eu. Consequentemente, eu não vou consentir por um momento em permitir aos Filhos de Caim governar a mim ou aos meus irmãos. Não, isso não está certo.

Mas dizem alguns, há alguma coisa deste tipo na Constituição, que os EUA nos deu? Se me permitem o privilégio contar direitamente, não é da sua maldita conta o que fazemos ou falamos aqui. O que fazemos aqui é para eles sancionarem e, em seguida para dizermos o que nós gostamos disso. Está escrito direto na Constituição “que todos os habitantes brancos do sexo masculino livres acima da idade de vinte um ano”, etc. Minha mente é a mesma de hoje como quando me debruçava sobre essa Constituição; qualquer luz sobre o assunto é o mesmo, o meu juízo é o mesmo, só um pouco mais. Talvez já disse o suficiente sobre este assunto. Eu dei-lhes os verdadeiros princípios e doutrina. Ninguém pode votar em mim ou em meus irmãos neste território que não tenha o privilégio de atuar em assuntos da Igreja. Cada homem e mulher, e criança no Território são cidadãos; Dizer o contrário é tudo bobagem para mim. Os índios são cidadãos, os africanos são cidadãos, e os judeus que vêm da Ásia, que são quase inteiramente do sangue de Caim. É o nosso dever cuidar deles, e administrar a eles em todos os atos da humanidade, e bondade, eles têm o direito de cidadania, mas não tem o direito de ditar em matérias de Igreja e Estado. Os abolicionistas do Leste, tem interesse neles, e seus inteiros argumentos são calculados para obscurecer o conselho, como foi aqui ontem. Quanto às nossas contas de passagem aqui, podemos estabelecer as bases para o que? Para que os homens vêm aqui da África ou de outro lugar; às centenas de milhares. Quando estes homens vêm aqui das Ilhas, eles estão indo para ocupar cargos no Governo. É para homens que compreendem o conhecimento de assuntos governamentais assumir estes ofícios, e por outro fazer provisões para eles poderem arar e colher, e desfrutar de tudo o que os seres humanos podem desfrutar, e protegê-los nele. Não sabemos como melhorar a condição dessas pessoas? Sim, sabemos. Suponha que cinco milhares deles vêm das ilhas do Pacífico, e dez ou quinze milhares do Japão ou da China, não há uma alma deles que saberia como votar em um oficial do governo, que, portanto, não deveriam, em primeiro lugar, ter nada a fazer em assuntos de Governo.

O que os gentios estão fazendo estamos consentindo que façam. O que estamos tentando fazer hoje é fazer do Negro de hoje um igual a nós em todo nosso privilégio. Minha voz será contra isso todos os dias. Não vou consentir, por um instante, e eu vou chamá-los a um conselho. Eu digo que não consentirei por um momento para que você possa estabelecer um plano para trazer uma maldição sobre este povo. Não enquanto eu estiver aqui.

Discursos de Brigham Young, Ms d 1234, Box 48, Folder 3, datado 5 Fev 1852, no LDS Church Historical Department, Salt Lake City, Utah.

Quatro observações históricas contextuais:

  1. Brigham Young autorizou a legalização de escravidão negra no Estado de Deseret e, depois, no Território de Utah.
  2. A escravidão negra foi abolida nos EUA em dezembro de 1865.
  3. A “maldição de Cã” foi “removida” em junho de 1978.
  4. Essa foi apenas a segunda vez que a proibição ao sacerdócio foi anunciada na história da Igreja.

Leia mais sobre o que Joseph Smith ensinou sobre negros

Leia mais sobre o que Joseph Fielding Smith ensinou sobre negros

Leia mais sobre a proibição de ordenação de negros ao Sacerdócio

Leia mais sobre o que Joseph Smith ensinou sobre escravidão negra

Leia mais sobre o que Brigham Young ensinou sobre a semente de Cã

Leia mais sobre o que Brigham Young ensinou sobre escravidão negra

Leia mais sobre o que Brigham Young e John Taylor ensinaram sobre negros

Um comentário sobre “Brigham Young: Negros, Sacerdócio, Escravidão

  1. É lamentável vir pela boca daquele que acreditava ser o oraculo de Deus na terra e que pronunciava palavras absolutas e de bom juízo, é difícil acreditar, não acreditaria e diria que era calúnia se a fonte não fosse literatura da própria Igreja SUD.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s